Jump to content
Jose Roberto Rago

notícia Empresa socioambiental e economia solidária

Rate this topic

Recommended Posts

*Por José Roberto Rago

19 de julho de 2021

 

Atualmente muitas empresas buscam o equilíbrio entre obter resultados e manter o desenvolvimento Social e Ambiental.

Na sociedade contemporânea percebe-se um hábito consumista de compra, uso e descarte que se torna mais acentuado pelas estratégias das indústrias baseadas nas evoluções tecnológicas. Elas colocam os seus produtos no mercado promovendo junto aos seus clientes um ciclo de renovação tecnológica com períodos cada vez mais curtos, o que leva a um grande consumo de recursos naturais, aumento da poluição na fabricação e no descarte inadequado desses materiais.

Nesse cenário estão surgindo dentro de algumas empresas a preocupação e diversas ações, dentre elas a de logística reversa. As iniciativas de reciclagem oferecem um enorme benefício por não ter que extrair novos recursos do planeta para fabricar produtos e cada vez mais vemos empresas seguindo os conceitos de Empresa B e Economia Solidária .

Dentro dessa linha de atuação, estamos vendo uma adaptação das antigas empresas e a formação de novas empresas já com esses conceitos bem definidos, olhe o exemplo do McDonalds que aproveita a sua logística de entrega de produtos e recolhe no mesmo ato todo resíduo de óleo das suas lojas, depois transforma-o em biocombustível para ser utilizado nestes mesmos caminhões de entrega. Outro exemplo interessante é o da Natura que valoriza o manejo da floresta, práticas agrícolas sustentáveis e estimula o combate ao desmatamento. Vale ressaltar também a proposta da Smartfix que se posiciona entre as indústrias e os consumidores como uma assistência técnica especializada, regenerando os equipamentos eletrônicos usados e defeituosos recolocando-os no mercado, desta forma prolonga o tempo de uso de 1 ou 2 anos, imposto pelas indústrias, aumentando o ciclo de vida de vários tipos de equipamentos e tornando a inclusão tecnológica da sociedade mais acessível.

Resumidamente podemos dizer que os benefícios imediatos destas atividades, além da preservação do meio ambiente, o processo de reciclagem gera toda uma nova cadeia de empregos nas áreas técnicas, logística, marketing, etc.

 

Seja positivista e resiliente em suas escolhas: “Nossa sociedade aos poucos torna-se cada vez mais consciente de que precisa preservar o planeta e adota ações nesse sentido”.

 

* José Roberto Rago Administrador de Empresas/Gestão Empresarial – Sócio diretor da Rave Empreendimentos.

Referências:

 

https://www.ecycle.com.br/empresa-b/

RECICLAGEM_1.thumb.png.1035734dceb753fa5558922799726495.png

https://cirandas.net/fbes/o-que-e-economia-solidaria

 

https://recetadelfuturo.com/economia-circular/

 

https://smartfixcell.com.br/

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Similar Content

    • By elias.girardi
      Imagem: Divulgação/Lansweeper
       
      Lançada na metade de julho, a última grande atualização de segurança do Windows 10 protegeu os usuários contra o temido PrintNightmare e 117 brechas que colocam em risco a defesa do sistema. No entanto, nem tudo ocorreu conforme o planejado pela Microsoft, e suas correções acabaram fazendo com que muitas impressoras deixassem de funcionar corretamente como consequência.
       
      Ciente do ocorrido, a empresa lançou nesta terça-feira (27) o pacote de atualização KB5005394, destinado a corrigir o problema causado pela atualização. Segundo a companhia, a solução deve assegurar que impressoras, scanners e outros dispositivos multifuncionais voltarão a operar normalmente.
       
      Anteriormente, a Microsoft orientou os usuários afetados a instalar drivers e firmwares mais recentes dos aparelhos afetados e a consultar as fabricantes caso eles continuassem sem funcionar corretamente. Para instalar manualmente a atualização — disponível neste link — é preciso ter ao menos o update de maio do Windows 10 (KB5003243) presente em seu sistema.
       
      Segundo a Microsoft, a atualização já está disponível através do Windows Update para aqueles que desejam realizar o processo de forma automatizada. No entanto, a opção não exista para clientes corporativos, que vão ter que recorrer ao Catálogo do Windows Update para baixá-la no momento.
       
      Vale notar que a atualização é opcional e só deve ser realmente aplicada por aqueles que viram suas impressoras deixando de funcionar após instalar as versões mais recentes do Windows 10. Segundo a Microsoft, um número baixo de usuários foi afetado pela questão, que afeta somente dispositivos que usam a autenticação smart card.
       
      Fonte: https://br.yahoo.com/finance/news/windows-10-ganha-atualização-para-002000802.html
    • By Jorge Luis Almeida Torres
      Se isso acontecer com sua PC 🖥️, ela tem um problema de aterramento, o mais recomendável é trocar a fonte do computador, mas a situação no momento não da para comprar 💲, faça o seguinte: Enterre um ferro na terra perto da área onde está o computador, quanto mais groso e mais e mais profundo fique o ferro muito melhor, logo coloque um fio desde o ferro até o computador, engate ele no chassis (caixa) da PC, quanto mais groso o fio melhor. Eu espero que minha dica ajude. Se foi da sua ajuda por favor, me ajuda deixando um LIKE.... 😉👍
    • By pedalada18
      Na minha empresa precisava de uma pessoa que entende de eletronica então fui atras fiz um cursos e agora estou tentar resolver algumas placas
    • By elias.girardi
      A inovação consiste em uma espécie de dopagem do plástico, criando um revestimento com maior capacidade de isolamento. [Imagem: Yen Strandqvist/Chalmers University of Technology]
       
      Cabos HVDC
       
      É bem conhecida a briga entre Thomas Edison, que propunha a adoção da corrente contínua (CC), e Nikola Tesla, que propunha a adoção da corrente alternada (CA).
       
