Jump to content
notsat

notícia Atenção Churrasqueiros e Lavadores de placas.

Rate this topic

Recommended Posts

É verdade, e fora que você fazendo um Reflow tudo certinho já corre risco de voltar.

Já imagina fazer Reflow na placa toda... placa tem muitos componentes sensível a temperatura elevada.

  • Like 23
  • Nice 2
  • Haha 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
É verdade, e fora que você fazendo um Reflow tudo certinho já corre risco de voltar.

Já imagina fazer Reflow na placa toda... placa tem muitos componentes sensível a temperatura elevada.

REFLOW!!! Nããããããããããããããããããããããão j-

Reflow = serviço mau feito. GAMBIARRA!!!! >:(

 

Devido ao fato de não solucionar o problema por definitivo. Se quer fazer um serviço bem feito, faça Reballing e deixe seus clientes satisfeitos.

  • Like 27
  • Nice 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Joinha pelo tópico esclarecedor pra quem começa.

 

Realmente tem muito vídeo na internet tocando fogo em placas e isso empolga o iniciante.

 

E haja treinamento mixuruca, é difícil apontar um bom, eu não apontaria no momento.

 

Eu mesmo tive a infelicidade de trazer um desses "renomes" aqui na cidade e foi só dor de cabeça, nunca mais.

 

É bom que levem este tópico a sério e já desistam desses milagres, o problema é querer aprender da noite para o dia.

 

Abraço

 

Roberto

  • Like 17

Share this post


Link to post
Share on other sites

você sabe uma maquina não muito cara$? sim reflow é gambirra mesmo!.

faço reflow (exemplo:de uns 40 voltou uns 10 deve se sorte :o) passo o preço para o cliente do reballing só falta morrer kkkkkkkkkkkkk

porque reballing eu terceirizo.

 

mais vou comprar a maquina sim.

  • Like 2
  • Haha 2

Share this post


Link to post
Share on other sites
você sabe uma maquina não muito cara$? sim reflow é gambirra mesmo!.

faço reflow (exemplo:de uns 40 voltou uns 10 deve se sorte shocked.gif) passo o preço para o cliente do reballing só falta morrer kkkkkkkkkkkkk

porque reballing eu terceirizo.

 

mais vou comprar a maquina sim.

 

Pela experiência no forúm recomendo pelo custo x benefício a hoton R490 ou a Scotle R590.

 

Tenho uma IR6000 mas não recomendo.

 

Como não tenho foco ainda de notebook aqui, vou esperar até o final do ano pra comprar uma Scotle R590.

 

Na minha opnião é um equipamento que pode se pagar rapidinho se pegar o macete.

 

Se for comprar converse com o Felipe da Ftecnet ou alguem da Global.

 

Roberto

  • Like 5

Share this post


Link to post
Share on other sites
Citação de: djsyncvocê sabe uma maquina não muito cara$? sim reflow é gambirra mesmo!.

faço reflow (exemplo:de uns 40 voltou uns 10 deve se sorte shocked.gif) passo o preço para o cliente do reballing só falta morrer kkkkkkkkkkkkk

porque reballing eu terceirizo.

 

mais vou comprar a maquina sim.

Pela experiência no forúm recomendo pelo custo x benefício a hoton R490 ou a Scotle R590.

 

Tenho uma IR6000 mas não recomendo.

 

Como não tenho foco ainda de notebook aqui, vou esperar até o final do ano pra comprar uma Scotle R590.

 

Na minha opnião é um equipamento que pode se pagar rapidinho se pegar o macete.

 

Se for comprar converse com o Felipe da Ftecnet ou alguem da Global.

 

Roberto

Obrigado pela informação.
  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

O pior que quando vc tenta falar algo , pra esse pessoal eles , acham ruim ,pois diz q aki eh um fórum , lugar de expor as experiencias e coisa e tal. e ainda corre o risco de você levar um negativo. outro dia fui falar para um participante q reflow não era aconselhável , ele me falou um monte. Falou q feito com equipamento correto fica perfeito, da garantia e tudo !  Eu acho q quem não acha q o reball é que realmente tem q ser feito é porque ainda não domina a técnica, e vai quebrando o galho com reflow.

