Jump to content

Search the Community

Showing results for tags 'notícia'.



More search options

  • Search By Tags

    Type tags separated by commas.
  • Search By Author

Content Type


Forums

  • Notices, News and Rules
    • How does the forum work? (Portuguese)
    • How does the forum work?
    • How does the forum work? (Spanish)
    • File manager
    • News
    • Disassembling of Notebooks, Smartphones and etc ...
  • Electronics
    • Eletrônica em Geral
    • TV Receivers
    • Arduino
    • Treinamento Eletrônica
    • Ferramentas para eletrônica
    • Projetos, Montagens e Mecatrônica
    • TVs de PLASMA, LCD, LED e CRT
    • Vídeo Games
    • Aparelhos de Som, GPS, Gadgets e Tecnologia
    • Celulares, Smartfones e Câmeras fotográficas
    • Tablet, Ipad
    • Fontes & No-Breakes
    • Eletrônica Automotiva
  • Computing
    • Notebook's
    • Motherboards, PCs, All in One & Cia
    • Recuperação de Arquivos e Mídias
    • Monitores e Projetores
    • Impressoras e Copiadoras
    • Redes e Internet
  • Software
    • Webmaster
    • Linux - Aplicativos e Sistemas Operacionais
    • Windows - Aplicativos e Sistemas Operacionais
    • Mac OS - Aplicativos e Sistemas Operacionais
    • Segurança antivírus
  • Diversos
    • Trocas, Vendas e Promoções
    • Jogos
    • ELetrotreco
    • Apresentações
    • Assuntos Diversos
    • Sugestões para Melhoria
    • Filmes, séries, animes e músicas
  • Clube do 3D's Qual impressora comprar em 2020
  • cicero's Tópicos
  • cicero's Tópicos
  • cicero's Tópicos
  • Repair of large household appliances, white goods's Samsung washing machine panel repairópicos
  • Repair of large household appliances, white goods's Error codes E8
  • Repair of large household appliances, white goods's Tópicos
  • Repair of large household appliances, white goods's Hello !
  • Repair of large household appliances, white goods's Tópicos
  • Lives H3Eletrônica's Tópicos
  • Lives H3Eletrônica's Lojinha do H3

Categories

  • All in One - Wiring Diagrams
  • All in One - Bios
    • AOC
    • Asus
    • Miscellaneous
    • Dell
    • Lenovo
    • LG
    • Positivo
    • HP & Compaq
  • Handbooks generally
    • Arduino
    • Apple MacBook
    • Various
    • Datasheets
    • Electronics
    • Electrical and Industrial Electronics
    • Fonts & Nobreaks
    • Computing
    • Printers
    • Linux
    • Monitors
    • Network, Routers and Modems
    • Software
    • Satellite Receivers Cable
    • Tablets, Cell Phones and GPS
    • Plasma, LCD, Led and CRT TVs
    • Vídeo Games
  • Apple MacBook
    • Applications
    • Bios
    • Schemas
  • Desktop - BIOS
    • Asus
    • DFI
    • Dell
    • ECS
    • Foxconn
    • Gigabyte
    • HP e Compaq
    • Intel
    • Megaware
    • MSI
    • Others
    • PCWare
    • Positivo
    • Phitronics
  • Desktop - Schemas
    • ABIT
    • Asus
    • Biostar
    • Miscellaneous
    • ECS
    • Foxconn
    • Getway
    • GIGABYTE
    • Intel
    • MSI
  • Hard Disk (HD) - BIOS
    • Corsair
    • Hitachi
    • Kingston
    • Maxtor
    • Sandisk
    • Seagate
    • Samsung
    • Toshiba
    • Western Digital
  • Consumer electronics in General
    • Audio
    • Miscellaneous
    • Home appliances
    • Electronic equipment
    • Firmwares
    • Projectors
    • Video & Image
    • Diversos
  • Automotive Electronics
  • Fonts & Nobreaks
  • Printers
  • Inverters
  • Monitors - Schematics
  • Monitors - Bios
  • Manuals - Notebook & Desktop
  • Notebook - BIOS
  • Notebook - Drivers
  • Notebook - Schematics
  • Video Cards
  • Programs & Softwares
  • Satellite Receivers, Cable, DVR and HDVR
  • Routers and Modems - Bios
  • Tablets, Cell Phones and GPS
  • TV - Schemas and Manuals
  • TV - Software & Flash
  • Vídeo Games
  • Montagens, projetos e afins
  • cicero's Downloads
  • Repair of large household appliances, white goods's Downloads

Blogs

There are no results to display.

There are no results to display.

Product Groups

  • VIP Subscriptions
  • Free Downloads
  • Access to resolved cases
  • Secret Areas of the EBR
  • Life Subscriptions
  • Promotions

Find results in...

Find results that contain...


Date Created

  • Start

    End


Last Updated

  • Start

    End


Filter by number of...

