Jump to content
Kerbergabriel

notícia Revestimento finíssimo cria escudo contra ondas eletromagnéticas

Rate this topic

Recommended Posts

Revestimento finíssimo cria escudo contra ondas eletromagnéticas

image.png.fa5e53409d1126b0fdb70036c83000e5.png

Amostra do filme de nanofios (esquerda) e micrografia do material (direita).

 

Proteção contra ondas eletromagnéticas

Comunicações sem fios são muito boas e cômodas, mas isso significa que estamos mergulhados em um mar cada vez mais denso de ondas eletromagnéticas.

O problema é que é difícil criar camuflagens que nos isolem delas, seja por cautelas ligadas à saúde, seja por questões de segurança, impedindo comunicações onde elas não são desejáveis.

Isto dá uma ideia do quanto é bem-vinda a novidade apresentada agora por pesquisadores da Universidade da Califórnia em Riverside.

Eles criaram filmes poliméricos finos e flexíveis que se mostraram excepcionais como proteção antirradiação eletromagnética, abrindo o caminho para virtualmente blindar recipientes, salas, ou até edifícios inteiros, contra os sinais de Wi-Fi, celulares etc.

Na mesma linha de outros grupos, que estão apostando em tecidos com materiais 2D para deter a interferência eletromagnética, Zahra Barani e seus colegas trabalharam com materiais à base de carbono exfoliados, mas sem muitas exigências de pureza, como se exige quando se trabalho com o grafeno, por exemplo.

"Não havia uma receita padrão exfoliar esses materiais. Fiz muitos experimentos de tentativa e erro, enquanto verificava a energia de clivagem e outros parâmetros importantes para exfoliá-los com alto rendimento. Eu sabia que a chave era obter pacotes com a maior taxa de proporção que eu conseguisse, já que as ondas eletromagnéticas se acoplam melhor com fios mais longos e mais finos. Isso exigiu microscopia óptica e caracterização de microscopia eletrônica de varredura após cada etapa de esfoliação," contou Barani.

 

Blindagem contra radiação eletromagnética

O experimento serviu para mostrar que materiais monoatômicos, produzidos em larga escala e a baixo custo, podem se tornar excelentes escudos antirradiação eletromagnética, seja para proteger os humanos da poluição eletromagnética, seja para proteger os próprios aparelhos uns dos outros, evitando que os sinais de uns interfiram nos sinais dos outros.

Os protótipos alcançaram 99,9% de blindagem das radiações para filmes com um micrômetro de espessura ou superiores.

"A eficácia da blindagem eletromagnética dos compósitos está correlacionada com a relação de aspecto [neste caso, proporção entre diâmetro e comprimento] dos preenchimentos. Quanto maior a relação de aspecto, menor a concentração de preenchimento necessária para fornecer blindagem eletromagnética significativa," explicou o pesquisador Fariborz Kargar. "Isso é benéfico uma vez que, ao diminuir o teor de carga seria possível aproveitar as propriedades inerentes aos polímeros, como leveza e flexibilidade. Nesse sentido, posso dizer que essa classe de materiais é excepcional, uma vez que sejam exfoliados adequadamente, controlando sua espessura e comprimento."

Os melhores resultados foram obtidos com um material tricalcogeneto, chamado trisseleneto de tântalo (TaSe3). Não é o tipo de material que você gostaria de ficar manipulando por aí - o tântalo é altamente tóxico -, mas a descoberta dos elementos físicos que tornam o material eficiente abre o caminho para o teste de alternativas mais amigáveis e mais baratas.

 

Link: https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=revestimento-finissimo-protege-radiacao-interferencia-eletromagneticas&id=010110210308#.YEpBh7Divcc

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Similar Content

    • By elias.girardi
      A novela dos requisitos de instalação do Windows 11 ganhou mais um novo capítulo nesta quarta-feira (22), com a possível disposição da Microsoft em liberar seu novo sistema para máquinas que não cumprem os requisitos mínimos. No entanto, a companhia quer deixar claro que não se responsabilizará com problemas que podem ocorrer com os dispositivos.
       
      O que acontece se você tentar instalar o Windows 11 em dispositivos sem suporte? A equipe do site The Verge fez o experimento e recebeu o aviso que isenta a fabricante de eventuais danos ocorridos devido a problemas de compatibilidade. Veja:
       

      Ao instalar o Windows 11 em PC sem requisitos, a Microsoft joga a responsabilidade para o usuário sobre eventuais problemas (Imagem: Reprodução/The Verge)
       
      O alerta diz que não é recomendado instalar o Windows 11 no PC e diz que a pessoa não terá direito a suporte ou a receber atualizações do sistema. A empresa lembra que danos causados por dispositivos incompatíveis e solicita o aceite antes de prosseguir com a utilização, como se fosse um contrato de responsabilização.
       
