Jump to content
GNMilasi

notícia FGV, HARVARD, SENAI, UDEMY liberam cursos gratuitos você fazer estando em quarentena.

Rate this topic

Recommended Posts

FGV, HARVARD, SENAI, UDEMY liberam cursos gratuitos para você fazer estando em quarentena.

 

 

Cursos-Gratuitos-1024x1024.jpg

 

Pessoal, vejam só, não fique somente vendo TV e Series, mas estude, prepare-se para o melhor, confira estes cursos online gratuitos para fazer estando em isolamento domiciliar que muitos estão fazendo.

 

A FGV liberou 55 cursos gratuitos na área de Administração, Negócios, Carreira e Direito, HARVARD, SENAI, liberaram cursos em diversas áreas e a Udemy também liberou mais de 40 cursos na área de desenvolvimento de software e inteligência artificial.

 

Vale a pena conferir os cursos disponíveis, tem nas mais diversas áreas!

 

FVG: https://estagioonline.com/cursos/coronavirus-55-cursos-online-gratuitos-da-fgv-para-fazer-durante-a-quarentena?ref=eo

 

SENAI: https://engenhariae.com.br/editorial/colunas/senai-libera-12-cursos-online-gratuitos-e-com-certificados

 

SENAI: https://estagioonline.com/cursos/coronavirus-cursos-online-gratuitos-do-senai-para-fazer-durante-a-quarentena?ref=insta

 

Udemy: https://engenhariae.com.br/editorial/colunas/udemy-libera-40-cursos-gratuitamente-por-conta-da-quarentena-contra-coronavirus

 

HARVARD: https://estagioonline.com/cursos/coronavirus-100-cursos-online-gratuitos-de-harvard-para-fazer-durante-a-quarentena?ref=insta


 

Citar

 

Mais alguns que estão oferecendo conteúdo gratuito.

 

Resilientes Summit by Be Academy

 

 

 

https://news.microsoft.com/pt-br/nosso-compromisso-com-os-clientes-durante-o-covid-19/?ocid=AID2400944_TWITTER_oo_spl100001168383688

 

https://www.ev.org.br/Cursos

 

https://cursos.faber-castell.com.br/combos/combo-numero-emcasacomfabercastell?utm_source=instabio&utm_campaign=faberemcasa&utm_content=link&fbclid=IwAR0hb53sRi84svqnHAkJPVmCGCje54kyMAnpVpVklBW2biA4DZMw3QYKh30

 

 

Fonte

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Similar Content

    • By SystSoftPcCelTv
      Reinventando o computador: computação inspirada no cérebro para uma era pós-Lei de Moore
       
      À medida que a Lei de Moore chega ao fim com um limite para o número de transistores que cabem em um chip, um paradigma de computação neuromórfica inspirada no cérebro abre caminho com novas direções em hardware, algoritmos, arquiteturas e materiais de computação.
       

       
       