      Tesla venceu, e hoje virtualmente toda a infraestrutura elétrica mundial usa a corrente elétrica alternada.
       
      Nos últimos anos, porém, vários estudos têm demonstrado que há vantagens em migrar o sistema elétrico para corrente contínua.
       
      De fato, cabos de corrente contínua de alta tensão podem transportar eletricidade de maneira eficiente por longas distâncias. Por isso tem havido muito esforço para o desenvolvimento de novas camadas de isolamento, que permitam que esses cabos HVDC (High Voltage Direct Current Cables) sejam enterrados no subsolo ou lançados no fundo do mar, como os cabos de telecomunicações.
      "Para lidarmos com a crescente demanda global por eletricidade, cabos HVDC eficientes e seguros são um componente essencial. O fornecimento de energia renovável pode flutuar, portanto, ser capaz de transportar eletricidade através de redes de longa distância é uma necessidade para garantir um sistema de distribuição estável e confiável," comenta o professor Christian Müller, da Universidade de Tecnologia Chalmers, na Suécia.
       
      Revestimento de baixa condutividade
       
      Uma das maneiras de reduzir a perda de eletricidade durante a transmissão é aumentando o nível de tensão de corrente contínua. O problema é que aumentar a tensão afeta o isolamento dos cabos de corrente contínua de alta tensão atuais.
       
      A equipe do professor Müller desenvolveu então uma nova forma de reduzir a condutividade desse revestimento isolante. Para isso, eles foram buscar inspiração no processo de dopagem usado na eletrônica - a adição de quantidades minúsculas de um material para controlar as propriedades do material principal, normalmente o silício.
       
      A base do novo material é o conhecido polietileno, que já é usado para isolamento em cabos HVDC. Ao adicionar quantidades muito pequenas - 5 partes por milhão - do polímero conjugado conhecido como poli(3-hexiltiofeno), ou P3HT, os pesquisadores conseguiram diminuir a condutividade elétrica do revestimento em até três vezes.
       
      O aditivo P3HT é um material amplamente estudado e, dadas as pequenas quantidades necessárias, abre novas possibilidades para os fabricantes de cabos. Outras possíveis substâncias, testadas anteriormente para reduzir a condutividade, são nanopartículas de vários óxidos metálicos e outras poliolefinas, mas estas requerem quantidades significativamente maiores.
       
      "Na ciência dos materiais, nós nos esforçamos para usar aditivos nas menores quantidades possíveis, a fim de aumentar o potencial de sua utilização pela indústria e para um melhor potencial de reciclagem. O fato de que apenas uma pequena quantidade desse aditivo é necessária para conseguir o efeito é uma grande vantagem," disse Müller.
       

      A inovação abre uma nova área de pesquisas na utilização de compostos poliméricos no campo da energia e da eletrônica. [Imagem: Amir Masoud Pourrahimi et al. - 10.1002/adma.202100714]
       
      Plásticos para transporte e armazenamento de energia
       
      Os polímeros conjugados, como o P3HT, têm sido usados para projetar dispositivos eletrônicos flexíveis e fabricados por impressão, no campo da eletrônica orgânica.
       
      No entanto, esta é a primeira vez que eles são usados e testados como aditivos para modificar as propriedades de um plástico commodity, como o polietileno. Por isso, os pesquisadores acreditam que sua descoberta pode levar a inúmeras novas aplicações e direções de pesquisa.
       
      "Nossa esperança é que este estudo possa realmente abrir um novo campo de pesquisa, inspirando outros pesquisadores a olhar para o design e a otimização de plásticos com propriedades elétricas avançadas para aplicações de transporte e armazenamento de energia," disse Müller.
       
      Fonte: https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=distribuicao-eletricidade-corrente-continua-ganha-novo-impulso&id=010115210914
       
    • By alejeff
      A Kingston Technology divulgou seu novo pendrive (Data Traveler Max), com capacidades de 256 GiB, 512 GiB e 1 TiB.
       
      Conectividade através USB 3.2 Gen 2x1, velocidades de leitura de até 1.000 MB/s e de até 900 MB/s de gravação, iluminação em LED, furo na parte posterior, permitindo o transporte como um chaveiro.
       
      Segundo o fabricante, o pendrive tem garantia de cinco anos.
       
      Fonte:
      https://www.kingston.com/en/usb-flash-drives/datatraveler-max-usb-c-flash-drive

SOBRE O ELETRÔNICABR

EletrônicaBR é o melhor fórum técnico online, temos o maior e mais atualizado acervo de Esquemas, Bios e Firmwares da internet. Através de nosso sistema de créditos, usuários participativos têm acesso totalmente gratuito. Os melhores técnicos do mundo estão aqui!
Técnico sem o EletrônicaBR não é um técnico completo! Leia Mais...
×
×
  • Create New...