Jump to content
Adriano Felix

notícia Prazo para retirada de equipamentos de assistencia técnica.

Rate this topic

Recommended Posts

Agora, o__rionTG disse:

@Adriano Felix Ótima noticia.... vai chover cliente atrás de produtos abandonados, até que enfim algo que nos favoreça... 

 

Com certeza, e como aguardei esta lei rsrsrsrsrs

  • Like 1
  • Haha 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 minuto atrás, NandoZimba disse:

@Adriano Felix quando tiver noticias da aprovação da um tok, tenho um monte de coisa pra jogar fora tambem

 

Com certeza. Como disse venho acompanhando à muito tempo pois o interesse é muito grande. E quero que isto chegue ao maior numero de pessoas aki do forum, vou continuar acompanhando ate a lei estar valendo. e quando isto acontecer vou colocar o resultado oficial aki pra todos. Tá quase lá. agora é só os tramites para lei ser sair no diario oficial.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Adriano Felix disse:

Gostei da foto que foi colocada no post muito bom rsrsrsrsrsrs

 

Eu que coloquei a imagem, movi o tópico para área de notícias e coloquei em destaque na pagina inicial do fórum.

 

https://eletronicabr.com/

 

Sempre capriche nas notícias!!! j+ garantidos....

  • Like 5
  • Nice 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 minuto atrás, Daniel disse:

 

Eu que coloquei a imagem, movi o tópico para área de notícias e coloquei em destaque na pagina inicial do fórum.

 

https://eletronicabr.com/

 

Sempre capriche nas notícias!!! j+ garantidos....

Voce tem razão. Valeu 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bahhh!!!

 

Top mesmo... Tem muito cliente que se aproveita do fato da assistência não ter praticamente nenhum amparo legal, e chega cheio de razão depois de 2 anos que não vinha buscar o produto querendo mal e porcamente pagar o serviço...

 

Abraço!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Excelente noticia mereceu meu reconhecimento, quase não tenho problemas, mas quando aparece da uma dor de cabeça sem precedentes, ja tive que comprar um vitrola antiga idêntica a de um cliente que abandonou e apareceu 2 anos depois querendo e ja bem informado. 

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Abaixo mais algumas informações a respeito.

"

01/11/2017 - 13h03

Comissão aprova prazo de 180 dias para consumidor retirar produto consertado

Alex Ferreira / Câmara dos Deputados

 

A Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados aprovou proposta que estabelece prazo de 180 dias para a retirada, pelo proprietário, de equipamentos eletrônicos, máquinas e motores deixados na assistência técnica para conserto.

 

Pelo texto, o prazo começará a contar da data do contato do estabelecimento comunicando a realização do conserto ou sua impossibilidade. Em caso de não retirada, o prestador de serviço fica autorizado a alienar, doar, reutilizar, desmontar, destruir ou destinar o bem à sucata.

 

Após 90 dias da informação sobre a realização do reparo ou sua impossibilidade, o prestador de serviço deverá notificar por escrito o proprietário, com aviso de recebimento emitido pelos Correios ou com outro meio hábil de comprovação, para que promova a retirada do bem do estabelecimento.

 

Também no momento em que receber o bem para conserto, o prestador de serviço fica obrigado a fornecer termo do qual conste a informação sobre as consequências da não retirada do bem dentro do prazo.

A regra não valerá para os bens públicos.

 

Substitutivo
A medida está prevista em um texto substitutivo apresentado pelo deputado Rodrigo Martins (PSB-PI) aos projetos de lei 4668/16, do deputado Francisco Floriano (DEM-RJ), e 4920/16, do deputado Heitor Schuch (PSB-RS), que tratam do assunto e tramitam em conjunto. O substitutivo reúne o conteúdo das duas proposições.

 

Assim como os autores dos projetos, Rodrigo Martins acredita que o abandono de bens em serviços de assistência técnica sobrecarrega as oficinas de reparo, em especial os pequenos empreendedores. “A ocupação dos espaços comerciais para guarda de bens não retirados dificulta a continuidade da atividade e impõe pesados custos de armazenagem e manutenção”, observou o relator.