      WASHINGTON, DC, 15 de janeiro de 2020 - Desde a invenção do transistor em 1947, o desenvolvimento da computação viu uma duplicação consistente do número de transistores que podem caber em um chip. Mas essa tendência, conhecida como Lei de Moore, pode atingir seu limite, pois os componentes de tamanho submolecular encontram problemas com o ruído térmico, impossibilitando ainda mais o dimensionamento.
      Em seu artigo publicado esta semana na Applied Physics Reviews , da AIP Publishing, os autores Jack Kendall, da Rain Neuromorphics, e Suhas Kumar, da Hewlett Packard Labs, apresentam um exame completo do cenário da computação, concentrando-se nas funções operacionais necessárias para avançar o cérebro computação neuromórfica inspirada. O caminho proposto inclui arquiteturas híbridas compostas de arquiteturas digitais, juntamente com um ressurgimento de arquiteturas analógicas, possibilitadas pelos memristores, que são resistores com memória que podem processar informações diretamente onde estão armazenadas.
      "O futuro da computação não será colocar mais componentes em um chip, mas repensar a arquitetura do processador desde o início para simular como um cérebro processa informações com eficiência", disse Kumar.
      "Começaram a surgir soluções que replicam o sistema de processamento natural de um cérebro, mas tanto os espaços de pesquisa quanto os de mercado estão abertos", acrescentou Kendall.
      Os computadores precisam ser reinventados. Como os autores apontam, "Os computadores de ponta atualmente processam aproximadamente tantas instruções por segundo quanto um cérebro de inseto" e eles não têm a capacidade de escalar efetivamente. Por outro lado, o cérebro humano é cerca de um milhão de vezes maior em escala e pode realizar cálculos de maior complexidade devido a características como plasticidade e escarsidade.
      Reinventar a computação para emular melhor as arquiteturas neurais no cérebro é a chave para resolver problemas dinâmicos não-lineares, e os autores prevêem que a computação neuromórfica será disseminada no início desta década.
      O avanço das primitivas da computação, como não linearidade, causalidade e escarsidade, em novas arquiteturas, como redes neurais profundas, trará uma nova onda de computação que pode lidar com problemas de otimização com restrições muito difíceis, como previsão do tempo e seqüenciamento de genes. Os autores oferecem uma visão geral dos materiais, dispositivos, arquiteturas e instrumentação que devem avançar para que a computação neuromórfica amadureça. Eles emitem um plano de ação para descobrir novos materiais funcionais para desenvolver novos dispositivos de computação.
       
      O artigo "Os blocos de construção de um computador inspirado no cérebro" é de autoria de Jack D. Kendall e Suhas Kumar. O artigo foi publicado na revista Applied Physics Reviews em 14 de janeiro de 2020 
       
      fonte : https://www.eurekalert.org/pub_releases/2020-01/aiop-rtc011520.php#
    • By gildecg
      E COM GRANDE PRAZER QUE ESCREVO MINHAS PRIMEIRAS PALAVRAS NESSE FORUM.TALVEZ NAO SEJA O LUGAR CORRETO MAS PECO DESCULPAS.FIQUEI PASMO AO LER ALGUMAS INFORMACOES DO FORUM E VI QUE TENHO MT APRENDER AQUI.APESAR DE SER TECNICO APOSENTADO MAS COM GRANDE VONTADE DE VOLTAR A TRABALHAR E ESSA FERRAMENTA ME DEU MUITA FORCA.OBG ATODOS OS COLABORADORES E VAMOS EM FRENTE
    • By curtolo
      Como todos já sabem, muitas cidades e alguns estados estão proibindo a abertura dos estabelecimentos comerciais que não sejam considerados essenciais, no intuito de diminuir o contágio e não sobrecarregar o sistema de saúde, além, claro, diminuir os casos de óbito decorrente dessa contaminação, principalmente nos nossos idosos e outros de saúde frágil.
       
      O quê muitos não sabem é o que são esses serviços essenciais, abaixo deixo um link para a Lei 13.979 de 06 de fevereiro de 2020.     Uma atenção especial ao Art 3º, parágrafo XXIII.
       
      http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2020/Decreto/D10282.htm
       
      Vale lembrar que os cuidados e orientações dos responsáveis pela saúde devem ser seguidas com o máximo rigor, a coisa é séria.    Devemos nos cuidar e proteger nossos familiares, principalmente os idosos.
       
      Abraços a todos.
       
       
    • By lor_thanos
      não sei oque ha ja tentei de quse tudo mais meu computador sempre liga só, fiz as configurações de energia olhei na bios se não tava programado, mas não tinha nada problema pode ser na bios?
    • By Jaimeletron
      Acelerador de partículas é construído dentro de um chip
      Redação do Site Inovação Tecnológica - 08/01/2020
       
      Imagem 1:   Acelerador de partículas em um Chip _1
      Esta imagem, ampliada 25.000 vezes, mostra uma seção do acelerador em um chip. A versão funcional terá 1.000 seções iguais a esta, o que permitirá acelerar os elétrons a 94% da velocidade da luz.
      [Imagem: Neil Sapra]
       
       
      Acelerador em um chip
       
      A miniaturização dos aceleradores de partículas atingiu a casa dos centímetros no ano passado.
      Agora, acaba de ser criado um acelerador que cabe inteiro dentro de um chip.
       
