Jump to content
Sign in to follow this  
carloscordovil

Fluxos: aplicação, classificação, tipos de células: treinamento de reparo de te

Rate this topic

Recommended Posts

isso eu tirei de um site russo!

soldernet.com

 

Fluxos: aplicação, classificação, tipos de células: treinamento de reparo de telefone

 

Fluxos: aplicação, classificação, tipos de

 

Não, você só não acho que nós ensinamos no dentista! :) Nosso fluxo é muito diferente do diagnóstico, que muitas pessoas ouvem no consultório do dentista. E essa diferença nos faz feliz ...

Fluxo - uma substância (e muitas vezes uma mistura) de origem orgânica ou inorgânica e, concebido para remover os óxidos de superfície da redução da tensão superficial da solda, a melhoria do espalhamento da solda líquida e / ou de protecção do meio ambiente.

O papel do fluxo no processo de soldadura é reduzido para:

- Limpar a superfície do metal sólido;

- reduzir a tensão superficial do metal fundido

- plantio, na superfície do metal sólido de iões de metal, tal como disponível no fluxo, e são formados por dissolução do fluxo de solda.

 

Fluxos para atender os seguintes requisitos :

- Com o fluxo fundido e solda para formar duas camadas de líquidos não sejam misturados,

- fluxo de líquido para derreter a solda deve limpar a superfície das partes de impurezas e não metálicos, películas e proteger a ligação payaemoe a partir do ambiente,

- ser quimicamente inerte ou minimamente activa contra soldada metais e ligas

- destruir ou remover não metálico película superficial formada sobre a superfície das peças e de solda devido a temperatura e meio ambiente

- no estado líquido é bem espalhado sobre a solda, dormente entre as partes unidas e molham-los,

- em estados de fundição e gasosos contribuir espalhamento da solda à superfície de solda e de colagem com o metal de base;

- ser estável durante a armazenagem e a soldagem.

Dependendo da tecnologia de fluxo pode ser usado como uma pasta, líquido ou em pó . Há também a pasta de solda (BGA pasta) contendo partículas com fluxo de solda, por vezes, o tubo de fluxo de solda contém dentro do espaço reservado.

Sobre a eficácia dos fluxos são divididos em três grupos.

1. corrosivos (proteção) fluxos de solda tem apenas um efeito protetor. Rosin e sua solução em álcool ou em solventes orgânicos, e as resinas de madeira, cera, sebo, vaselina. Actividade fraca, incapaz de dissolver a maioria dos metais de óxido de filme. Utilizado para soldar o cobre e ligas de cobre, e produtos de aço, revestida com prata, cobre, estanho ou cádmio. Com o uso do fluxo de soldadura de protecção podem só baixa soldas.

2. ligeiramente corrosivos fluxos de soldagem são mais activos do que os não-corrosivo, e é composta de gorduras animais, óleos minerais, ácidos orgânicos (ácido, láctico cítrico, ácido oleico, ácido esteárico, ácido benzóico, ácido oxálico, e outros), as suas soluções em água ou álcool ou derivados de ácidos orgânicos e fundações (gidrogaloidy, cloretos e fluoretos de aminas). Para mitigar o efeito corrosivo adicionados a eles de colofónia ou outros componentes que não causam corrosão. Fluxos ligeiramente corrosivos facilmente evaporar, queimar ou se decompor quando aquecido. Eles são utilizados em solda.

3. corrosivas fluxos de solda consiste em ácidos inorgânicos, cloretos e fluoretos de metal. Eles são utilizados como soluções aquosas em estado sólido e pastoso. Fundentes corrosivos podem destruir filmes de óxido resistente de metais ferrosos e não ferrosos. Estes fluxos são eficazes na maioria dos metais de solda através de qualquer método.

Dependendo da temperatura da solda fluxos são divididos em sub-grupos:

- Para solda

- solda soldas refratários

Dependendo da necessidade de remover o excesso de fluxos de solda são divididos em dois grupos:

- Exigir limpeza

- bezotmyvochnye

Considere os dois principais tipos de fluxos, que podem ser aplicáveis ​​na reparação de equipamentos eletrônicos.

Esta resina contendo (resina de base) e smolonesoderzhaschie.