  • Like 1
  • Nice 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Essa viber de reflow ta por fora , de fato é um paliativo, mas sabemos por experiencia propia que o RMA é certo  :)) no começo apostava muito nos reflow em que a chance que tinha para que o aparelho que estava com problema no BGA a voltar funcionar era de uns 70% a maioria dos reflow que fazia voltavam com mesmo problema em poucos  dias ou meses e outros nem voltavam mais (sorte minha ou do cliente ou ele ja tinha se enjuriado e resolveu tocar fogo no aparelho para não ter que ficar esquentando mais a moringa e o bolço). Em muitos casos nos aparelhos que passavam por aqui e pela devida  falta de fazer um reballing pq esse trabalho não é muito fácil, fazia com que perdesse a chance da reparação e o cliente. O que mim deixava mais puto era a questão em que um outro técnico com mais experiencia resolvia o problema fazendo um reballing e o cliente ainda mim voltava falando que levou para determinada assistência em que o cara resolveu. Isso é o que faz com qualquer  técnico fique indignado, por ter lhe faltado a possibilidade de ter resolvido um problema em que outro resolveu. :))

 

Então por aqui agora os aparelhos que me aparece e vejo que ha a necessidade de um reballing nem perco tempo com paliativo (reflow !) já informo logo para o cliente o orçamento, pois até com um simples ME na maioria dos casos já podemos identificar a necessidade de um possível reballing do componente, pois o reflow alem de estressar o componente e a nos mesmo ainda corremos o risco de danificá-lo, e tempo é dinheiro. Nesse caso é como se fala o velho ditado, merda que muito mexe fede !!!  :))

 

Se é para fazermos a coisa certa vamos ser profissional para termos o máximo de aproveitamento em nossos serviços ..

  • Like 3

Share this post


Link to post
Share on other sites

  Boa tarde Notsat,

 

  Estou de pleno acordo com tudo que voce falou , e como novato no forum ,mas antigo na area de eletronica ( somente 35 anos ).

  Fico realmente assustado com algumas postagens aqui no foro , de ver tanto absurdo e besteiras que so ocupam espaço e ao me ver denigre a imagem do Tecnico Profissional .

  Mas a culpa é dos picaretas que abusam da boa Fé de muitos usuarios com Tecnicas milagrosas e cursos sem qualquer respaldo.

  E quanto a Reflow somente é util para voce saber que existe a real necessidade de se fazer um Rebaulling em determinado Chip.

  E para trabalho com BGA eu evitava faze-los ate por falta de equipamentos adequado , no inicio utilizei uma T-870 (IR) , mas neste mes consegui adquirir a minha Honton 490 com o Felipe da Ftec , e ainda vai levar um tempo para dominar a tecnica , mas com a ajuda dos reais Tecnicos deste forum , acredito que terei sucesso em minha jornada.

 

 

  • Like 2
  • Nice 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acho que o termo lavadores de placa não se aplica a esse caso, churrasqueiros sim pois não e um serviço correto e uma gambiarra, até hoje não conheço outra forma de iniciar um conserto de um notebook que caiu na água ou caiu líquidos sem ser a boa e velha lavagem da placa com produtos apropriados ou vai disser que o cliente diz pra vc meu notebook caiu na piscina nem liguei ainda ai vc em vez de lavar a placa pra tirar o cloro vc liga direto na tomada acredito que assim vc ta perdendo todos os notes molhados ai kkkkkkkkk, outra caiu refrigerante vc vai deixar o refrigerante corroer a placa toda por que não lavou, se vc não lava placas como vc faz esses serviços nos ensine por favor.

  • Like 5
  • Nice 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

1  Em relação aos cursos  muitos desonestos fazem propagandas enganosas  conheci um que verificava ci com o dedo e mais nada rancava o bicho e pronto  fdp @#$%¨&

2  temos que ver que nem todos tem o Eletonicabr  e no intuito de aprender acaba caindo na mão desses caras

3 quem nunca lavou uma placa que atire a primeira honton      (essa frase  é  minha favor não copiar :-*)essa doeuu!!