Joined

  • Start

    End


Group


Facebook Profile


Twitter username


Sexo


Website URL


Location


Personal text


About Me

Found 808 results

  1. Atendendo a solicitação de inúmeros usuários e com o objetivo de ajudar a manter o fórum em funcionamento, decidimos implementar Assinaturas Vip, assim podemos contar com a ajuda dos membros para pagar nossos servidores e realizar melhorias em nosso fórum. Lembrando que o atual sistema de créditos e joinhas do fórum nada mudou. Quem tem tempo e gosta de participar tem total acesso a todo o conteúdo do fórum gratuitamente. Vantagens de ser um membro VIP incluem: -> Acesso em todos os arquivos postados, Esquemas, Bios, Tutoriais e Etc... (O maior e mais atualizado da Internet.) -> Acesso em todas as áreas fechadas do fórum, Resolvidos, Firmware Raros, Perfis BGA, Distribuidores de eletrônica e informática e etc... -> Exclusivo distintivo que aparecerá abaixo de seu nome nas postagens no Fórum. -> Seu nome aparecerá em vermelho na lista de usuários on-line, identificando-o como um membro VIP. -> Futuras vantagens em breve serão anunciadas... Atualmente disponibilizamos 3 tipos de assinaturas que podem atender ao que você precisa: VIP 60 VIP Pro Super VIP Duração de 2 meses Duração de 6 meses Duração de 12 meses 3 downloads por dia* 5 downloads por dia* 10 downloads por dia* Acesso ilimitado em todas as áreas Acesso ilimitado em todas as áreas Acesso ilimitado em todas as áreas R$ 99,90 ou 2x 49,95 sem juros R$ 199,90 ou 2x 99,95 sem juros R$ 299,90 ou 6x 49,99 sem juros Para pagamento por Paypal US$ (Internacional). Clique aqui! Atenção: - Para facilitar a ativação de sua assinatura, favor utilizar o mesmo e-mail cadastrado no fórum no Pagseguro. Se não for possível me envie uma MP (Mensagem Pessoal) informando qual foi o e-mail utilizado no Pagseguro. - Assinaturas VIP podem demorar até 48h para serem confirmadas. (Aprovação de boletos pode demorar até 3 dias) - Usuários de assinaturas VIP não estão isentos das regras gerais do fórum. -> Clique aqui e leia as regras com atenção. * Atingindo limite de download diário é necessário aguardar 24h.
  2. Este localizador, rastreador de defeitos Rastre Curve 2plus será sorteado entre os usuários do EletrônicaBR. Usuários que fazem uploads de esquemas, bios, manuais e ajudam na analises no dia a dia, ganham muitos joinhas(créditos) e agora também podem ganhar este presentão. Como vai funcionar.... -> Para participar utilize seus Créditos EBR (--$ 100,00). Basta assinar neste link 👇 Assinantes VIP também podem participar 👆 (Não e necessário ter Créditos EBR) Para quem ainda não conhece esta ferramenta. Aqui esta algumas informações: O Rastre Curve 2Plus é um dispositivo rastreador de defeitos, comumente conhecido como Analisador de assinatura de curvas, ou Curve Tracer que contem recursos de Análise de curvas características. A análise da curva é uma poderosa técnica de teste para encontrar falhas em PCBs: uma voltagem AC em uma determinada freqüência é injetada em um pino num determinado ponto em uma placa de circuito e o analisador injeta a tensão e a corrente o que resulta em uma forma de curva em uma tela XY. Esta exibição é uma "assinatura" da operação do circuito, que pode ser comparada com um padrão ou uma placa conhecida de "boa". Se os padrões não coincidirem, a placa de teste estará com defeito. Por exemplo, ao testar um ponto, um capacitor mostrará uma elipse, um resistor mostrará uma linha reta em um ângulo, um diodo mostra a curva exponencial característica, etc. A análise de assinatura é popular em situações de teste em bancadas, porque não requer conhecimento de operação do circuito e assim pode ser usado para agilizar a analise e manutenção de um equipamento. O Rastre Curve 2Plus representa uma vantagem significativa em relação aos instrumentos de análise de assinatura existentes: custa mais barato em relação aos instrumentos de análise de assinatura existentes e a faixa de freqüência do sinal de teste é injetada por um tempo muito pequeno (1,5ms) próprio para não danificar circuitos sensíveis... Neste software que acompanha o aparelho aquisitor, existem 4 perfis de teste: Potencia Baixa: Indicada para placas onde a tensão/ freqüência são baixas. Também indicada para placas onde contem alto nível de capacitância, pois a freqüência inserida e’ de 4 HZ. Potencia Normal: Indicada para maioria dos testes, esta opção já por padrão será optada para inicio de futuros testes, você poderá alterar a seu gosto. Potencia Automática: Indicada quando se desconhece a placa a ser medida, a corrente nesta opção será limitada pelo circuito medido. Potencia Máxima: Indicada para circuitos de potencia, transistores, amplificadores, etc. Nesta opção a freqüência será mais alta. Com estas opções você poderá mudar como quiser durante o teste e durante a memorização, de modo que os resultados podem ser traduzidos em valores mais precisos. A "assinatura da curva" e outras formas de onda podem ser salvas, recuperadas e comparadas para tornar esta uma valiosa ferramenta de depuração. Permitindo uma maior variedade de medidas úteis. Todas as funções do instrumento podem ser controladas através de uma conexão USB2.0 de um computador. Através de nosso software que poderá ser instalado em sistemas operacionais Windows XP SP3 ate o Windows10, 32bits ou 64bits. Características: Canais: 3, sendo 2 pra comparação e memorização e testes, e 1 pra disparo de transistores, triacs, scr, fotoacopladores, etc. Memorização pela foto, modo captura ponto a ponto, e a três pontos. Alimentação Somente pela USB Perfis de teste: 4 (Potencia baixa, normal, máxima e automática) Tensão máxima de Teste ate 2,4vp (4,8vpp) Corrente Máxima 10mA Tempo de Aplicação da tensão de teste: 1,5ms O Sorteio será pelo número da assinatura dia 30/01/2021 Durante este ano vamos sortear outras ferramentas essenciais para amantes da eletrônica. Clique no botão "Seguir" acima acompanhe a novidades... Agradecimentos ao fabricante que disponibilizou este produto para o sorteio no fórum. https://rastrecurve.com/forum/portal.php