Todos os fluxos iônicos smolonesoderzhaschie têm componentes que os conselhos precisam ser limpos! Sobre taxas de limpeza a partir de resina contendo fluxos são muitas vezes discutível. A base do fluxo contendo resina de colofónia, o que é uma mistura de ácidos orgânicos. O componente principal desta mistura - ácido abiético. Ácidos orgânicos - tais como ácido salicílico, ácido láctico, ácido esteárico, ácido cítrico, ácido fórmico, etc - Também pode ser utilizado para preparar a superfície para a soldadura, no entanto, devido à sua maior actividade, eles necessitam de um tratamento mais cuidadoso e após lavagem completa de produtos de solda. Estes ácidos são muitas vezes utilizados como activadores e aditivos para colofónia de fluxo baseado.

Nível de acidez do fluxo com base de resina pura é muito pequena, mas, como resultado da dissolução e, durante o processo de aquecimento para a soldadura é a activação. O processo de activação da resina começa em cerca de 170S. Com aquecimento forte (mais do que 300C) é uma expansão intensivo de colofónia e a perda das suas propriedades fundentes. Na prática de telefones Motorola base de colofónias de fluxo é desejável não utilizar, e, no caso de resíduo de lavagem a partir da cabeça de impressão (placa)!

Fluxos de classificação importados:

- Tipo de "R" (Rosin - resina) é uma resina pura, no estado sólido ou dissolvido em álcool etílico, solventes metilenetilketone, acetato e semelhantes. Este é o grupo menos activo do fluxo, de modo que é utilizado para a soldadura em superfícies novas ou em superfícies que foram protegidos contra a oxidação durante o armazenamento. De acordo com as recomendações da indústria nacional de padrão OST4GO.033.200, este grupo não requer a remoção de resíduos de fluxo após a soldagem, mas não é recomendado para uso com telefones celulares.

- Tipo "RMA" (Rosin activado leve - ligeiramente activado colofónia) - um grupo de resina contendo fluxos com diferentes combinações de activadores: ácidos orgânicos ou dos seus compostos. Esses fluxos têm maior atividade do que o tipo R. Supõe-se que, durante os processos de soldagem activadores evaporar sem deixar vestígios. Mas, obviamente, o processo de soldadura deve ser garantida a completa evaporação completa dos activadores. Tais garantias só podem ser fornecidas à automação de máquinas de solda de temperatura-tempo processos (perfil de temperatura de solda). Recomenda-se lavar os restos da placa. Adequado para uso com telefones celulares.

- Tipo "RA" (Rosin ativado - Ativado colofónia). Este grupo fluxos para a produção industrial de produtos eletrônicos de consumo de massa. Apesar do facto de este tipo de fluxo tem uma actividade mais elevada em comparação com o que precede, é apresentado como um anúncio não necessita de limpeza. Desde os seus restos mortais supostamente mostram nenhuma atividade visível corrosão. Não recomendado para uso com telefones celulares.

- Tipo "SRA" (Super ativado Rosin - sverhaktivirovannaya colofónia). Estes fluxos foram criados para não-padrão aplicações em eletrônica. Eles podem ser usados ​​para a brasagem de liga de níquel-aço, aço inoxidável e ligas de materiais, tais como Kovar. Tipo de fluxo SRA muito agressivo e requerem limpeza completa em todas as circunstâncias, portanto seu uso em eletrônica é estritamente regulamentado. Em condições normais de SO não se aplicam!

- Tipo "Não limpa" (não necessita de lavar). Este grupo é especificamente concebido para os processos em que não existe a possibilidade de utilizar placas de seguida por lavagem ou é difícil, por alguma razão. A principal diferença deste grupo é, em uma quantidade muito pequena de fluxo na placa após a soldagem. Ideal para componentes de solda BGA! Não necessita de limpeza.

Desde a qualidade do fluxo depende de um molhante de solda boa e locais de adesão formar junções fortes. A uma temperatura de fluxo de solda deve derreter e fluir uniformemente, nas mesmas rações ele deve flutuar à superfície externa da solda. O ponto de fusão do fluxo deve ser um pouco abaixo do ponto de fusão da solda utilizada.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Material Retirado do site da Best

Técnicas de Soldagem

 

Introdução

 

 

A soldagem é um modo rápido, eficaz, simples e econômico de ligar permanentemente fios e circuitos elétricos. É excelente para reparar a maioria dos objetos metálicos. As ferramentas são simples e as técnicas são fáceis de se aprender.

 

O que é a Soldagem?

 

A soldagem é a conexão permanente de peças ou materiais metálicos com a utilização de uma liga metálica, geralmente estanho e chumbo. A soldagem é eficaz para uma variedade ampla de metais tais como o cobre, o zinco, o latão, a prata e o alumínio. É ideal para vários serviços: conexões de tubulações e de encanamentos, reparos de telhados metálicos, de fiação elétrica residencial, automotiva, aparelhos eletro eletrônicos, etc.

