CHAT _
EletrônicaBR.com
collapse

Exibir mensagens

Esta seção lhe permite ver todas as mensagens deste membro. Note que você só pode ver as mensagens das áreas às quais você tem acesso.


Tópicos - Túlio Pinto

Páginas: [1] 2 3
1
Boa tarde colegas estou com o referido equipamento que chegou inicialmente p mim sem ligar totalmente morto, analisando o esquema percebi que o PQ32 não estava saturando devido a ausência da tensão +VH28 em seu gate, seguindo a tensão cheguei ao PU11 responsável por gerar a referida tensão, que estava aquecendo efetuei a troca do componente e voltou a ter tensão no Gate do PQ32 o led indicador acendeu indicando q a placa esta energizada, porem ao pressionar o power a placa liga e desliga rapidamente sem vídeo, verifiquei os indutores ao pressionar o power e os únicos que não apresentam tensão ou variação são as PL17 e PL22. Seguindo a linha cheguei no PU1 que e responsável por gerar a tensão de +VGACORE na PL17, o Ci possui algumas tensões de habilitação e possui alimentação porem não esta fazendo sua função, por desencargo cheguei a regravar a bios porem continua na mesma. Algum colega ja pegou defeito semelhante?

Segue o link do esquema *** Você não tem permissão para ver links. Registre-se ou Login

2
Nome do arquivo: Dell Studio XPS 1340_ A15
arquivo enviado: June 1, 2017, 5:43:54 PM

Dell Studio XPS 1340

versão A15

Placa DAOIM3MBAI0

*** Você não tem permissão para ver links. Registre-se ou Login

3
Boa Noite Pessoal estou com um note Itautec w7430 placa SW9, com o seguinte defeito ao conectar o carregador acende o led verde da bateria com ou sem a bateria conectada, ao pressionar o Power  o consumo da assimétrica sobe de 0.009 para 0.034 porem o note não liga;

Tem as tensões primarias 3 5 e 19v ao pressionar o power button o sinal vai a nível baixo chegando ao terminal 19 do SIO, comunicação entre BIOS e SIO ok o SIO esta enviando em seu terminal 90 o sinal de power para startar o PCH porem nada acontece, o que já foi feito remoção do CI de rede, troca do ci de charger, troca do cristal próximo ao sio, troca da bateria do cmos, regravação da bios inclusive com a substituição do chip, troca do sio e mesmo assim o problema persiste, suspeito da PCH algum colega já pegou este defeito? ou poderia da uma força?

Segue o Esquema *** Você não tem permissão para ver links. Registre-se ou Login

4
O Intel Compute Stick é um computador de bolso com tamanho de pendrive, mas que supre boa parte das atividades básicas diárias, como acesso à internet Wi-Fi. A vantagem do gadget vai além do design compacto, permitindo transformar monitores e TVs em computadores, usando a entrada HDMI. O aparelho vem integrado com Windows 10 pré-instalado, com preço a partir de R$ 559 em lojas do Brasil.

Vale ressaltar que, por enquanto, no mercado nacional, está à venda somente o modelo com processador Atom e 2 GB de memória RAM (2015), mas a Intel lançou uma versão em 2016 mais potente, com chip Core M3 ou Core M5, disponível ainda apenas no mercado exterior. Será que vale a pena comprar o Compute Stick no Brasil? Descubra três prós e três contras sobre o mini PC.


Vantagens:

1) Design compacto e prático

Para começar com um dos pontos positivos do Intel Compute Stick (2015), o dispositivo apresenta design compacto. As medidas de 103 x 37 mm são um pouco maiores do que um pendrive, ou seja, ele é pequeno e cabe no bolso, ideal para você manter o computador sempre por perto. O lado prático é que o aparelho transforma qualquer TV, ou monitor que tenha a entrada HDMI, em PC. O usuário precisa plugar e configurar o dispositivo, seguindo as dicas da fabricante e ligando diretamente com um botão físico. Essa é uma opção interessante para quem não pode carregar um notebook, por exemplo.