 

Tramitação
O projeto tramita em caráter conclusivo e será analisado ainda pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. "

  • Nice 1

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 hora atrás, Harvorax disse:

Ainda não, mas está quase lá. Como esta descrito no final da reportagem "está em processo conclusivo" e só passa a valer quando for publicada no diario oficial. Mas está quase rsrsrsrsr  Vou continuar acompanhando até porque estou cadastrado e sempre recebo informações sobre o acompanhamento desta PL. Assim que tiver valendo eu posto aqui progrupo. Mas agora é só uma questão de alguns dia acho. O importante é que já foi APROVADO.

 

Enquanto acompanhava vi essa lei ser rejeitada varias vezes, o Dep. Celso Russomano quis impedir, mas não conseguiu.

 

Só aguardar que a boa noticia vira.

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 horas atrás, Notebook_e_Cia_Fsa disse:

Onde cadastrar para receber as notificações? gostaria de acompanhar também, tenho bastante aparelho armazenado, esta noticia me alegrou muito.

Digite o numero da lei PL-04668/2016  e procure no google. Uma das primeiras que aparecer vai te direcionar para a pagina da camara federal. Quando entrar no site da camara na pagina da PL no final da pagina tem uma alternativa para acompanhar esta preposição dai é clicar la colocar o email e aguardar as alterações.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Pessoal recebi mais um comunicado e hoje, e está dizendo que ontem (07/11) foi encaminhado pra comissão interna que acompanha esta preposição, o parecer para publicação da lei no Diario Oficial.

 

Como já disse é questão de Dias e será publicado.

 

Qualquer outra novidade posto aqui.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bem, o que temos que atentar é ao fato de ser necessário fazer uma comunicação por escrito, de preferencia por AR no prazo de 90 dias a contar da data de comunicação da posição que se tem do equipamento (conserto ou nao) para ter isso documentado, pois o cliente pode alegar ignorância... faze-lo assinar a O.S. e dar ciencia da existência da lei...

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
14 horas atrás, stylebreak disse:

Qual seria esse prazo máximo?

Abaixo vai uma parte da lei aprovada e que em breve será publicada no Diario Oficial. Dai ficará valendo.

 

CÂMARA DOS DEPUTADOS
COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR
SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 4.668, DE 2017
(Apensado: PL n.º 4.920, de 2016)
Dispõe sobre o prazo para a retirada, pelo
proprietário, de equipamentos deixados para
reparo em serviços de assistência técnica.
O CONGRESSO NACIONAL decreta:
Art. 1º Esta Lei disciplina a retirada, pelo proprietário, de
equipamentos eletrônicos, máquinas e motores entregues a serviços de
assistência técnica.
Art. 2º O proprietário de equipamentos eletrônicos,
máquinas e motores entregues a serviços de assistência técnica para reparo fica
obrigado a retirar o bem no prazo máximo de cento e oitenta dias, contados da
data em que foi informado sobre a efetiva realização do serviço de reparo ou
sobre a eventual impossibilidade de realização do serviço.
Parágrafo único. Ultrapassados noventa dias da
informação sobre a efetiva realização do serviço de reparo ou sobre a eventual
impossibilidade de realização do serviço, o prestador de serviço imediatamente
notificará por escrito o proprietário, com aviso de recebimento (AR) emitido pelos
Correios ou com outro meio hábil de comprovação, para que promova a retirada
do bem do estabelecimento.
Art. 3º Decorrido o prazo previsto no caput do art. 2º desta
Lei, sem que o proprietário do bem promova sua retirada do estabelecimento e
comprovada sua regular notificação nos termos do parágrafo único do mesmo
artigo, fica o prestador do serviço autorizado a alienar, doar, reutilizar e
6
desmontar ou destruir o bem para retirada de peças ou para destinação à sucata.
Art. 4º No momento do recebimento dos bens referidos no
caput do art. 2º desta Lei, fica o prestador de serviço obrigado a fornecer termo
de recebimento em que conste, em destaque, a informação sobre as
consequências previstas nesta lei para a inobservância, pelo proprietário, do
prazo de retirada do bem.
Art. 5º Esta lei não se aplica a equipamentos eletrônicos,
máquinas e motores de propriedade da União, Estados, Distrito Federal e
Municípios.
Art. 6º Esta lei entra em vigor após decorridos noventa dias
de sua publicação oficial.
Sala da Comissão, em de de 2017.
Deputado RODRIGO MARTINS
Relator
2017

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

ok... Mas para equipamentos que o cliente esta desaparecido, telefone não funciona mais, faz 2 anos que o equipamento ta ali abandonado... como faz? e se o cara aparecer depois dizendo que não sabia da lei ou que ele deixou antes dessa lei ser imposta?... Que a gente sabe que é botar o trem fora que o dono aparece no dia seguinte e se guardar nunca aparece...