      Quais os planos para o Windows 11?
       
      É difícil entender o que a Microsoft realmente planeja para o futuro do Windows 11. Assim que a primeira versão de testes saiu, a exigência do TPM 2.0 e do Secure Boot fiz com que muita gente não pudesse experimentar o sistema operacional. Depois, a companhia avisou que flexibilizaria os requisitos e deixou que usuários instalassem, mesmo sem requisitos mínimos. Em seguida, começou a restringir o acesso de máquinas virtuais, em especial das da Oracle, o que bloqueou a instalação da versão mais recente.
       
      Com o lançamento oficial marcado para 5 de outubro, cresce a demanda de interessados em finalmente pôr as mãos no novo software. Mas o desejo parece ficar cada vez mais distante com as constantes idas de vindas da fabricante, que exigiriam a aquisição de novas máquinas para a maioria dos usuários.
       

      Computadores com suporte ao TPM ainda apresentam dificuldades para instalar o Windows 11 (Imagem: Reprodução/Microsoft)
       
      Os desenvolvedores lançaram um aplicativo chamado PC Health Check para ajudar a saber se seus PCs rodariam o novo Windows, porém foi um desastre total. Mesmo hardwares modernos e com plena capacidade de rodar o sistema foram reprovados no teste e não puderam fazer o upgrade. O app foi removido, reformulado e devolvido a ar, embora ainda falho e confuso.
       
      Agora, a empresa parece retroceder mais uma vez e dá indícios de que vai aliviar a exigência para seu novo sistema operacional, mas sem se responsabilizar por problemas. Esse era o movimento esperado desde o início, afinal a base de usuários seria bastante reduzida se mantido os critérios atuais — certos modelos de PCs com mais de dois anos de uso já não poderiam rodar o Windows 11.
       
      Resta saber se a companhia manterá a atual postura ou se, futuramente, poderá desenvolver mecanismos próprios de segurança e compatibilidade, independentemente das configurações do computador.
       
      Fonte: https://br.yahoo.com/finance/news/microsoft-pode-autorizar-windows-11-134959710.html
    • By elias.girardi
      A inovação consiste em uma espécie de dopagem do plástico, criando um revestimento com maior capacidade de isolamento. [Imagem: Yen Strandqvist/Chalmers University of Technology]
       
      Cabos HVDC
       
      É bem conhecida a briga entre Thomas Edison, que propunha a adoção da corrente contínua (CC), e Nikola Tesla, que propunha a adoção da corrente alternada (CA).
       
      Tesla venceu, e hoje virtualmente toda a infraestrutura elétrica mundial usa a corrente elétrica alternada.
       
      Nos últimos anos, porém, vários estudos têm demonstrado que há vantagens em migrar o sistema elétrico para corrente contínua.
       
      De fato, cabos de corrente contínua de alta tensão podem transportar eletricidade de maneira eficiente por longas distâncias. Por isso tem havido muito esforço para o desenvolvimento de novas camadas de isolamento, que permitam que esses cabos HVDC (High Voltage Direct Current Cables) sejam enterrados no subsolo ou lançados no fundo do mar, como os cabos de telecomunicações.
       
      "Para lidarmos com a crescente demanda global por eletricidade, cabos HVDC eficientes e seguros são um componente essencial. O fornecimento de energia renovável pode flutuar, portanto, ser capaz de transportar eletricidade através de redes de longa distância é uma necessidade para garantir um sistema de distribuição estável e confiável," comenta o professor Christian Müller, da Universidade de Tecnologia Chalmers, na Suécia.
       
      Revestimento de baixa condutividade
       
      Uma das maneiras de reduzir a perda de eletricidade durante a transmissão é aumentando o nível de tensão de corrente contínua. O problema é que aumentar a tensão afeta o isolamento dos cabos de corrente contínua de alta tensão atuais.
       
      A equipe do professor Müller desenvolveu então uma nova forma de reduzir a condutividade desse revestimento isolante. Para isso, eles foram buscar inspiração no processo de dopagem usado na eletrônica - a adição de quantidades minúsculas de um material para controlar as propriedades do material principal, normalmente o silício.
       
      A base do novo material é o conhecido polietileno, que já é usado para isolamento em cabos HVDC. Ao adicionar quantidades muito pequenas - 5 partes por milhão - do polímero conjugado conhecido como poli(3-hexiltiofeno), ou P3HT, os pesquisadores conseguiram diminuir a condutividade elétrica do revestimento em até três vezes.
       