2) Conexões: Wi-Fi, Bluetooth, HDMI e USB

Essa ideia da praticidade se reflete na adição de conectividades sem fio no mini PC da Intel. Com isso, o usuário pode usar a internet Wi-Fi em casa ou no escritório, além de parear com dispositivos via Bluetooth 4.0, como teclados, mouse ou até celulares. O HDMI é sua conexão com a TV ou monitor e está disponível um USB 2.0 extra para plugar acessórios externos ou pendrive. Para completar, há um slot microSD para aumentar o armazenamento interno do Stick.
É possível parear com serviços de nuvem online, fazer streaming e acessar a rede local de forma simples. Com isso, o usuário básico tem as principais conexões para o dia a dia, mesmo com um aparelho compacto.


3) Preço razoável para um mini PC no Brasil

O Intel Compute Stick não é necessariamente barato no Brasil, mas, levando em consideração que ele é um mini PC de bolso, é possível considerar o preço pela praticidade no dia a dia. O modelo pode ser encontrado a partir de R$ 559 em lojas online e o dispositivo já vem de fábrica com o Windows 10 pré-instalado.
Em comparação com concorrentes, os computadores portáteis à venda por aqui têm medidas maiores do que o Intel Sitck e preço a partir de R$ 1 mil. Outros modelos de PCs compactos precisam ser importados ou são difíceis de encontrar nacionalmente.

Desvantagens:

1) Não é indicado para funções exigentes


Por dentro, o Intel Compute Stick tem processador compacto Atom (Z3735F) quad-core. O chip acompanha uma memória RAM de 2 GB e Intel HD Graphics integrada. Com essa ficha técnica, o Stick é mais indicado para atividades básicas e intermediárias no dia a dia, como acessar a internet, redes sociais, assistir a filmes e programas leves. Isso pode decepcionar quem pensa em investir no mini PC para rodar jogos com gráficos avançados ou para quem precisa usar programas para edições de vídeos e fotos.


2) Pouco armazenamento interno

Para um computador portátil, o armazenamento de apenas 32 GB do Compute Stick (2015) é bem fraco. Isso porque o usuário pode instalar programas, salvar vídeos, fotos, músicas e ainda baixar conteúdo da internet, ações que devem esgotar o espaço em pouco tempo de uso. Apesar de oferecer entrada microSD, esse seria um dinheiro extra gasto pelo comprador, já que o cartão de memória não vem no kit.
Considerando que o PC promete ser completo para a rotina do usuário, é fundamental um espaço nativo maior para valer o preço. O modelo oferece menos do que um notebook básico.


3) Precisa de acessórios extras para usar

A ideia original do Intel Compute Stick é de ser prático para o usuário, plugando na TV ou monitor via HDMI. No dia a dia, a usabilidade pode ficar um pouco mais complicada, se você não tiver em casa um teclado e mouse Bluetooth. Esses acessórios são necessários para fazer a configuração do dispositivo e usar para atividades diárias, e isso não pode ser feito apenas pelo celular.
Outro ponto que complica é que só há uma entrada USB. É possível comprar um hub adaptador para ter mais entradas USB, mas isso pode não ser muito prático. De uma forma ou outra, é provável que o usuário tenha que gastar dinheiro com acessórios para usar o Stick com maior satisfação.

fonte: *** Você não tem permissão para ver links. Registre-se ou Login

5
O ransomware é um tipo de vírus que tem se tornado comum. A diferença desse para os outros tipos de vírus é não existir uma tentativa de enganar suas vítimas para instalarem programas ou funcionalidades novas. O ataque se dá por meio de bloqueios ao acesso de conteúdo já existente — uma espécie de sequestro de dados, devolvidos mediante pagamento de resgate — o que pode ser uma dor de cabeça se informações importantes forem afetadas. Os criminosos responsáveis pelos ransomware exigem pagamentos de para fornecerem as chaves criptográficas dos arquivos bloqueados, que permitiria que eles fossem acessados novamente.

