Jump to content
elias.girardi

notícia Veja as primeiras fotos tiradas pelo Perseverance logo após o pouso em Marte

Rate this topic

Recommended Posts

Após sete meses de viagem no espaço e "sete minutos de terror" durante o pouso em Marte, o rover Perseverance e o helicóptero Ingenuity pousaram em segurança na cratera Jezero. A manobra aconteceu no final da tarde desta quinta-feira (18), com transmissão ao vivo da NASA, que exibiu também a primeira imagem de Marte capturada pelo “olho”, quer dizer, pela câmera do robozinho explorador.

 

Muito mais do que apenas mais um rover em Marte, o Perseverance é o maior e mais completo equipamento científico já enviado ao Planeta Vermelho, além de possuir o maior número de câmeras. Seu sistema de armazenamento de amostra requintadamente é complexo e inovador, desenvolvido para analisar o solo de Jezero em busca de potenciais sinais de vida microscópica antiga, que podem estar fossilizados na cratera, onde bilhões de anos atrás havia um lago.

 

Após os momentos de tensão entre a manobra de pouso e os envios dos sinais indicando que tudo estava bem com o Perseverance, a equipe da missão na sala de controle recebeu as primeiras imagens, capturada pelas câmeras de navegação que ficam na parte da frente e de trás de seu corpo. Ter essas imagens na tela de controle da missão é mais ou menos como abrir os olhos após uma cirurgia e perceber que tudo correu bem, considerando todo o nervosismo nessa etapa crucial.

 

Foto1.thumb.jpg.29a04845076eac6d647287a24403c1d6.jpg

A primeira imagem do novo lar do Perseverance, capturada pela câmera de navegação frontal (Imagem: Reprodução/NASA/JPL)

 

Se a primeira foto parece um tanto decepcionante — afinal, todos querem ver a paisagem marciana em seu esplendor —, não se preocupe. Há bastante poeira agitada pelo pouso do rover, então as imagens devem melhorar consideravelmente quando tudo estiver mais calmo. Além disso, as câmeras de navegação servem apenas para orientar o veículo robótico, enquanto as imagens de alta resolução ficarão a cargo das câmeras mais robustas.

 

Deve levar algum tempo para que o Perseverance verifique que todos os seus instrumentos e sistemas estão funcionando de acordo com o planejado e, depois, a NASA poderá começar a explorar a cratera Jezero. Ah! O robozinho também já enviou uma segunda foto, que foi capturada pela câmera de orientação traseira. São essas duas visões que os controladores da missão utilizarão daqui a diante para controlar o rover, quando necessário.

 

Foto2.thumb.jpg.4a4390d9745ccb9a0084d980e0bc844e.jpg

(Imagem: Reprodução/NASA/JPL)

 

São muitos cientistas e engenheiros envolvidos em cada um dos instrumentos do Perseverance, e todos eles deverão averiguar cada componente, subsistema e sub-rotina nas próximas semanas, o que também inclui o helicóptero Ingenuity. Só então a NASA colocará o equipamento para trabalhar. De qualquer forma, as duas primeiras imagens podem entrar para a história caso o Perseverance seja o rover que descobrirá a primeira assinatura de vida fora da Terra!

 

Abaixo, você confere exatamente onde o Perseverance pousou e, acessando https://mars.nasa.gov/maps/location/?mission=M20, você abre o mapa pela ferramenta da NASA, que permite até dar um zoom para ver o local com ainda mais detalhes:

 

Foto3.thumb.jpg.d88ab4a8b98c90729a978c713f788c2e.jpg

(Imagem: Reprodução/NASA)

 

Fonte: https://canaltech.com.br/espaco/veja-as-primeiras-fotos-tiradas-pelo-perseverance-logo-apos-o-pouso-em-marte-179177/

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Similar Content

    • By joaowp
      tenho um notebook infoway w7535, com windows 10 instalado , que esta desligando sempre entre 15 e 25 minutos depois do windows carregado, posso estar usando ou simplesmente deixar parado, acontece a mesma coisa.
      algumas tentativas de encontrar o defeito:
      1- monitorar a temperatura - fica a baixo de 50° , e quando faz o teste de estresse "AIDA64" se mantem em 62º.👍
      2- troca de pasta térmica, memoria, hd  e processador. mesma coisa entre 15 e 25 minutos desliga do nada.
      3- entrei na bio configurei de tudo, fis teste em tudo que e configuração ate as que não sabia pra que serve kkk, continua desligando entre 15 e 25 minutos.😭 
      4- formatei e instalei windows 7, pois poderia ser incompatibilidade de driver , mais nada continua igual😠
      5- formatei de novo agora instalei linuxmint , bem contente pois tinha passado dos 25 minutos sem desligar🙏 , mas desligou com 29 minutos....
      6- tirei a bateria e liguei direto, acontece a mesma coisa.
       
      7- desmontei tudo, a procura de alguma coisa queimada, nenhum capacitor queimado, nem sinal de Corrosão, notei que o cooler esta meio duro enroscando, comprei outro e troquei, continua desligando..
      Alguém tem alguma ideia do que pode ser, algum componente da placa mãe que causa esse tipo de defeito?
    • By Kerbergabriel
      OLED mais fino do mundo: De telas de enrolar a implantes neurais

      Fino como um filme plástico usado para cobrir alimentos, o OLED já foi testado para controlar neurônios de animais vivos.
       