  3. Sistemas Micro eletromecânicos (Micro-Electro-Mechanical Systems, em inglês) é o nome dado para a tecnologia que integra elementos mecânicos, sensores e eletrônicos em um pequeno chip, que possui uma informação gravada que determina seu funcionamento e são considerados uma das tecnologias mais promissoras do século XXI. Podendo ser utilizada de celulares a projetos aeroespaciais e biotecnologia, essa classe de dispositivos causou uma revolução eletrônica nas últimas décadas através da combinação da microeletrônica baseada em silício com a tecnologia de micro usinagem. Assim, o objetivo deste artigo é introduzir os MEMS, esta fascinante tecnologia, capaz de modificar a vida como a conhecemos ou apenas agregar funcionalidades que tornarão seu sistema embarcado realmente embarcado. MEMS: Fusão entre eletrônica e mecânica em escala micrométrica Criado utilizando técnicas que se tornaram a base para a difusão desta tecnologia nos dias atuais, o primeiro dispositivo MEMS foi desenvolvido em 1967 pelo engenheiro americano Harvey C. Nathanson. Esse dispositivo, conhecido como Transistor de Porta Ressonante [1], tratava-se, resumidamente, de um sintonizador e seletor de frequências ativado eletrostaticamente, utilizado em circuitos de sintonia RF. Esta invenção o concedeu uma patente, dentre as mais de 50 existentes em seu nome, no ramo da eletrônica de estado sólido. A tecnologia MEMS é a essência da computação analógica, capaz de sentir e reagir a estímulos externos naturais, se aproximando muito mais da realidade, ao invés do comportamento binário e artificial da computação digital. Cada vez mais usos para estes dispositivos inteligentes, capazes de responder ao ambiente de forma dinâmica e analógica. Imagine asas de aviões que sejam capazes de se remodelar quando em meio à turbulência. Rover Curiosity da Nasa, um dos sistemas eletromecânicos mems mais avançados e confiáveis já criados -> Confira Aqui A tecnologia MEMS é um processo de natureza multidisciplinar, uma combinação de conceitos da microeletrônica, engenharia mecânica, ciência dos materiais, física e química, reunidos para produzir sistemas integrados em um único chip, gerando dispositivos capazes de desempenhar funções de sensoriamento, controle e atuação. Através do uso de técnicas de micro fabricação, que nada mais são do que manipulações do silício e outros substratos usando processos de micro usinagem, é realizada a integração de estruturas mecânicas (sendo elas móveis ou não), sensores, atuadores e eletrônica, tornando possível a sintetização de sistemas completos em escala micrométrica. Basicamente, a microeletrônica é o cérebro destes sistemas, responsável por toda a capacidade de processamento, já a tecnologia MEMS acrescenta olhos, ouvidos e músculos a dispositivos antes regidos, exclusivamente, pelas equações de Maxwell. Enquanto circuitos integrados tradicionais são desenvolvidos explorando as propriedades elétricas do silício, MEMS também consideram suas propriedades mecânicas. A micro usinagem do silício, idealizada por Nathanson, tornou-se o processo fundamental para fabricação de dispositivos micro eletromecânicos e, em particular, de sensores e atuadores miniaturizados. De uma maneira geral, sistemas micro eletromecânicos são formados pelos seguintes componentes: Um dispositivo MEMS é caracterizado, principalmente, pela presença de sensores ou atuadores em conjunto com a microeletrônica, ou ainda, pela união de todos estes componentes simultaneamente em um mesmo dispositivo. Os micro sensores são responsáveis por detectar as mudanças físicas do meio, sejam elas mecânicas, térmicas, magnéticas, químicas ou eletromagnéticas, e convertê-las em um sinal elétrico proporcional. A microeletrônica, por sua vez, processa essa informação e aciona os micro atuadores de forma que eles possam criar uma resposta a esta mudança, convertendo sinais elétricos em energia mecânica. Micro atuadores são largamente empregados em impressoras do tipo inkjet e em sistemas de foco automático de câmeras digitais. Micro sensores e micro atuadores são o que há de mais importante em um dispositivo MEMS. Estes componentes são os transdutores de um sistema micro eletromecânico, responsáveis pela conversão de uma forma de energia em outra. Muitos destes transdutores foram desenvolvidos pela indústria microeletrônica, como, por exemplo, sensores de temperatura e luz, mas suas funcionalidades são potencializadas quando utilizados em MEMS. Dependendo do mecanismo de sensibilidade e das grandezas observadas, estes