4  tem muitas dicas loucas  mas não vou colocar links deles pois não gosto de constranger  ninguém nossa função aqui é orientar.

5 lavar placa só em caso extremo churrasqueira é pra churrasco com exceção  se vc tiver todo equipamento  para monitorar temperatura vazão etc e  saber o que vc esta fazendo depois de muitos testes para chegar o perfil ideal de cada  componente temos como exemplo a dica do nosso amigo Paulo quem ajudou muita gente aqui no fórum principalmente quem não tinha ainda condições de pagar uma  honton se não mim engano 5.000 conto

https://eletronicabr.com/forums/topic/4331-soldagem-bga-procedimento-confiável

7 respondendo a pergunta do amigo e-tech  sobre o refrigerante, água xixi, etc vc usa esse produto um galão de 50lts  por placa e secar assoprado  :))

8 sou uma formiguinha perto de vcs mas aqui aprendi muita coisa que não iria aprender em nenhum curso no mundo

o que mais admiro  nesse fórum é a humildade dos colegas muitos renomados outros são empresários que deixam as vezes de atender um cliente pra tirar uma duvida de algum novato. 

9  se vc tiver a minima noção dificilmente ira fazer algumas loucuras da net porém tenho visto que tem muita gente que cospe no prato que comeu

10 pra finalizar temos de esquecer que o vizinho do lado que não tem uma honton de 5.000 tem carro importado e eu andando em um convencional    devemos sim orientar aos "malucos" qual a melhor forma de se fazer o procedimento observando as condições técnicas e financeiras do mesmo para que o risco de insucesso seja minimizado.

um abraço :-* 

 

 

 

 

 

  • Like 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

@e-tech,

Acho que o termo lavadores de placa não se aplica a esse caso' date=' churrasqueiros sim pois não e um serviço correto e uma gambiarra, até hoje não conheço outra forma de iniciar um conserto de um notebook que caiu na água ou caiu líquidos sem ser a boa e velha lavagem da placa com produtos apropriados ou vai disser que o cliente diz pra vc meu notebook caiu na piscina nem liguei ainda ai vc em vez de lavar a placa pra tirar o cloro vc liga direto na tomada acredito que assim vc ta perdendo todos os notes molhados ai kkkkkkkkk, outra caiu refrigerante vc vai deixar o refrigerante corroer a placa toda por que não lavou, se vc não lava placas como vc faz esses serviços nos ensine por favor.[/quote']

Acho que vc não entendeu o que escrevi.>:(

 

Estão aparecendo em nossa comunidade vários técnicos especialistas em lavar e assar placas e chipsets, usando esta técnica como solução para todos os problemas.

 

Entendo que quando cai liquido na placa não temos outra alternativa do que começar lavando com produtos corretos.

 

Tem muitos especialistas em lavar placas que utilizam água e detergente. E por vários motivos:

-placa que não liga

-windows travando

-riscando tela.

-placa em curto

 

E assim vai. Independente do problema o cara lava a placa. O pior que passam estas dicas aqui no fórum e ainda pedem joinha.

 

O intuito deste tópico não é denegrir ninguém e sim usar uma forma mais agressiva de dizer que estão errados. Já vi vários amigos tentando explicar na boa, só que não está dando certo e acabam ganhando um j-

 

Quem não gostou do meu  tópico e acha que estou errado pode dar um j- ai. Fiquem a vontade. 8)

  • Like 2
  • Nice 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Notsat concordo plenamente com vc  se fosse assim  era uma maravilha todo mundo tava rico

só em casos extremos( líquidos etc) ou aquelas que vc não enxerga nem a cor

o cara lavar a placa por esses motivos

placa que não liga

-windows travando

-riscando tela.

-placa em curto

ai já é demaisssssss!!!!!

um abraço

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

É bom deixar este tópico como um aviso que estes procedimentos não devem ser indicados como soluções fáceis, se fosse qualquer um poderia montar uns tanques, comprar uns fornos e consertar mais de 80% dos notes, é uma margem super alta e daria pra ganhar uma boa grana.

 

Eu sempre desconfiei de tudo que era fácil, e sempre vejo que não é assim, esmola demais o santo desconfia.