O que é Ransomware?



Felizmente, muitas empresas de antivírus já estudaram as variações mais comuns do ataque e desenvolveram ferramentas que permitem reaver os arquivos sem precisar pagar para reaver o acesso. Ter um antivírus no seu computador é primeiro passo para evitar problemas como esses.
A AVG, por exemplo, possui em seu site (avg.com/ww-en/ransomware-decryption-tools) ferramentas gratuitas que podem ser baixadas para eliminar a ação de sete tipos diferentes de ataques.
Se o seu dispositivo foi infectado por um ransomware, confira as características de cada golpe para poder removê-lo:

1. Apocalypse

Esse ransomware foi detectado em junho de 2016. Além de criptografar os arquivos, muda suas extensões para .encrypted, .FuckYourData, .locked, .Encryptedfile, ou .SecureCrypted. Ele também cria novos arquivos de texto que contém informações sobre como a vítima pode fazer para recuperá-los.


2. Badblock

Outro ransomware que surgiu em 2016, desta vez no mês de maio. Esse não renomeia os arquivos criptografados, mas cria um novo em formato html onde são exibidas as instruções de pagamento para reavê-los.


3. Bart

O Bart é um ransomware recente, que surgiu em junho de 2016. Um dos sintomas dos computadores infectados é a adição da extensão bart.zip ao fim de seus arquivos, que precisam de senhas para serem desbloqueados. Ao mesmo tempo, troca o papel de parede da vítima por uma imagem que possui instruções de como desbloqueá-los.


4. Cript888

Também conhecido como Mircop, este ransomware foi detectado em junho de 2016 e se caracteriza por adicionar o nome Lock. ao início dos arquivos criptografados. Também troca o papel de parede da vítima por uma de várias imagens diferentes que contém informações de como destrancá-los.


5. Legion

Esse adiciona os termos ._23-06-2016-20-27-23_$f_tactics@aol.com$.legion ou .$centurion_legion@aol.com$.cbf ao final dos arquivos infectados, muda o papel de parede do usuário e adiciona um pop-up para informar que os dados foram criptografados.


6. SZF Locker

Um malware detectado pela primeira vez em 2016, ele adiciona a extenção .szf ao final dos arquivos roubados. Quando o usuário tenta acessa-los, abre em seu lugar uma mensagem em polonês que com as informações de como recuperá-los.


7. Teslacript

Esta forma de ransomware é antiga, sendo detectada pela primeira vez em fevereiro de 2015. O Teslacript não renomeia os arquivos, apenas exibe uma mensagem com instruções de como eles podem ser recuperados.


fonte: *** Você não tem permissão para ver links. Registre-se ou Login

6
Nome do arquivo: PHILIPS 196V3LSB/57
arquivo enviado: October 31, 2016, 4:48:17 PM

Segue Backup 100%
ID Model: 196V3LSB/57

*** Você não tem permissão para ver links. Registre-se ou Login

7
Nome do arquivo: PHILIPS 196V3LSB2/78
arquivo enviado: October 31, 2016, 4:46:42 PM

Segue Backup 100%
ID Model: 196V3LSB2/78

*** Você não tem permissão para ver links. Registre-se ou Login

8
Boa Colegas, estou com esta referida placa na bancada que chegou p mim com o seguinte defeito liga sem video e fica bipando, pela tabela dos código de bipe da intel, esta acusando erro na memoria ram porem ela bipa com ou sem memoria

Testes efetuados:
Trocado processador e memoria
Regravada a bios,
Placa lavada com isopropílico e colocada na estufa


Obs: A placa possui todas as tensões aparentemente normais e não possui componentes aquecendo anormal.

Alguém teria alguma ideia,  pois não encontrei o esquema desta placa.