transdutores podem ser mecânicos, térmicos, magnéticos, químicos ou de radiação. Dentre estes, talvez os mais conhecidos sejam os que exercem a função de sensores mecânicos, como o acelerômetro (capaz perceber variações de aceleração), o giroscópio (permite medir a velocidade de rotação e movimentos angulares), sensores de pressão e strain gauges (capazes de medir deformações) Um motor de silício MEMS comparado a um fio de cabelo humano À esquerda, o projetor digital de luz da Texas Instruments utilizado em projetores de vídeo e a direita, um sensor de movimento MEMS, utilizado em smartphones e tablets. Ainda não convencido de quão próximo você pode estar da tecnologia MEMS? Veja na imagem a seguir quantos sensores podem ser embarcados em um único smartphone e as funcionalidades que eles agregam a esse produto, antes conhecido simplesmente como telefone celular: Conclusão: O tamanho e a massa de um sensor podem alterar de forma significativa as características do objeto a ser monitorado, o que nos convence ainda mais sobre as vantagens da utilização de MEMS no desenvolvimento de sistemas embarcados. MEMS é uma tecnologia de fabricação, uma nova metodologia para se desenvolver e criar dispositivos mecânicos complexos e sistemas totalmente integrados utilizando processos de fabricação em alta escala. Esta tecnologia representa uma drástica mudança de paradigma no que diz respeito ao projeto e fabricação de circuitos integrados. Talvez, um dos fatores que mais contribuam para seu crescente avanço seja a saturação encontrada na evolução dos circuitos digitais, fazendo com que esforços muito grandes tenham que ser empregados na obtenção de resultados cada vez menores. Está cada vez mais difícil acompanhar a Lei de Moore e, quanto mais o tempo passa, mais nos aproximamos do dia em que o silício deixará de ser a menina dos olhos da microeletrônica e venha a ser substituído, talvez pelo grafeno. Apesar de só permitir a produção de dispositivos em larga escala há menos de 30 anos, a tecnologia MEMS vem avançando a passos largos graças, principalmente, ao interesse da indústria por estes sistemas integrados. Para se ter uma ideia, pesquisas passadas sugerem que memórias baseadas em MEMS tenham uma performance superior quando comparadas a memórias convencionais. MEMS representam uma área de pesquisa muito extensa. Como só é possível abordar uma coisa de cada vez, os próximos artigos serão prioritariamente focados em uma subclasse da tecnologia MEMS, talvez a mais interessante delas: os sensores inerciais. Quais novidades surgirão em função desta que foi considerada a maior evolução tecnológica depois da microeletrônica baseada em silício? Deixe sua opinião abaixo!
  4. A sua notícia poderá ficar em destaque na home do fórum, com isso rendendo muitos acessos e alguns joinhas . 🥇😉As notícias melhores elaboradas serão selecionadas, e dependendo da quantidade e qualidade das notícias. 👍 Segue algumas dicas: ✔️ Evite duplicidade, verifique antes de postar se já existe notícia idêntica ou semelhante , se existir você pode complementar no mesmo tópico. ✔️ Uma notícia é um relato ordenado, objetivo e claro de fatos recentes ou de situações de interesse comum, no nosso caso, o mundo tecnológico. ✔️ O título costuma ser composto de frases pequenas e atrativas, e revela o assunto principal que será retratado em seguida. ✔️ O conteúdo, como já citado, deve ser objetivo e claro. ✔️ Imagens são bem vindas e no novo eletronicabr ficou mais fácil ainda, pois o local é bem especificado ao clicar em Criar Novo Tópico. Veja imagem abaixo: ✔️ O Layout organizado facilita a leitura. Parágrafos com espaçamentos entre linhas ajudam na melhor visualização do conteúdo. ✔️ Use o google tradutor para fazer tradução de notícias, não esqueça de revisar já que o tradutor não é 100%. ✔️ Não é permitido colocar somente o link para a leitura da notícia em outro site. São duas formas de colocar uma fonte. Formato texto: fonte: endereço de onde copiou a notícia Formato link: fonte: endereço de onde copiou a notícia Tem dúvidas? Não Consegue baixar? clique neste link e aprenda como funciona o fórum. 🚫Não poste dúvidas, arquivos e tutoriais em noticias, como o titulo já diz é para postar noticias. ❗ A notícia que não seguir as regras acima, não ficará em destaque na home do Fórum e posteriormente poderá ser deletada sem prévio aviso.
  5. O ano de 2020 trouxe muitas novidades para os usuários do Windows 10. Foram duas grandes atualizações batizadas de 20H1 e 20H2 que, dentre outras novidades, trouxeram uma reformulação do menu "Iniciar", diversas novidades para o Microsoft Edge e muito mais. Agora, de acordo com o site Windows Central, a Microsoft se planeja para lançar grandes atualizações para o seu sistema operacional em 2021. Além de possivelmente permitir o uso de apps do Android no PC, a empresa também planeja lançar o "Cloud PC" e o já anunciado Windows 10X. O Windows 10, apesar de ter recebido muitas novidades de recursos e na interface, ainda assim não trouxe mudanças significativas para seus recursos mais importantes. Mas isso pode estar prestes a mudar, pois parece que a Microsoft pretende concentrar novamente seus esforços no sistema operacional em 2021. Neste artigo, você pode conferir o que esperar de novidades para o Windows 10 em 