      Embora ainda não alcance a energia gerada nos aceleradores tradicionais - que podem medir quilômetros de extensão ou diâmetro - o chip usa um laser infravermelho para gerar, numa distância menor do que o diâmetro de um fio de cabelo, uma energia que até agora só havia sido obtida com micro-ondas em distâncias na faixa dos metros.
       
      O acelerador em um chip é apenas um protótipo, mas as técnicas de projeto e fabricação podem ser ampliadas para fornecer feixes de partículas acelerados o suficiente para realizar experimentos de ponta em química, ciência dos materiais e biologia que não exijam o poder de um acelerador gigantesco, sem contar com a possibilidade de portabilidade.
       
      "Os maiores aceleradores são como telescópios poderosos. Existem poucos no mundo e os cientistas precisam vir a lugares como o SLAC [National Accelerator Laboratory - EUA] para usá-los. Queremos miniaturizar a tecnologia do acelerador de uma maneira que a torne uma ferramenta de pesquisa mais acessível," disse Jelena Vuckovic, coordenadora da equipe.
       
       
      Imagem 2:     Acelerador de partículas em um Chip _2
      Os mil estágios de aceleração necessários para aplicações práticas continuarão cabendo dentro de um único chip.
      [Imagem: Neil V. Sapra et al. - 10.1126/science.aay5734]
       
       
      Acelerador de partículas portátil
       
      O acelerador em um chip foi criado usando as técnicas tradicionais de litografia, as mesmas usadas para criar os componentes eletrônicos dos chips tradicionais. A diferença é que, em vez de criar transistores, a litografia foi usada para criar nanocanais no bloco de silício.
      Quando os nanocanais foram selados a vácuo, tornou-se possível enviar elétrons através deles, enquanto pulsos de luz infravermelha - para a qual o silício é transparente como o vidro é transparente para a luz visível - transmitidos ao longo do mesmo canal fornecem a energia necessária para acelerar os elétrons.
       
      Para testar a eficácia desses miniaceleradores, Neil Sapra e seus colegas avaliaram seu uso disparando o feixe de elétrons acelerado diretamente para um tumor in vitro e verificando que o tecido ao redor não era afetado. Quando a técnica estiver totalmente desenvolvida, isso poderá significar a virtual eliminação dos efeitos colaterais desses tratamentos - hoje os pacientes precisam usar proteções de chumbo para evitar danos aos tecidos saudáveis.
      Os pesquisadores querem acelerar os elétrons a 94% da velocidade da luz, ou 1 milhão de elétrons-volts (1MeV), para criar um fluxo de partículas poderoso o suficiente para fins médicos ou de pesquisa. Este chip protótipo conta com apenas um estágio de aceleração, e o fluxo de elétrons precisará passar por cerca de 1.000 desses estágios para atingir 1MeV.
       
      A equipe pretende ter esse acelerador funcional até o final deste ano, e já calculou que os mil estágios de aceleração exigirão um chip de pouco mais de dois centímetros de comprimento.
      Bibliografia:

      Artigo: On-chip integrated laser-driven particle accelerator
      Autores: Neil V. Sapra, Ki Youl Yang, Dries Vercruysse, Kenneth J. Leedle, Dylan S. Black, R. Joel England, Logan Su, Rahul Trivedi, Yu Miao, Olav Solgaard, Robert L. Byer, Jelena Vukovic
      Revista: Science
      Vol.: 367, Issue 6473, pp. 79-83
      DOI: 10.1126/science.aay5734
       
      Fonte:

      Inovação Tecnológica
       
      https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=acelerador-particulas-construido-dentro-chip&id=010115200108#.XnBE1nJKhph
       


SOBRE O ELETRÔNICABR

EletrônicaBR é o melhor fórum técnico online, temos o maior e mais atualizado acervo de Esquemas, Bios e Firmwares da internet. Através de nosso sistema de créditos, usuários participativos têm acesso totalmente gratuito. Os melhores técnicos do mundo estão aqui!
Técnico sem o EletrônicaBR não é um técnico completo! Leia Mais...
×
×
  • Create New...