9
Bom Colegas, para facilitar a navegação Fixei alguns tópicos sobre ferramentas e materiais  para eletrônica/informatica, então peço aos usuários que antes de criar um tópico com alguma duvida leiam os tópicos fixados e observem se encontram respostas para sua dúvida.


Caso não encontrem abram o tópico seguindo o padrão do fórum para facilitar buscas e pesquisas futuras.


Qualquer duvida estarei a disposição.

10

Apesar de o foco do mundo dos gamers estar sobre os lançamentos de placas gráficas com GPUs GTX 1080 da NVIDIA, a MSI está aproveitando essa onda para apresentar também as suas placas baseadas na GTX 1070. A marca lançou quatro modelos, uma da linha Gaming X, uma da Sea Hawk e duas Aero.

O destaque vai para o modelo Sea Hawk, que teve o sistema de resfriamento desenvolvido em parceria com a Corsair. Esse sistema líquido/híbrido conta com um “radiador” externo com ventoinha de 120 mm e base micro-fin de cobre. A alimentação é feita por um único conector de oito pinos, o que provavelmente indica um modelo de referência em uso.



Essa placa, junto com a Gaming X, possui três configurações de clock que podem ser definidas na placa através de um app específico da MSI. Confira os detalhes:

OC Mode: máxima performance através de frequências maiores e velocidade da ventoinha incrementada - 1797 MHz / 1607 MHz / 8108 MHz
Gaming Mode: configuração com o melhor equilíbrio entre bom desempenho para jogos e baixo ruído - 1771 MHz / 1582 MHz / 8008 MHz
Silent Mode: Focado em diminuir ao máximo a quantidade de ruído - 1683 MHz / 1506 MHz / 8008 MHz

Gaming X 8G

Mesmo compartilhando essas configurações de clock com a Sea Hawk, a Gaming X 8G tem um design completamente diferente, como você pode conferir nas imagens. Essa placa usa o sistema de resfriamento Twin Frozr VI com o design Trox 2.0 para as ventoinhas. Vale notar ainda que elas só começam a rodar quando a temperatura do dispositivo atinge os 60°C.



Há ainda logos iluminadas por LED e elementos translúcidos que podem ser configurados através do software da MSI. A GTX 1070 Gaming X parece ser, por enquanto, a única com PCB customizado, apresentado dois conectores de alimentação, um de seis e outro de oito pinos.

Mais em conta

A mais simples do grupo, a GTX 1070 Aero é considerada o modelo de referência da MSI para essa GPU da NVIDIA. Ela deve chegar ao mercado com um preço bem menor que a das demais, e virá em duas variantes. Uma terá overclock de fábrica em 1531/1721 MHz e memória nas definições originais, e a outra trará o clock original nas duas frentes.



Infelizmente, as quatro placas apenas apareceram no site da MSI sem nenhum detalhe sobre data de lançamento comercial ou estimativas de preço.


fonte: *** Você não tem permissão para ver links. Registre-se ou Login

11

A placa de vídeo do momento, sonho de todo PC gamer, é a GTX 1080, lançada recentemente pela Nvidia. O modelo se destaca pelo altíssimo desempenho, o que a torna ideal para quem quer montar uma máquina para jogos. No entanto, a fabricante de PCs Digital Storm decidiu aproveitar a GPU para uma outra abordagem, e resolveu instalá-la em um computador tudo-em-um.

Para quem não conhece, este tipo de PC não tem um gabinete tradicional, e seus componentes, como processador, memória, armazenamento e placa de vídeo ficam guardadas em um espaço atrás da tela. Tradicionalmente, por uma questão de design, estas máquinas não são muito poderosas, porque há pouco espaço para instalar peças realmente parrudas, e a dificuldade de ventilação aumenta o risco de superaquecimento. É o mesmo motivo pelo qual laptops para jogos têm configurações mais modestas que um desktop.