2021. Windows 10 terá duas atualizações em 2021 Para 2021, a Microsoft deve manter cronograma de 2 lançamentos, mas parece seguir o fluxo contrário de anos anteriores. A primeira atualização (21H1), que deve vir no começo do ano, está prevista para ser menor, assim como aconteceu com a 20H2 e a 19H2, enquanto as grandes mudanças virão somente na 21H2, que deve ser lançada no fim do ano. É esperado que o Windows 10 receba uma grande atualização no fim de 2021 (Imagem: Reprodução/Windows Central) Esta grande atualização do fim do ano apresentará recursos mais avançados e uma mudança significativa na interface, sendo mais moderna e mais consistente para os usuários. Windows 10 pode ganhar apps do Android Uma das maiores mudanças para o Windows 10 é a possibilidade de o sistema receber apps do Android. O Windows Central apurou que provavelmente os usuários poderão baixar os apps na Microsoft Store e executá-los diretamente no PC, sem a necessidade de um smartphone. Atualmente, o Windows já possui este recurso através do app "Seu Telefone", mas requer conexão direta com o celular e está restrita apenas aos modelos Samsung Galaxy S20, S20+ e S20 Ultra. Windows 10X Anunciado em outubro de 2019, o Windows 10X é uma variação do sistema operacional que estará presente no Surface Neo, o tablet de duas telas que deve ser lançado apenas no primeiro semestre de 2021. A Microsoft também possui planos para lançar o sistema para notebooks e tablets de médio porte, tentando se consolidar como um forte concorrente do Chrome OS. O sistema oferecerá mais segurança, melhor duração de bateria e desempenho, além de ainda ser capaz de executar os aplicativos do Windows. Windows 10 Cloud PC Para 2021, a Microsoft estaria planejando lançar um novo recurso para o Windows 10 chamado "Cloud PC", que disponibiliza uma versão do Windows na nuvem e permite que os usuários instalem apps que poderão ser transmitidos para qualquer dispositivo. Esta também será a forma como os usuários do Windows 10X poderão acessar os apps do tipo win32, que não serão suportados pelo sistema. Além disso, também será possível sincronizar com a assinatura do Microsoft 365 (antigo Office 365), que oferece programas como Word, Excel e PowerPoint. O novo recurso pode intensificar ainda mais os esforços da Microsoft com serviços em nuvem, visto que a empresa começou a testar recentemente no país o serviço Project xCloud, que faz streaming de jogos do Xbox para dispositivos Android. E você, o que espera do Windows 10 para 2021? Deixe nos comentários a sua opinião! Fonte: https://canaltech.com.br/windows/windows-10x-atualizacao-funcoes-novidades/
  6. O Windows XP, mesmo com todos os seus problemas e limitações, continua na memória afetiva de muita gente, principalmente dos usuários veteranos. O XP foi uma das versões mais estáveis e levou bastante tempo para ser substituída — em parte por causa do fracasso do sucessor, o Windows Vista. Como foi um longo período com o mesmo sistema operacional, é normal que ainda existam fãs. E imagina se ele tivesse uma edição 2018? Pois é, um designer pensou nisso. O youtuber Kamer Kaan Avdan costuma projetar softwares que devem ser lançados — a exemplo, do Windows 11, do iOS 12 e do Android 9.0 — ou sequer darão as caras algum dia e resolveu atualizar o conceito do XP para o visual e as necessidades de atualmente. Em primeiro lugar, ele aplicou a linguagem visual da Microsoft, o Fluent Design, e seus efeitos transparentes e suas curvas arredondadas. O Menu Iniciar se torna um mix entre o design do XP e os tijolos dinâmicos do 10. No mais, é possível matar a saudade do cão-assistente Rover e do clássico papel de parede Bliss. Confira no vídeo abaixo: O Windows XP nasceu em 2001 e em 2006 era o sistema operacional mais utilizado do mundo, em 86% das máquinas do mercado. Com a chegada do Windows 7, ele passou a ficar para trás, mas ainda continuou com muitos adeptos até 2014, quando a companhia de Redmond encerrou oficialmente seu suporte. Ainda assim, ele está em 6,13% dos aparelhos espalhados pelo mundo, em PCs antigos, principalmente em empresas. Fonte: https://www.tecmundo.com.br/
  7. Vantagens dos aviões elétricos A empresa alemã Lilium fez com sucesso o primeiro teste de voo do seu avião elétrico incluindo as capacidades de decolagem e pouso verticais. Uma das características mais marcantes em relação aos aviões tradicionais com a mesma capacidade, que precisam girar seus rotores (tiltrotor), é a simplicidade do projeto do Lilium. Com 36 motores elétricos fornecendo empuxo quase instantâneo em quase todas as direções, as superfícies de controle, como lemes, ailerons ou cauda, não são necessárias. A eliminação também dos circuitos de lubrificação e das caixas de câmbio ajuda a eliminar peso para comportar as baterias. E também contribui para que o avião elétrico tenha aproximadamente o mesmo número de peças individuais que um carro, o que é 1.000 vezes menos peças do que um jato tradicional. Além de tornar a aeronave mais simples e rápida de projetar, isso também significa menos manutenção e menos custo de operação. Por isso a empresa está otimista de que seu avião elétrico possa entrar no mercado de aviação regional em poucos anos, afirmando que a aeronave "equilibra os requisitos concorrentes de alcance, velocidade e carga