Share this post


Link to post
Share on other sites
5 horas atrás, repair disse:

Que a gente sabe que é botar o trem fora que o dono aparece


Isso até soa bruxaria hauhauhau , mas é bem assim mesmo. Tu fica com o aparelho por 3 anos, quando desmancha ou joga fora ou o cliente aparece de atrás ou você cruza com o cara na rua e o mesmo te questiona do aparelho kkk .. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Similar Content

    • By djsync
      Píxel azul
      Pode ter sido vencido o último grande desafio para dar eficiência máxima aos monitores e telas que usam OLEDs, ou diodos emissores de luz orgânicos: Uma fonte de luz azul que alcança o mesmo desempenho das cores vermelha e verde.

       
      Chin-Yiu Chan e seus colegas da Universidade Kyushu, no Japão, sintetizaram OLEDs que produzem emissão de azul puro com alta eficiência, mantêm o brilho por tempos relativamente longos e não têm nenhum átomo de metal caro - um conjunto de propriedades nunca alcançado até agora.
       
      A inovação foi obtida quando Chan dividiu os processos de conversão e emissão de energia entre duas substâncias orgânicas diferentes.
      Ao contrário das tecnologias de LCD - o que inclui as telas de LEDs inorgânicos tradicionais -, que empregam cristais líquidos para bloquear seletivamente a emissão de uma luz de fundo filtrada cobrindo muitos píxeis, uma tela OLED usa píxeis separados de vermelho, verde e azul.
       
      Cada píxel pode ser completamente ligado e desligado individualmente, reduzindo o consumo de energia e produzindo pretos mais profundos, o que ajuda a melhorar a qualidade da imagem.
       
      Embora as telas de OLEDs disponíveis no mercado usem emissores azuis estáveis, baseados em um processo conhecido como fluorescência, eles apresentam uma eficiência máxima baixa. Os chamados emissores fosforescentes podem alcançar uma eficiência quântica ideal de 100%, mas geralmente apresentam tempos de vida operacionais mais curtos e requerem metais caros, como irídio ou platina.
       
      Hiperfluorescência
      O que Chan e seus colegas fizeram foi desenvolver duas moléculas orgânicas que emitem luz com base em um processo que a equipe chama de "fluorescência retardada termicamente ativada", que dispensa os átomos metálicos.
       
      Adotando uma estrutura que basicamente empilha dois componentes um em cima do outro, um feito de cada uma das moléculas, a emissão de luz praticamente dobra para a mesma corrente elétrica, um patamar de eficiência que a equipe chama de "hiperfluorescência".
       
      Além disso, a vida útil quase dobrou, com a equipe estimando que os dispositivos poderiam manter 50% de seu brilho por mais de 10.000 horas.
       
      "Embora isso ainda seja muito curto para aplicações práticas, o controle mais rígido das condições de fabricação geralmente leva a vidas úteis ainda mais longas. Portanto, esses resultados iniciais apontam para um futuro muito promissor para esta abordagem para finalmente obter um OLED azul puro eficiente e estável," disse o professor Chihaya Adachi, cuja equipe já havia desenvolvido os primeiros materiais orgânicos que brilham no escuro e um laser orgânico, ou O-Laser.
      Bibliografia:
       
      fonte: inovacaotecnologica.com.br
    • By alejeff
      ENGLEWOOD CLIFFS, NJ, 28 de dezembro de 2020 
      A LG Electronics apresentará suas primeiras TVs QNED Mini LED na CES 2021 virtual como sua oferta
      de produtos top de linha em sua linha de TVs LCD premium de 2021.
       