 

Como a Solda é Executada?

 

Para soldar, primeiro aplique o fluxo em cada superfície (não é necessário para a solda em fio com resina, pois contém o fluxo internamente), aqueça as partes metálicas que serão unidas e depois solde. As peças soldadas metalurgicamente formam uma excelente junção entre os fios e circuitos elétricos, e entre as partes metálicas.

 

A solda é uma liga metálica que se funde a uma temperatura inferior a dos metais que serão unidos de tal modo que a solda flua para efetuar uma conexão sólida. O fluxo é um decapante químico que assegura que a superfície esteja limpa para a molhagem da solda.

 

A Escolha da Ferramenta Certa Para a Soldagem

 

A soldagem requer uma fonte de calor, solda e fluxo. Um ferro de soldar elétrico ou pistola elétrica, oxi-acetileno, todos propiciam uma boa fonte de calor para a soldagem. Um ferro de soldar elétrico é a melhor escolha para a soldagem doméstica de uso geral. Ele aquece rapidamente e é cômodo para uso em pequenos serviços elétricos. Escolha um modelo de 30/40/60 W para serviços elétricos e para a maioria dos reparos. Um modelo de 100/200 W é mais adequado para serviços pesados.

 

Dimensione a ponta do ferro de solda de acordo com as peças a serem unidas. É necessário uma que seja grande o suficiente para aquecer as superfícies até que funda a solda e a faça fluir livremente, mas não tão grande que seja desajeitada para o uso ou que possa danificar os componentes elétricos próximos.

 

Como Escolher o Fluxo Correto

 

As soldas são escolhidas conforme a peça a ser soldada e os fluxos são escolhidos de acordo com a soldagem. Uma chave para o sucesso é obter a combinação correta dos dois.

 

Se as superfícies a serem conectadas estiverem limpas e isentas de ferrugem, sujeira e graxa, então a maioria dos serviços de soldagem pode ser executada com solda em fio com resina (fio de solda com fluxo interno). A utilização de solda com fluxo interno, tais como a 183 MSX, 189 MSX, 212 MSY, 235 MSY, 267 MEY, asseguram a combinação correta de materiais que produzirão os resultados desejados.

 

Ao se utilizar a solda de fio sólido deve-se sempre utilizar o fluxo.

 

Todos os materiais têm uma oxidação superficial mesmo que não seja visível. O fluxo é utilizado para limpar as superfícies a serem unidas, para permitir que a solda flua, na forma de uma camada fina, e faça contato profundo com estas superfícies. Sem o fluxo, a solda poderia assentar sobre este filme e uma união sólida seria impossível de obter.

 

Para serviços elétricos, utilize o fluxo resinoso, pois não é condutivo nem corrosivo, evitando a interferência na conexão elétrica. O mesmo tipo de fluxo deve ser adotado para a solda em fio.

O fluxo resinoso funciona melhor em fios de cobre e fios estanhados, placas de estanho limpas e superfícies revestidas com solda.

 

A pasta para soldar é indicada para serviços elétricos e é aplicada somente na área a ser soldada, reduzindo o consumo de solda. É indicada principalmente na soldagem de tubos capilares, na indústria de refrigeração, nas soldagens de tubos de cobre de aquecimento central, terminais de baterias, etc. Uso geral, exceto eletrônica.

 

Para serviços eletrônicos, o fluxo no clean é o mais indicado, pois não deixa resíduos condutivos.

 

Para serviços gerais, utilize o fluxo halogenado que exerce uma ação química mais forte decapando melhor as superfícies mais oxidadas. Não deve ser utilizado em serviços elétricos porque os resíduos são corrosivos e podem danificar e eventualmente provocar curto-circuito em equipamentos elétricos e eletrônicos.

 

Mesmo ao utilizar solda em fio com resina, pode-se desejar usar fluxo adicional do mesmo tipo para serviços pesados de solda.

 

Como Selecionar a Solda Correta

 

As embalagens tornam fácil a seleção do produto correto para o serviço que está sendo executado, pois são codificadas com cores pelo tipo de solda para a qual o produto é destinado.

 

O tipo de liga da solda, seja fio sólido ou fio com resina, e o diâmetro do fio são claramente indicados para a sua conveniência e facilidade de seleção.

 

O diâmetro dos fios de solda, com fluxo interno e sólido, variam de 0,5 – 2,4. Selecione o diâmetro com base no tamanho da união soldada que será executada.