útil, ao mesmo tempo que oferece uma pegada de baixo ruído e os mesmos padrões de segurança das aeronaves comerciais de hoje". [Imagem: Lilium GmbH] Eficiência e silêncio As quatro asas contribuem significativamente para a eficiência geral, fornecendo sustentação para suportar o peso da aeronave durante o voo horizontal, enquanto o projeto em duto dos 36 motores elétricos fornece uma vantagem significativa de eficiência em relação aos rotores abertos, bloqueando a formação de vórtices, ou fluxos em turbilhão. E trabalhos de modelagem acústica permitiram construir motores que tornam a aeronave inaudível do solo quando ela voa acima de 400 metros de altitude, fazendo o mesmo barulho de um caminhão passando durante a decolagem. Fonte: https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=aviao-eletrico-faz-decolagem-pouso-verticais&id=010175201124#.X71ZP5xKgps
  8. Neste caso especial, a cor depende da direção de onde vem a luz que ilumina o objeto. [Imagem: Eser Metin Akinoglu et al. - 10.1002/adom.202001307] Novo tipo de cor A maioria dos materiais ao nosso redor tem uma determinada cor porque cada um absorve apenas parte do espectro solar. Por exemplo, as folhas de uma árvore nos parecem verdes porque absorvem a luz vermelha e a azul. Alguns objetos, por sua vez, incluindo animais, criam cores de uma maneira diferente, baseando-se não em sua composição química, mas em variações na sua forma - são as chamadas cores estruturais. As cores estruturais geralmente são criadas por difração, que acontece quando os raios de luz interferem uns nos outros conforme refletem nas superfícies. Os arco-íris e as manchas de óleo coloridas sobre a água são exemplos de cores estruturais, e o efeito também é responsável pelos incríveis tons vívidos das penas do pavão e das asas das borboletas. Agora, cientistas australianos descobriram um mecanismo inesperado para gerar cores que ninguém havia percebido antes. Para criar o efeito, Eser Akinoglu e seus colegas juntaram uma película muito fina de nitreto de silício a outra película um pouco maior de alumínio metálico. O campo elétrico - uma força criada pela atração e repulsão das cargas elétricas dos átomos - é muito forte onde os dois materiais se tocam. Quando esse sanduíche inusitado foi iluminado, a interação de diferentes ondas de luz - chamada interferência óptica - na superfície do material criou cores brilhantes que não podem ser explicadas pela química (composição do material) e nem pela física (no sentido da estrutura física do material). Basta mudar as condições de iluminação para que a cor do material mude. Isso amplia nossa compreensão do comportamento e das propriedades da luz e também pode ter aplicações práticas em tecnologias de detecção (sensores) e em dispositivos de segurança, diz a equipe. A cor que você verá (ou não) depende da direção da iluminação, sendo gerada pelas conexões atômicas entre os dois materiais. [Imagem: Jasmine Lynch] Cor direcional Sob luz normal, o material funciona como um espelho, refletindo quase toda a luz visível. Mas quando ele é iluminado por apenas um feixe direcional de luz, o material assume cores vivas e iridescentes. "Se você usar uma lanterna para iluminar a amostra em uma sala escura, o feixe de luz refletido se afastará de você para o outro lado da sala. A luz refletida nunca atinge seus olhos, apenas a luz dispersa pode atingir seus olhos. "Quando a luz da sala está ligada, a luz vem de todos os lugares até a amostra e, portanto, você sempre verá a luz refletida viajando até seus olhos. "O efeito é uma curiosidade completamente desconhecida que resulta em vermos cores. É algo fundamentalmente diferente," disse Akinoglu. Fonte: https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=descoberta-nova-forma-gerar-cores&id=010160201123#.X7urLZxKgps
  9. (Imagem: Reprodução/USNC-TECH) Quanto mais longa uma viagem espacial, mais tempo os astronautas ficam expostos à radiação cósmica. Por isso, Elon Musk já sugeriu um foguete com motor impulsionado a energia nuclear, capaz de encurtar o tempo que se levaria para chegar a Marte. Agora, a Ultra Safe Nuclear Corporation (USNC) afirma que projetou um novo motor termonuclear capaz de levar astronautas ao Planeta Vermelho em apenas três meses. Para mover este motor, a empresa pretende usar um combustível de urânio pouco enriquecido (conhecido como HALEU, da sigla em inglês para high assay low enriched uranium), que poderia reduzir a viagem pela metade, de acordo com a USNC. O problema, claro, é produzir o reator nuclear para o motor e, ao mesmo tempo, garantir a segurança dos astronautas. Projetos como este já vêm sendo estudado há algumas décadas, e foram descartados várias vezes pelos pesquisadores e agências espaciais. Contudo, à medida que a tecnologia avança, as chances de obter sucesso nessa empreitada aumentam. O motor termonuclear usa o calor gerado por uma reação nuclear para empurrar um veículo espacial a velocidades muito superiores às atuais. Outra vantagem em relação aos motores tradicionais é que o novo propelente de HALEU pode ser muito mais leve. Para os mais preocupados com os riscos de acidentes, o Departamento de Energia concorda que o combustível HALEU é menos perigoso do que parece ser. Inclusive o reator do novo motor é muito semelhante ao projeto que