 

Só é justo não fazer uma caça aos lavadores e torradores, pois em sua maioria foram induzidos a pensar que isso é o correto e que todos fazem isso, leiam e vejam que não é por ai, pode até voltar a funcionar vez ou outra mas é algo que volta a dar problema, não é a solução apropriada e danifica a placa para outras manutenções.

 

Roberto

  • Like 1
  • Nice 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

É bom deixar este tópico como um aviso que estes procedimentos não devem ser indicados como soluções fáceis, se fosse qualquer um poderia montar uns tanques, comprar uns fornos e consertar mais de 80% dos notes, é uma margem super alta e daria pra ganhar uma boa grana.

 

Eu sempre desconfiei de tudo que era fácil, e sempre vejo que não é assim, esmola demais o santo desconfia.

 

Só é justo não fazer uma caça aos lavadores e torradores, pois em sua maioria foram induzidos a pensar que isso é o correto e que todos fazem isso, leiam e vejam que não é por ai, pode até voltar a funcionar vez ou outra mas é algo que volta a dar problema, não é a solução apropriada e danifica a placa para outras manutenções.

 

Roberto

sim é verdade, o pior é o cara falar que ta errado como nunca tivesse feito nada disso na vida.... "seja a mudança que você quer ver no mundo"

apontar os erros dos outros é fácil, agora apontar como que faz certo é difícil.... nem vou comentar muito que isso vai longe.

O mundo ta assim porque as pessoas só querem apontar o erro, mas não querem mostrar uma solução para as outras pessoas.

eu acho que você me entendeu.

9_9

  • Like 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Como descrito claramente em alguns topicos, lavar placa para "solucionar problema" eu condeno esta acao. Agora lavar placa quando tem derramamento acidental de qualquer tipo eu aprovo totalmente. Inclusive uso agua destilada que nao possui qualquer residuo quando evapora.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Acredito que o erro desta galera é sair postando e não ler o  conteúdo já existente no fórum...

 

Se lessem já saberiam o procedimento correto, e principalmente já teriam visto minha maior invenção...

The Machine ME Massacreixon com Dog Monitoration...

 

 

tvcachorro.jpg

  • Haha 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

tava demorando kkkkkkkk

H3L10 vc tem de ficar por dentro dos lançamentos meu fioooooo saiu um modelo novo essa sua ta defasada  saiu de linha

tem de pedir ao segurança super man  pra comprar esse modelo novo      :)):)) :)):)) :)) 

kkkkk

só pra descontrair!

 

  • Haha 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

É muito importante tópicos criativos que alertam e que alertarão pessoas que iniciam a profissão no rama da tecnologia.

 

Sem querer puxa o saco, (mas já puxando) esse fórum estar sendo um pai para mim, para atuantes e para iniciantes que o encontrarem.

 

Eu agradeço a equipe da eletronicabr em especial o (os) criador (es).

 

Um abraço a todos.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Só um reballing e bem feito resolve o problema.

Um profissional a sério não alinha nessas torradeiras.

É devido a esses maus profissionais, que aqui em Portugal o reballing tem má fama, os clientes dizem que não resolve nada, porque antes de procurarem um profissional, foram a um aprendiz de feiticeiro que usou esta e outra técnicas estúpidas.

Depois, nós os profissionais temos de explicar ao cliente que o que lhe fizeram à placa não foi reballing mas sim trapalhada e que agora a placa já deu, precisa de uma nova.

Fora com estes sucateiros!

Abraço a todos os verdadeiros profissionais.

8)

  • Nice 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Complicado..

Pior que quando passamos um orçamento sério o cliente diz que é muito caro, ai leva em uma assistencia "porca" e o cara enche a placa de fluxo (fluxo ruim ainda) ai torra a placa na estação de retrabalho, detona a placa e fica sem solução, dai vem aquela frase antiga.. "o barato sai caro... "

Acho que essas soluções "Ilusionistas" deveriam ser deletadas, pois acaba queimando o forum...