      OLED ultrafino
      Os OLEDs, ou LEDs orgânicos, já revolucionaram as telas de TV e celulares e logo poderão fazer muito mais.
      Está pronto o OLED mais fino, mais leve e mais durável fabricado até hoje, o que permite seu uso não apenas em dispositivos móveis que gastam menos bateria e telas de enrolar, mas até mesmo em implantes cerebrais.
      Usando uma combinação de moléculas eletroluminescentes orgânicas (à base de carbono), óxidos metálicos e camadas de proteção de polímero biocompatível, os cientistas criaram LEDs orgânicos que são tão finos e flexíveis quanto os filmes plásticos que usamos diariamente em casa para recobrir alimentos.
      Tentativas anteriores de desenvolver LEDs orgânicos ultrafinos enfrentaram problemas de estabilidade em ambientes com ar e umidade. Já estes novos LEDs mostraram-se extremamente robustos, sobrevivendo debaixo d'água por semanas e resistindo à exposição a solventes e plasmas gasosos.
      Os protótipos também foram submetidos a testes de tortura, dobrados milhares de vezes em torno do gume de uma lâmina de barbear, e continuaram funcionando.
       
       
      OLEDs para implantes neurais
       

      A estrutura do OLED é complexa, mas sua espessura é a menor já obtida para um dispositivo funcional e robusto.
        
       
       
      A robustez, baixa espessura e flexibilidade mecânica abre várias possibilidades para uso futuro e aplicações além das tecnologias móveis. Por exemplo, os OLEDs podem ser integrados em superfícies de trabalho, embalagens e roupas como indicadores autoemissivos, sem adicionar peso e volume ao produto.
      Além disso, sua estabilidade sob alta umidade e na água os torna ideais para aplicações vestíveis que requerem contato com a pele e para uso como implantes em pesquisas biomédicas.
      "Nossos LEDs orgânicos são perfeitamente adequados para se tornarem novas ferramentas na pesquisa biomédica e neurocientífica e podem muito bem chegar à clínica no futuro," disse o professor Malte Gather, da Universidade St Andrews, no Reino Unido.
       
      Interfaces neurais por luz
      A equipe já testou essas possibilidades de uso biomédico usando os OLEDs ultrafinos como ferramenta de optogenética, usando a luz para controlar os neurônios e dirigir o movimento de larvas de drosófila.
      Dependendo de quando e onde a luz era fornecida, as larvas começavam a rastejar para frente ou para trás, com a dinâmica da estimulação luminosa controlando a velocidade do rastejamento e outros aspectos do movimento do animal.
      Essa tecnologia poderia, em última análise, ser usada para melhorar os tratamentos clínicos, criando interfaces ópticas que enviem informações diretamente para o cérebro de pacientes humanos que sofrem de perda de visão, audição ou tato, sugere a equipe.
       
      Link: https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=oled-mais-fino-mundo&id=010110201215#.YEKQuU6Sncc
    • By Kerbergabriel
      Luz agora pode ser confinada em um espaço 3D

      Guia de ondas em espiral 3D. (b) Guia de ondas tipo ponte aérea suspensa; o detalhe mostra as seções de acoplamento de entrada e saída. Embaixo, diagrama da saída do guia de ondas
       
       
      Processadores de luz
      Se você se impressionou com o fato de a luz poder ser armazenada e transportada, vai gostar de saber também que agora a luz pode ser armazenada em um espaço 3D.
      Esta é mais uma vitória da fotônica e uma etapa importante rumo à construção de circuitos integrados fotônicos, que funcionam com luz em vez de eletricidade, que prometem aumentar muito a velocidade da computação e da transmissão de dados.
      Até agora, os chamados "processadores de luz" têm usado guias de onda, que são estruturas planas que guiam a luz sobre a superfície de um chip.
      Mas Hongwei Gao e colegas da Universidade de Tecnologia e Projetos de Cingapura deram-se conta de que a restrição à movimentação bidimensional da luz era muito mais uma limitação do processo de fabricação tradicional do que das possibilidades das tecnologias atuais de lidar com a luz.
      Pelo processo tradicional, conhecido como "de cima para baixo", as pastilhas de silício e outros semicondutores são escavadas até atingirem o padrão desejado. Mas já existem técnicas que permitem fabricar as coisas "de baixo para cima", como a litografia de multifótons, em que as partículas de luz vão polimerizando um material ponto por ponto, criando objetos tridimensionais.
      Gao então usou esta técnica para criar guias de onda 3D, rompendo com a limitação do confinamento da luz em um único plano.
      "É importante ressaltar que a qualidade 3D desses guias de onda nos permite ultrapassar as limitações das estruturas planas tradicionais. Dessa forma, é possível obter circuitos integrados fotônicos de densidade muito mais alta. Os tamanhos de funcionalidades submicrométricas de alta resolução também são promissores, especialmente para atingir funções avançadas, como filtragem espectral, estruturas de ressonador e metassuperfícies," disse Gao.
      Segundo ele, a capacidade de fabricar estruturas fotônicas 3D de alta resolução pode criar ainda mais avanços na forma e na função da fotônica, incluindo processamento de sinal óptico avançado, técnicas de imagem e sistemas espectroscópicos.
       
      Link: https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=luz-agora-confinada-espaco-3d&id=010110201202#.YEKTCk6Sncc

SOBRE O ELETRÔNICABR

EletrônicaBR é o melhor fórum técnico online, temos o maior e mais atualizado acervo de Esquemas, Bios e Firmwares da internet. Através de nosso sistema de créditos, usuários participativos têm acesso totalmente gratuito. Os melhores técnicos do mundo estão aqui!
Técnico sem o EletrônicaBR não é um técnico completo! Leia Mais...
×
×
  • Create New...