alimenta as próximas instalações de energia de microrreator da USNC. A empresa disse que este motor oferecerá o dobro de empuxo de um motor químico, que é o tipo usado atualmente. Também promete ser mais estável, já que no HALEU o urânio é pouco enriquecido e encapsulado em cerâmica resistente a altas temperaturas. Atualmente, os foguetes movidos a combustível químico estão no limite de resistência e estabilidade, então faz sentido que o próximo passo seja uma tecnologia superior. Deve demorar um pouco até que possamos ver os primeiros veículos espaciais movidos a reação nuclear. Muitos testes serão necessários até que as empresas e agências espaciais considerem a tecnologia confiável o suficiente para usar em missões reais. Também existem outras propostas interessantes, como a propulsão elétrica, então resta esperar para ver qual se mostrará mais eficiente, econômica e segura. Fonte: https://canaltech.com.br/espaco/este-motor-termonuclear-pode-levar-astronautas-a-marte-em-apenas-3-meses-174581/
  10. SoundBeamer usa ultrassom direcionado às orelhas do usuário para criar uma "bolha" com sons que só ele pode ouvir Uma empresa israelense chamada Noveto Systems desenvolveu um sistema de som que é capaz de trasmitir música diretamente para o ouvido dos usuários, sem a necessidade de fones de ouvido. Batizado de SoundBeamer 1.0, o aparelho usa ultrassom para criar uma "bolha" de áudio ao redor do ouvinte, que escuta os sons normalmente. Entretanto, pessoas que estiverem fora da bolha não ouvem nada. O aparelho, que se parece com um subwoofer de mesa, pode produzir som em estéreo ou "surround" simulando um sistema de som de 360 graus. Ele também pode ser programado para acompanhar os movimentos da cabeça do usuário e ajustar a bolha automaticamente, para que os canais de som estejam sempre perfeitamente posicionados. O CEO da Noveto, Christophe Ramstein, diz que é dífícil explicar a tecnologia porque "o cérebro não entende o que não conhece". Não é a primeira vez que a empresa anuncia um produto com som direcional: em 2018 ela apresentou um sistema de som similar chamado Sowlo, que deveria ter sido lançado em 2019 mas, aparentemente, nunca chegou ao mercado. A empresa não pretende produzir o SoundBeamer: em vez disso irá licenciar a tecnologia para uso em várias categorias de produto e mercados. A expectativa é que aparelhos como o SoundBeamer estejam no mercado em 2021. Fonte: olhardigital.com.br
  11. O rover Perseverance, que faz parte da missão Mars 2020, da NASA, foi lançado em julho e segue viagem com destino a Marte, devendo chegar ao Planeta Vermelho em fevereiro do ano que vem e pousar na cratera Jezero. Enquanto isso não acontece, um dos microfones do sistema a bordo do rover gravou os sons da nave, enquanto ela viaja pelo espaço interplanetário. Depois do pouso, poderemos ouvir sons marcianos, já que o rover está equipado com dois microfones: um é feito para ouvir as transmissões do instrumento SuperCam, que vai vaporizar rochas com disparos a laser, enquanto o outro irá capturar o que for possível da sequência entrada, descida e pouso (EDL) em Marte. Assim, os dados de áudio deste último instrumento foram coletados em outubro, durante uma análise do sistema da câmera e do microfone do rover, que terão a tarefa de registrar um pouco da emoção do momento da descida na cratera Jezero. Confira o áudio: O arquivo de som foi processado pela DPA Microphones, empresa que produziu o microfone EDL da Mars 2020. David Gruel, gerente de testes e lançamento da Mars 2020, explica que a captação de áudio é importante porque indica que o sistema está funcionando e pronto para gravar um pouco do som do pouso. Só que esse microfone não foi feito para missões espaciais, então a equipe não sabe bem o que esperar do grande dia: “ter som em um pouso é algo legal de se conseguir, não essencial", acrescentou. "Se não acontecer, não vai impedir nem um pouco a missão de descobertas na cratera Jezero. Mesmo que somente uma parte da sequência de pouso seja captada em áudio, seria incrível". Sabemos que o vácuo do espaço não permite a propagação de som. Entretanto, isso que não significa que não exista mais nenhuma forma de fazer isso, já que as ondas de som são capazes de viajar através de objetos. Então, quando um componente elétrico registra as vibrações mecânicas, elas podem se transformar em sinais elétricos — um fenômeno parecido com aquele de quando ouvimos uma música com fones de ouvido e o fio do fone encosta em uma superfície, causando um ruído. Ilustração com destaque para o microfone EDL (Imagem: Reprodução/Reprodução/NASA/JPL-Caltech) O rover Perseverance segue viagem junto do helicóptero Ingenuity, que levará tecnologias de voo para serem testadas em outro planeta. Há cerca de um mês, a NASA comunicou que a missão já havia percorrido metade do trajeto para Marte — a nave deverá entrar na atmosfera marciana em 18 de fevereiro de 2021. Um dos principais objetivos da Mars 2020 é a busca por sinais de vida microbiana antiga em nosso planeta vizinho. Além disso, o rover vai caracterizar a geologia do planeta e seu clima do passado, abrindo caminho para a exploração humana de Marte, e esta será também a primeira missão a coletar e armazenar amostras de rochas e regolito marciano. Essas amostras serão trazidas para a Terra na campanha Mars Sample Return, em uma parceria com a Agência Espacial Europeia. Fonte: https://canaltech.com.br/espaco/microfone-no-rover-perseverance-grava-sons-da-viagem-rumo-a-marte-ouca-174962/