 

  • Nice 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Similar Content

    • By eliasgirardi
      A ilustração mostra uma camada monoatômica cristalina de ouro sob grafeno (antracita). A estrutura eletrônica da camada de ouro e o grafeno (verde) é mostrada acima. [Imagem: Stiven Forti]
       
      Metal vira semicondutor
       
      Químicos conseguiram pela primeira vez produzir camadas cristalinas monoatômicas de metais preciosos - similares metálicos do grafeno, da molibdenita e tantos outros materiais 2D.
       
      E como o ouro e a prata estão entre os melhores condutores de eletricidade que se conhece, qual não foi a surpresa dos pesquisadores quando as camadas monoatômicas desses dois metais apresentaram uma identidade inusitada: elas são semicondutoras.
       
      O fato de que camadas monoatômicas de metais se comportem como semicondutores é mais uma demonstração de que os elétrons se comportam de modo diferente em camadas bidimensionais do que costumam fazer no material bruto 3D - as propriedades eletrônicas do grafeno são muito diferentes daquelas do grafite, de onde o material se origina.
       
      E, como ouro e prata estão largamente presentes na indústria microeletrônica, esta descoberta tem potencial para ser explorada em novas aplicações dentro e fora dos chips, além de sensores.
       
      Metais bidimensionais
       
      Embora o grafeno tenha sido retirado do grafite usando uma fita adesiva, fabricar camadas monoatômicas de metais não é fácil.
       
      "Com os métodos clássicos de deposição, os átomos de ouro, por exemplo, se aglomerariam imediatamente em cachos tridimensionais," explicam Philipp Rosenzweig e Ulrich Starke, do Instituto de Pesquisas do Estado Sólido, na Alemanha.
       
      A dupla então trabalhou com um método diferente que eles mesmos criaram, chamado intercalação. O processo começa com uma pastilha de carbeto de silício, sobre a qual é depositada uma camada de grafeno. Quando um vapor de ouro é aplicado sobre essa pastilha em ambiente de vácuo, os átomos de ouro acomodam-se entre as camadas de carbeto de silício e grafeno.
       
      A equipe já repetiu os experimentos com germânio, cobre, gadolínio e prata - e a prata também se torna semicondutora.
       

      Esta é a coisa real, vista por um microscópio de tunelamento. As flutuações de brilho ocorrem porque o ouro e o grafeno interagem, formando uma super-rede, conhecida como rede de Moiré. [Imagem: MPI for Solid State Research]
       
      Aplicações tecnológicas
       
      Como todas as teorias diziam que o ouro continuaria um excelente condutor metálico na forma 2D, a descoberta de seu comportamento semicondutor foi uma surpresa. "Interações entre os átomos de ouro e, ou o carbeto de silício ou o grafeno, obviamente desempenham seu papel aqui. Isso influencia os níveis de energia dos elétrons," arrisca Starke.
       
      A descoberta abre a possibilidade de aplicações tecnológicas porque pequenos ajustes no método de fabricação definem se a camada monoatômica será condutora ou semicondutora: qualquer coisa maior do que uma camada, seja em toda a extensão do material, ou em pontos específicos, faz o ouro voltar a se tornar condutor. Assim, pode-se projetar componentes eletrônicos usando-se alternadamente mono e bi-camadas de ouro, obtendo funcionalidades usando um único material.
       