      O aditivo P3HT é um material amplamente estudado e, dadas as pequenas quantidades necessárias, abre novas possibilidades para os fabricantes de cabos. Outras possíveis substâncias, testadas anteriormente para reduzir a condutividade, são nanopartículas de vários óxidos metálicos e outras poliolefinas, mas estas requerem quantidades significativamente maiores.
       
      "Na ciência dos materiais, nós nos esforçamos para usar aditivos nas menores quantidades possíveis, a fim de aumentar o potencial de sua utilização pela indústria e para um melhor potencial de reciclagem. O fato de que apenas uma pequena quantidade desse aditivo é necessária para conseguir o efeito é uma grande vantagem," disse Müller.
       

      A inovação abre uma nova área de pesquisas na utilização de compostos poliméricos no campo da energia e da eletrônica. [Imagem: Amir Masoud Pourrahimi et al. - 10.1002/adma.202100714]
       
      Plásticos para transporte e armazenamento de energia
       
      Os polímeros conjugados, como o P3HT, têm sido usados para projetar dispositivos eletrônicos flexíveis e fabricados por impressão, no campo da eletrônica orgânica.
       
      No entanto, esta é a primeira vez que eles são usados e testados como aditivos para modificar as propriedades de um plástico commodity, como o polietileno. Por isso, os pesquisadores acreditam que sua descoberta pode levar a inúmeras novas aplicações e direções de pesquisa.
       
      "Nossa esperança é que este estudo possa realmente abrir um novo campo de pesquisa, inspirando outros pesquisadores a olhar para o design e a otimização de plásticos com propriedades elétricas avançadas para aplicações de transporte e armazenamento de energia," disse Müller.
       
      Fonte: https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=distribuicao-eletricidade-corrente-continua-ganha-novo-impulso&id=010115210914
       
    • By elias.girardi
      Imagem: Divulgação/Lansweeper
       
      Lançada na metade de julho, a última grande atualização de segurança do Windows 10 protegeu os usuários contra o temido PrintNightmare e 117 brechas que colocam em risco a defesa do sistema. No entanto, nem tudo ocorreu conforme o planejado pela Microsoft, e suas correções acabaram fazendo com que muitas impressoras deixassem de funcionar corretamente como consequência.
       
      Ciente do ocorrido, a empresa lançou nesta terça-feira (27) o pacote de atualização KB5005394, destinado a corrigir o problema causado pela atualização. Segundo a companhia, a solução deve assegurar que impressoras, scanners e outros dispositivos multifuncionais voltarão a operar normalmente.
       
      Anteriormente, a Microsoft orientou os usuários afetados a instalar drivers e firmwares mais recentes dos aparelhos afetados e a consultar as fabricantes caso eles continuassem sem funcionar corretamente. Para instalar manualmente a atualização — disponível neste link — é preciso ter ao menos o update de maio do Windows 10 (KB5003243) presente em seu sistema.
       
      Segundo a Microsoft, a atualização já está disponível através do Windows Update para aqueles que desejam realizar o processo de forma automatizada. No entanto, a opção não exista para clientes corporativos, que vão ter que recorrer ao Catálogo do Windows Update para baixá-la no momento.
       
      Vale notar que a atualização é opcional e só deve ser realmente aplicada por aqueles que viram suas impressoras deixando de funcionar após instalar as versões mais recentes do Windows 10. Segundo a Microsoft, um número baixo de usuários foi afetado pela questão, que afeta somente dispositivos que usam a autenticação smart card.
       
      Fonte: https://br.yahoo.com/finance/news/windows-10-ganha-atualização-para-002000802.html
    • By Jorge Luis Almeida Torres
      Se isso acontecer com sua PC 🖥️, ela tem um problema de aterramento, o mais recomendável é trocar a fonte do computador, mas a situação no momento não da para comprar 💲, faça o seguinte: Enterre um ferro na terra perto da área onde está o computador, quanto mais groso e mais e mais profundo fique o ferro muito melhor, logo coloque um fio desde o ferro até o computador, engate ele no chassis (caixa) da PC, quanto mais groso o fio melhor. Eu espero que minha dica ajude. Se foi da sua ajuda por favor, me ajuda deixando um LIKE.... 😉👍

SOBRE O ELETRÔNICABR

EletrônicaBR é o melhor fórum técnico online, temos o maior e mais atualizado acervo de Esquemas, Bios e Firmwares da internet. Através de nosso sistema de créditos, usuários participativos têm acesso totalmente gratuito. Os melhores técnicos do mundo estão aqui!
Técnico sem o EletrônicaBR não é um técnico completo! Leia Mais...
×
×
  • Create New...