      As mais novas TVs da LG representam um salto gigante na qualidade de imagem da TV LCD. Graças às
      tecnologias de quantum dot e NanoCell com Mini LEDs como fonte de luz, o brilho e o
      contraste são muito superiores aos das televisões LCD convencionais. A linha 2021 inclui
      10 novos modelos 4K e 8K, cobrindo uma ampla gama de tamanhos de tela grande de até
      86 polegadas.

      Com o OLED no auge das ofertas de TV da LG com seus pixels auto-iluminados e controle
      de escurecimento independente, a chegada das Mini TVs LED QNED da LG oferece uma
      opção atraente para os consumidores. Graças a uma nova estrutura de painel aprimorada
      pela avançada iluminação de fundo Mini LED da LG, essas TVs oferecem uma experiência
      de visualização verdadeiramente envolvente no espaço LCD. Como as primeiras TVs a
      combinar ponto quântico e tecnologia NanoCell em um produto, as TVs LED Mini QNED
      da LG produzem cores incrivelmente precisas, enquanto a retroiluminação LED avançada
      oferece melhor contraste e pretos mais profundos para imagens de vibração e realismo
      excepcionais. E com uma taxa de atualização de até 120 Hz, essas TVs processam o
      movimento de maneira mais suave e natural.

      A inovadora iluminação de fundo Mini LED da LG compreende até quase 30.000
      minúsculos LEDs que produzem incrível brilho de pico e uma relação de contraste de
      1.000.000: 1 quando combinada com até 2.500 zonas de dimerização e tecnologia de
      dimerização local avançada. Isso resulta em excelente qualidade de imagem HDR com
      contraste e pretos incríveis, uma ampla gama de cores e incrível precisão de cores. Para
      imagens incrivelmente realistas que parecem ultrapassar os limites da tela e entrar no
      espaço do usuário, não é difícil ver por que o LG QNED Mini LED é a nova TV LCD a ser
      batida.

      Fonte https://ces2021.lgusnewsroom.com/ .
    • By Jerlly
      Driver Impressora HP 710C

      Demorei mas consegui achar o pach do windows com os drivers dessa impressora antiga para os sistemas operacionais x64: Windows 7,Windows 8,Windows 8.1 and later drivers,Windows Server 2008 R2,Windows Server 2012,Windows Server 2012 R2 and later drivers
       
      Baixe direto os catálogos no site 
      You are not allowed to view links. Sign in or sign up. - extraia os arquivos>vá em gerenciador de dispositivo e atualize o driver da impressora com esses arquivos.
       
    • By elias.girardi
      A molibdenita tem estado à frente, mas talvez o grafeno consiga pegar uma carona. [Imagem: Huamin Li Lab/Buffalo University]
       
      Transístor de grafeno e molibdenita
       
      Um transístor feito de grafeno e molibdenita exige menos da metade da tensão elétrica necessária para fazer funcionar os atuais transistores de silício.
       
      Enquanto a maioria dos transistores requerem 60 milivolts, este novo protótipo opera com 29 milivolts.
       
      Ele também tem uma densidade de corrente maior do que quaisquer outros transistores semelhantes em desenvolvimento.
       
      O transístor é composto de uma única camada de grafeno e uma única camada de dissulfeto de molibdênio, ou MoS2, que faz parte de um grupo de compostos conhecidos como calcogenetos de metais de transição.
       
      O grafeno e a molibdenita operam em conjunto, empilhados, e a espessura total do componente é de aproximadamente 1 nanômetro.
       
      "Novas tecnologias são necessárias para estender o desempenho dos sistemas eletrônicos em termos de potência, velocidade e densidade. Este transístor de próxima geração pode alternar rapidamente enquanto consome pouca energia," disse Huamin Li, da Universidade de Buffalo (EUA).
       

      Uma corrente elétrica excita a superposição de dois magnons com polarização linear (indicada pelas setas vermelha e azul). Posteriormente, a energia é transportada através do isolador antiferromagnético, o que é detectado como uma tensão elétrica. [Imagem: Ill./Andrew Ross]
       
      Ferrugem antiferromagnética
       
      Os isolantes antiferromagnéticos permitem velocidades de computação 1.000 vezes mais rápidas do que os eletrônicos atuais, com muito menos aquecimento.
       
      Os componentes também podem ficar mais próximos uns dos outros e os módulos de lógica podem se tornar menores, algo que não é possível com a atual tecnologia do silício devido ao aquecimento excessivo.
       