      Fonte: https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=ouro-prata-viram-semicondutores-escala-atomica&id=010165200701#.XwYoE6FKgdU
    • By Ryan Eme
      Novidades do Linux Mint 20:
      ''Warpinator
      A estrela do show no Linux Mint 20 é um novo aplicativo chamado Warpinator.
      Há 10 anos, o Linux Mint 6 apresentava uma ferramenta chamada "Giver", que podia compartilhar arquivos pela rede local. Sem nenhum servidor ou configuração, os computadores se veriam automaticamente e você poderia simplesmente arrastar e soltar arquivos de um para o outro. Quando o projeto Giver foi interrompido, ele teve que ser removido do Linux Mint e perdemos essa funcionalidade desde então.
      Warpinator é uma reimplementação do Giver. A configuração do servidor (FTP, NFS, Samba) é um exagero para transferências casuais de arquivos entre dois computadores, e é uma pena usar mídias externas (serviços de Internet, pen drives, HDs externos) apenas para compartilhar arquivos quando houver uma rede local que possa ser executada. só isso.
      Com o Warpinator, o Linux Mint 20 traz de volta o compartilhamento fácil de arquivos na rede local.''
    • By Josemaria Andrade
      A potência PMPO, como o próprio nome diz, é a potência de pico e é cerca de 3,6 vezes
      maior que a RMS.
      PMPO, lançada originalmente na China, pretende mostrar quanto um amplificador pode
      fornecer ou um alto-falante agüentar de potência durante um intervalo de tempo
      extremamente curto.
      Já a potência máxima ou de programa musical adota a música como sinal de teste. Essa
      potência pretende dar uma idéia melhor dos níveis possíveis a serem praticados na
      utilização normal dos equipamentos de som, uma vez que o consumidor não utiliza o
      seu sistema de som com sinal de ruído rosa e sim com música. Essa potência
      normalmente é o dobro da potência RMS.
      A potência RMS é a potência eficaz utilizada em todo mundo para amplificadores e
      alto-falantes. A medição de potência RMS utiliza uma sala a prova de som, onde o altofalante fica instalado livre (sem caixa acústica ou painel). Nele é injetada a potência
      RMS que se deseja homologar, com o sinal de ruído rosa. Nestas condições, o altofalante deve permanecer funcionando por duas horas. Após o teste, deve ser feita uma
      avaliação cuidadosa no produto, e, se constatado que não houve nenhuma alteração, ele
      recebe a especificação da potência aplicada. O amplificador de potência deve possuir no
      mínimo o dobro da potência a ser testada. Sobre os alto-falantes tri axiais, estes, em
      sistemas de alta potência, devem utilizar corte de freqüência passa alta para não
      receberem as freqüências baixas, combinados com as caixas de subwoofer.
    • By eliasgirardi
      O transístor de potência superou os 8kV. [Imagem: University at Buffalo]
       
      Transístor de potência
       
      Se, de um lado, exige-se transistores capazes de funcionar com tensões elétricas cada vez menores, para consumir menos energia, do outro, aplicações de alta potência exigem transistores com esteroides, capazes de operar em tensões muito elevadas.
       
      A aplicação que mais se tem em vista neste segundo caso são os carros elétricos e aviões elétricos, mas mesmo veículos mais tradicionais, como locomotivas e navios, além de inúmeras aplicações industriais, estão exigindo cada vez mais da chamada "eletrônica de potência".
       
      "Para realmente impulsionar essas tecnologias para o futuro, precisamos de componentes eletrônicos de próxima geração, que possam lidar com maiores cargas de energia sem aumentar o tamanho dos sistemas eletrônicos de potência," disse Uttam Singisetti, da Universidade de Buffalo, nos EUA.
       
      Para atender a essas necessidades, Singesetti acaba de criar um transístor capaz de suportar nada menos do que 8.000 volts, o suficiente para torrar qualquer circuito eletrônico tradicional.
       
      Intervalo de banda dos semicondutores
       
      Para isso, ele conseguiu tirar proveito da largura do "intervalo de banda" (bandgap) do semicondutor óxido de gálio.
       
      O intervalo de banda mede quanta energia é necessária para colocar um elétron em um estado condutor. Os sistemas feitos com materiais com grande largura de banda podem ser mais finos, mais leves e controlam mais energia do que os sistemas feitos de materiais com larguras de banda mais baixas.
       
      O intervalo de banda do óxido de gálio é de cerca de 4,8 elétron-volts, o que o coloca entre um grupo de elite de materiais considerados com um intervalo de banda ultra-amplo. Para comparação, ele excede largamente o silício (1,1 elétron-volts), o material mais comum na eletrônica de potência, bem como seus possíveis substitutos, como o carboneto de silício (3,4 elétron-volts) e o nitreto de gálio (cerca de 3,3 elétron-volts).
       
      Passivação
       
      Uma inovação importante no novo transístor gira em torno da passivação, que é um processo químico que envolve o revestimento do componente para reduzir a reatividade química da sua superfície.
       