 

Solda Estanho/Chumbo: As ligas estanho/chumbo são as mais utilizadas. Nestes casos de solda, o conteúdo da liga é expresso em porcentagem de estanho e chumbo, com o conteúdo de estanho sempre listado primeiro. Por exemplo, solda para uso geral 60/40, tal como a Solda em Fio com Resina (189 MSX 10) tem 60% de estanho e 40% de chumbo.

 

Além disso, há uma variedade de soldas para diferentes tipos de metais e serviços.

 

Serviços elétricos: A liga 60/40 é ideal para eletrônica e outras aplicações em que um baixo ponto de fusão é desejável.

 

Cobre e latão: Outra liga estanho/chumbo, 50/50 é preferida para aplicações em cobre e latão. Os produtos adequados incluem a Solda em Fio com Resina 212 MSY e a Solda de Fio Sólido 10A24.

 

Solda Lead-Free: Considerando os efeitos nocivos do chumbo para o meio ambiente, surge a opção da solda “Lead Free” (isenta de chumbo). As ligas metálicas disponíveis e mais utilizadas são a SAC 305 (96,5Sn/3,0Ag/0,5Cu) e a SACx 0307 (99,0Sn/0,3Ag/0,7Cu).

 

 

 

TIPO DE LIGA MATERIAL

SAC 305 Solda em Barra e Solda em Fio

SACx 0307 Solda em Barra

 

PASSOS PARA A SOLDAGEM

 

Precauções:

• Nunca solde em áreas próximas de materiais inflamáveis de nenhuma espécie.

• Trabalhe com ventilação adequada.

• Ao utilizar fluxo halogenado, evite contato com a pele e os olhos.

• Use sempre proteção ocular.

 

 

1- Assegure-se de que as superfícies a serem unidas estejam limpas e isentas de sujeira, gordura, ferrugem, corrosão, etc. Evite tocar na superfície limpa com as mãos descobertas; a gordura da pele pode impedir a aderência adequada da solda.

 

2- Ligue o ferro de soldar ou a pistola e deixe esquentar. Deve-se "estanhar" a ponta nova aplicando-se uma solda em fio com resina. Quando adequadamente estanhada, a ponta ficará prateada. Um ferro mal estanhado não produzirá uma junção bem soldada. Limpe a ponta do ferro de soldar em uma esponja.

 

3- Se estiver sendo utilizado um fluxo separado, aplique-o com auxílio de uma escova, pincel ou por imersão. Fluxos halogenados são produtos químicos fortes, portanto evite contato com a pele.

 

4- Aqueça as superfícies a serem unidas mantendo o ferro de soldar ou pistola em um ângulo de modo que a face da ponta assente comodamente na junção e a máxima transferência de calor possa ocorrer do ferro para a junção.

 

O momento correto para aplicar a solda é quando a superfície de trabalho – não o ferro – estiver suficientemente quente para fundir e deixar fluir a solda. Deixe a superfície de trabalho aquecer suficientemente.

 

5- Alimente o fio de solda na junção, não na ponta do ferro ou da pistola. Quando possível, aqueça a união a partir do lado de baixo e aplique a solda a partir do lado de cima.

Se a área de junção não estiver suficientemente quente para fazer fundir e fluir a solda, remova o fio de solda e continue a aquecer a junção.

 

Quando a área da junção estiver suficientemente quente, a solda funde-se imediatamente e flui suavemente em uma camada fina. Se necessário, molde a solda fundida com a ponta do ferro de tal modo que a junção fique completamente preenchida e coberta.

 

6- Se a solda não aderir às superfícies, a união não foi corretamente limpa nem recebeu fluxo suficiente. Espere a união esfriar, limpe-a novamente por completo. Aqueça e solde novamente.

 

7- Pare a alimentação do fio de solda na junção, depois remova o ferro. Não movimente a junção nem aplique pressão. Deixe a junção esfriar por cerca de 30 segundos para “congelar” a solda no lugar. Não aplique água para acelerar o processo de resfriamento.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Restore formatting

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

Sign in to follow this  

SOBRE O ELETRÔNICABR

EletrônicaBR é o melhor fórum técnico online, temos o maior e mais atualizado acervo de Esquemas, Bios e Firmwares da internet. Através de nosso sistema de créditos, usuários participativos têm acesso totalmente gratuito. Os melhores técnicos do mundo estão aqui!
Técnico sem o EletrônicaBR não é um técnico completo! Leia Mais...
×
×
  • Create New...