      O problema é que a transferência de informações nos isolantes antiferromagnéticos só funcionava em temperaturas muito baixas - mas quem vai querer colocar seu celular no freezer para poder usá-lo?
       
      Agora, físicos conseguiram eliminar esse problema. Eles usaram o óxido de ferro (α-Fe2O3) principal componente da ferrugem, como isolante antiferromagnético, porque o óxido de ferro está por todo lado e é barato de se fabricar.
       
      "Conseguimos transmitir e processar informações em um isolante antiferromagnético padrão em temperatura ambiente - e fizemos isto em distâncias longas o suficiente para permitir que o processamento de informações ocorresse," disse Andrew Ross, da Universidade Johannes Gutenberg em Mainz, na Alemanha.
       

      Será que teremos um Vale do InGaAs para substituir o Vale do Silício? Dificilmente. [Imagem: MIT]
       
      Vale do InGaAs
       
      Pesquisadores do MIT (EUA) e da Universidade Politécnica de Madri (Espanha) descobriram que uma liga semicondutora bem conhecida, chamada InGaAs (arsenieto de índio e gálio) pode competir com os transistores de silício.
       
      Embora possam operar em alta velocidade e com baixo consumo de energia, o desempenho dos transistores InGaAs se deteriora muito rapidamente conforme eles são miniaturizados.
       
      O saber científico até agora postulava que isso acontece porque, em pequenas escalas o material não consegue lidar bem com a passagem dos elétrons.
       
      Mas um estudo mais detalhado mostrou que essa deterioração não é uma propriedade intrínseca do próprio material, e sim devido a "armadilhas" no material representadas por óxidos dispersos na liga - além dessas armadilhas de óxido, existem armadilhas de interface e armadilhas de fronteira atrapalhando o fluxo de elétrons nos componentes eletrônicos.
       
      Bastou fazer os transistores de InGaAs operarem numa frequência alta o suficiente para que os efeitos desaparecessem, com os resultados mostrando uma eficiência comparável à dos transistores de silício na mesma escala de tamanho.
       
      Difícil é saber se, nessa altura do campeonato, ser tão bom quanto o silício seria suficiente para fazer a indústria mudar de material.
       

      Transformação de um material magnético duro em um ímã macio pela passagem de uma corrente [Imagem: Postech/10.1002/adma.202004110]
       
      Memórias magnéticas
       
      Pesquisadores da Coreia do Sul descobriram uma técnica para otimizar a eficiência energética de uma célula de memória magnética não-volátil chamado SOT-MRAM.
       
      SOT-MRAM é uma sigla em inglês para RAM magnética de torque spin-órbita, sendo um dos componentes mais avançados da spintrônica, a tecnologia pós-silício que se baseia não no movimento de enxurradas de elétrons, mas nos momentos magnéticos de elétrons individuais.
       
      Elas já são mais rápidas do que as RAM atuais, não perdem os dados na falta de energia, mas ainda exigem uma tensão alta demais para funcionar.
       
      Kaixuan Zhang e seus colegas melhoraram a eficiência energética das SOT-MRAM em mais de 100 vezes trocando materiais magnéticos duros por materiais magnéticos macios.
       
      Eles descobriram que o telureto de ferro germânio (Fe3GeTe2) - um material ferromagnético com simetria geométrica especial - muda de um ímã duro para um ímã macio quando uma pequena corrente é aplicada. Assim, quando não é necessário escrever informações, o material permanece um ímã duro, o que é bom para o armazenamento seguro, e somente quando a escrita é necessária o material muda para um ímã macio, permitindo maior eficiência energética.
       
      Fonte: https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=transistores-computadores-sem-silicio&id=010110201211#.X9ulHVZKgdU
       

SOBRE O ELETRÔNICABR

EletrônicaBR é o melhor fórum técnico online, temos o maior e mais atualizado acervo de Esquemas, Bios e Firmwares da internet. Através de nosso sistema de créditos, usuários participativos têm acesso totalmente gratuito. Os melhores técnicos do mundo estão aqui!
Técnico sem o EletrônicaBR não é um técnico completo! Leia Mais...
×
×
  • Create New...