      Para isso, Singisetti adicionou uma camada de SU-8, um polímero à base de epóxi comumente usado em microeletrônica.
       
      Simulações feitas pela equipe sugerem que o transístor possui uma força de campo de mais de 10 milhões de volts (ou 10 megavolts) por centímetro - a intensidade do campo mede a força de uma onda eletromagnética em um determinado ponto e, eventualmente, determina o tamanho e o peso dos sistemas eletrônicos de potência.
       
      "Essas forças de campo simuladas são impressionantes. No entanto, elas precisam ser verificadas por medições experimentais diretas," disse Singisetti, acrescentando que espera fazer isso logo após o fim da pandemia de covid-19.
       
      Fonte: https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=transistor-suporta-8-000-volts&id=010110200624#.XvOc0sRKgdU
       
       
    • By eliasgirardi
      O sono poderá ser tão vital para as máquinas inteligentes do futuro quanto é para nós. [Imagem: LANL]
       
      Máquinas que precisam dormir
       
      Os cientistas da computação, sobretudo os envolvidos com inteligência artificial, gostam de se perguntar se, no futuro, os androides vão sonhar com ovelhas robóticas.
       
      Ninguém sabe a resposta, mas essas inteligências artificiais do futuro quase certamente precisarão de períodos de descanso, que lhes oferecerão benefícios semelhantes aos que o sono proporciona aos cérebros vivos.
       
      Ocorre que as redes neurais tornam-se instáveis após períodos contínuos de auto-aprendizado. O que se descobriu agora é que elas podem retornam à estabilidade após serem expostas a estados que simulam o sono, sugerindo que mesmo cérebros artificiais precisam cochilar ocasionalmente.
       
      Yijing Watkins e seus colegas do Laboratório Nacional Los Alamos, nos EUA, expuseram as redes neurais a estados análogos às ondas que os cérebros vivos experimentam durante o sono. Isso estabilizou as redes depois que elas começaram a "se perder" em períodos contínuos de aprendizado não supervisionado.
       
      "Era como se estivéssemos dando às redes neurais o equivalente a uma boa noite de sono," disse a pesquisadora.
       
      Redes neurais pulsadas
       
      A descoberta curiosa surgiu quando a equipe trabalhava para desenvolver redes neurais que se aproximem de como os seres humanos e outros sistemas biológicos aprendem a ver. O grupo inicialmente lutou com a estabilização das redes neurais simuladas, submetidas a um treinamento não supervisionado de dicionário, que envolve a classificação de objetos sem ter exemplos anteriores para compará-los.
       
      "A questão de como impedir que os sistemas de aprendizado se tornem instáveis realmente surge apenas quando se tenta utilizar processadores neuromórficos biologicamente realistas, ou quando se tenta entender a própria biologia," disse o professor Garrett Kenyon. "A grande maioria dos pesquisadores de aprendizado de máquina, aprendizado profundo e inteligência artificial nunca encontra esse problema porque, nos sistemas muito artificiais que eles estudam, eles têm o luxo de realizar operações matemáticas globais que têm o efeito de regular o ganho dinâmico geral do sistema".
       
      O próximo objetivo da equipe é implementar seu algoritmo de dormir no chip neuromórfico Loihi da Intel. Eles esperam que permitir que o Loihi durma de tempos em tempos permita processar informações de forma estável a partir de uma retina artificial em tempo real.
       
      Se os resultados confirmarem a necessidade de sono dos cérebros artificiais, provavelmente podemos esperar o mesmo para androides e outras máquinas inteligentes que possam surgir no futuro.
       
      Fonte: https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=cerebros-artificiais-tambem-vao-precisar-dormir&id=010150200616#.XvJVJsRKgdU
       

SOBRE O ELETRÔNICABR

EletrônicaBR é o melhor fórum técnico online, temos o maior e mais atualizado acervo de Esquemas, Bios e Firmwares da internet. Através de nosso sistema de créditos, usuários participativos têm acesso totalmente gratuito. Os melhores técnicos do mundo estão aqui!
Técnico sem o EletrônicaBR não é um técnico completo! Leia Mais...
×
×
  • Create New...