A Digital Storm decidiu ignorar tudo isso e apresentar a linha de computadores Aura. O modelo mais poderoso da empresa custa US$ 3 mil e concentra atrás do painel curvo de 34 polegadas um processador Intel Core i7 6700K (que pode passar por overclock), a GTX 1080 na versão Founders Edition, com 16 GB de memória RAM DDR4, um SSD de 500 GB 850 EVO da Samsung, um HD de 1 TB e resfriamento líquido.

O resfriamento líquido é mais do que necessário em uma situação como essa, já que, como dito, o espaço restrito favorece o superaquecimento de componentes de alto desempenho. Nunca é uma boa ideia ter uma placa esquentando mais do que deveria perto da sua tela LCD, principalmente no formato de PC tudo-em-um, em que o reparo de peças é tão problemático.

Para quem está especialmente desapegado do seu dinheiro, a empresa oferece ainda a opção de aumentar a memória RAM, oferecer um drive óptico para leitura de CDs, DVDs e Blu-Ray e uma CPU pré-configurada com overclock para 4,4 GHz, que podem levar a brincadeira ao nível dos US$ 4 mil.

O modelo é, obviamente, uma opção para pessoas que têm o dinheiro de sobra e procuram um design mais refinado para um computador de jogos. Quem tem o conhecimento para montagem de um computador certamente conseguirá extrair um desempenho até maior da máquina com um preço bem inferior.

fonte: *** Você não tem permissão para ver links. Registre-se ou Login

12

Sabemos que é uma delícia ver notebooks ultra poderosos como algumas ofertas da Alienware, MSI etc. Contudo, é importante lembrar que essas máquinas devem atingir vários tipos de usuários, por isso, a Acer está mirando o mercado de entrada com dois novos notebooks, o Switch V 10 e o One 10.

Voltado para estudantes e pessoas que não querem gastar muito, de acordo com a própria companhia, as ofertas da Acer vão bater de frente com os Chromebooks existentes. Eles vão rodar com sistema Windows 10 e o Continumm, um recurso que permite a rápida alteração entre notebook comum (com mouse e teclado) para um painel touch — como um híbrido tablet/PC.
Ambos os modelos serão lançados até julho nos Estados Unidos. Não há indícios da presença dos notebooks no Brasil, contudo, vamos torcer para que isso aconteça. Aqui embaixo, você encontra as especificações técnicas e preços do V 10 e One 10.


Acer One 10


Acer One 10
Tela: 10,1" IPS 1920x1200
Processador: Intel Atom X5 quad-core 1,44 GHz
Memória RAM: 2 GB LPDDR3
Bateria: 8060 mAh
Armazenamento: 32/64 GB
Preço: a partir de US$ 199 (R$ 710, sem impostos ou taxas).



Acer Switch V 10


Acer Switch V 10
Tela: 10,1" IPS 1920x1200
Processador: Intel Atom X5 quad-core 1,44 GHz
Memória RAM: 2 GB LPDDR3
Bateria: 8060 mAh
Armazenamento: 32/64 GB
Conectividade extra: USB Type-C, leitor de impressão digital, dock de teclado com 500 GB de armazenamento e tela Corning Gorilla Glass
Preço: a partir de US$ 249 (R$ 890, sem impostos ou taxas).

fonte: *** Você não tem permissão para ver links. Registre-se ou Login


13

A Corsair apresentou algumas novidades interessantes durante a Computex 2016. Entre elas, a Vengeance LED e a Dominator Platinum Special Edition são as novas ofertas de memórias DDR4. Já a ML Pro e a ML PRO LED entram como ventoinhas "top de linha".

A Vengeance é uma memória com um design agressivo e certificação XMP 2.0. Ela utiliza ICs Samsung selecionados e pode alcançar até 4.333 MHz de velocidade — isso a torna a memória DDR4 mais rápida da Corsair.

Do outro lado, a Dominator chega com dois acabamentos: alumínio escuro e cromado. Ela também roda com ICs Samsung e dá espaço para overclocking com as plataformas X100 e X99. Abaixo, veja as fotos das memórias RAM.

Vengeance LED e a Dominator Platinum Special Edition

Refrescando

As ofertas de ventoinhas, para deixar a sua máquina rodando em uma temperatura mais tranquila, tiveram uma repaginação estética e tecnológica. Na ML PRO, a Corsair utilizou a patente Magnetic Levitation, que oferecer mais pressão estática, aumentando o desempenho e diminuindo o barulho — ela atinge até 2 mil rotações por minuto. Já a PRO LED traz como diferença a iluminação LED, que dá pode deixar o seu gabinete com uma cor mais bacana.

Preços e disponibilidade ainda não foram revelados pela Corsair.

ML Pro e a ML PRO LED

fonte: *** Você não tem permissão para ver links. Registre-se ou Login

14

Um dos grandes anúncios desta segunda-feira (30) veio da Intel, com o novo modelo de CPU Core i7 com nada menos que 10 núcleos. E o destaque dessa geração, a "Extreme Edition", recebeu alguns detalhes adicionais durante a Computex 2016.

Para começar, uma má notícia: o preço do modelo mais poderoso, o 6950X, acabou encarecido em relação às informações originalmente divulgadas no TecMundo. De US$ 1.569, ele passou para US$ 1.723 (cerca de R$ 6.140)

Os outros modelos também ficaram mais caros no preço final, com aumentos menos consideráveis:
i7-6900K - de US$ 999 para US$ 1.089 (R$ 3.882)
i7-6850K - de US$ 587 para US$ 617 (R$ 2.199)
i7-6800K - de US$ 412 para US$ 434 (R$ 1.547)

Só que também tem uma boa notícia: segundo o site The Verge, está confirmada a manutenção de compatibilidade dessa geração de chips (Broadwell-E) em relação ao chipset X99 chipset da anterior (Haswell-E). Assim, se você é cliente fiel da marca, não precisará trocar de placa-mãe na hora do upgrade, sendo necessário apenas a atualização da própria unidade de processamento.

Relembrando o monstro

Fabricadas em uma arquitetura de 14 nm, as novas CPUs da Intel já vêm desbloqueados e otimizados para overclocking e personalizações. Eles são ideais para praticamente qualquer coisa que você fizer na máquina, mas ganham destaques especiais algumas funções que estão na moda: para multitarefas pesadas, realidade virtual (VR), criação de vídeo em 360º e reprodução ou edição de conteúdos em 4K.
O grande destaque dessa nova geração, o i7-6950X CPU, é o tal "monstro" de 10 núcleos e 3 GHz (com Turbo Boost de 3,5 GHz). Ele ainda conta com 25MB de cache onboard e, assim como o resto da linha, apresenta a tecnologia Turbo Boost Max 3.0. Com ela o desempenho melhora no geral em 15%, seja para arquiteturas de comandos únicos ou múltiplos.

fonte: *** Você não tem permissão para ver links. Registre-se ou Login

15

Em parceria com o Google, a HP apresentou esta semana um novo Chromebook. Com um corpo um corpo todo em metal, o Chromebook 13 apresenta um peso de apenas 1,29 kg e 13 milímetros de espessura, mais fino que o MacBook.

O modelo possui uma tela de 13 polegadas com resolução de 3200×1800 pixels (resolução QHD+), 16GB de RAM e uma das mais recentes versões do processador Intel Core m Skylake (m7), uma característica inédita para um Chromebook

A HP promete autonomia de até 11 horas da bateria com uma única carga. O modelo também apresenta uma porta USB Tipo-C, permitindo a conexão de até três monitores ou a ligação com acessórios de alta performance.

O computador será lançado no mês que vem, chegando primeiro aos Estados Unidos e Europa por US$ 499, pouco mais de R$ 1.700 sem frete ou impostos. Não existe nenhuma previsão sobre o lançamento do produto no Brasil.

fonte: *** Você não tem permissão para ver links. Registre-se ou Login

Páginas: [1] 2 3
eletronicabr
eletronicabr VIP