  12. Em pleno século 21, é quase que impossível um indivíduo ligado em tecnologia nunca ter ouvido falar e jamais ter sequer utilizado o Windows pelo menos uma vez. O sistema operacional da Microsoft, que completa 35 anos nesta sexta (20), está presente em todos os aspectos da nossa vida, seja trabalho, escola, em casa e em estabelecimentos que frequentamos. Apesar de ocupar posição de liderança no mercado nos desktops, a companhia deu início a uma nova era com o lançamento do Windows 10, que mudou a maneira como o software é distribuído, além de colocá-lo em par com as novas tecnologias e tendências do mercado — conectividade, mobilidade, nuvem, integração. Mas, para chegar até aqui, foi um longo caminho, iniciado em 1985, com o Windows 1.0. De lá para cá muita coisa (mesmo) mudou, e preparamos uma coletânea descrevendo essas três décadas e meia de transição. Windows 1.0 O Windows 1.0 foi onde tudo começou, lançado em 1985. Até sua chegada, os sistemas operacionais funcionavam apenas em modo texto e este foi o primeiro a oferecer uma interface gráfica em cima do modo texto (MS-DOS) de maneira que qualquer pessoa pudesse interagir com o sistema sem precisar digitar comandos no terminal. Para os padrões de hoje ele pode parecer feio, simples e antiquado, mas saiba que foi extremamente importante por introduzir ao mundo conceitos que hoje são completamente normais como menus que caem ao serem clicados, a utilização de uma seta para apontar e clicar em elementos, barras de rolagem e as janelas. O nome Windows significa janelas e, curiosamente, foi escolhido de última hora. O nome original era "Interface Manager" ou "Gerenciador de Interfaces", mas escolheu-se (sabiamente) o que já conhecemos porque soava melhor. Quer rir um pouco? Então veja o Steve Ballmer, ex-CEO da empresa, tentando vender o Windows 1.0. Windows 2.0 Se você reparar bem, as janelas da interface do Windows 1.0 não se sobrepunham. O Windows 2.0 chegou em 1987 trazendo essa funcionalidade, o que provocou um processo por parte da Apple alegando que a Microsoft havia copiado o sistema da empresa da Maçã - a Apple perdeu a briga. Capaz de rodar sem um disco rígido, o 2.0 se tornou mais popular do que o antecessor. Windows 3.0 Foi com o Windows 3 que o sistema realmente começou a decolar e ganhar espaço. Lançado em 1990, ele veio com uma interface reformulada, delineando o padrão visual que convivemos por muitos anos até a chegada do Windows 8. Além do visual renovado, ele trouxe diversas melhorias como suporte a drives de CD e placas de som, além de vir pré-instalado em discos rígidos, ocupando "monstruosos" 5 MB. Além disso, o Windows 3.0 introduziu softwares importantes como o Bloco de Notas, um editor de texto e o clássico Paciência. Windows 95 Lançado em 1995, o sistema foi um marco na história da Microsoft, do próprio Windows e, quem sabe, até da humanidade. A interface gráfica, mais refinada do que nunca, praticamente não mudou visualmente até a chegada do Windows XP e em comportamento até o Windows 8 em 2012. Nesta versão, a Microsoft introduziu o Windows Explorer e a barra de tarefas, presentes até os dias de hoje e que não devem desaparecer tão cedo. Importante notar o Internet Explorer na captura de tela. No entanto, ele não vinha instalado por padrão, mas era possível adquiri-lo em um pacote de atualização chamado Plus. Windows 98 O Windows 98 foi lançado em 1998, como o nome sugere, e trouxe vários avanços em relação ao 95, apesar de não ter sofrido mudanças visuais significativas. Importante mencionar o suporte a dispositivos USB e múltiplos monitores e a chegada do Internet Explorar já instalado por padrão - foi aí quando começou a derrocada do Netscape. No ano seguinte, a Microsoft lançou o Windows 98 Second Edition (SE), que corrigiu vários bugs da versão anterior. Windows ME Na virada do milênio a Microsoft introduziu o Windows Millenium Edition (ME). O software foi meio que um fiasco para a empresa e 1 ano depois foi substituído pelo Windows XP. O ME oferecia um boot mais rápido do que os anteriores, mas isso fazia com que programas mais antigos baseados em MS-DOS não funcionassem mais. O Windows ME era voltado para usuários domésticos e o Windows 2000 era a versão para negócios. Windows XP Sim, isso que você acabou de ver era uma propaganda da Microsoft com Steve Ballmer tentando vender o Windows XP. Lançado em outubro de 2001, o sistema fez história e ainda é um dos mais utilizados no mundo, atrás apenas do Windows 7 e Windows 8, e isso somente porque a empresa descontinuou o suporte técnico a essa versão recentemente. Sua característica mais marcante, à primeira vista, foi o visual caprichado, com cores vivas, a montanha verde com céu azulado, a barra de tarefas azul e os demais elementos que marcaram uma nova era no design do sistema. Além disso, unido aos avanços de hardware e softwares de terceiros, tornou-se uma versão extremamente confiável para as mais variadas atividades e, hoje, 14 anos após seu lançamento, ainda temos milhões de estabelecimentos rodando o XP em seus computadores. Windows Vista Lançado em 2007, o Windows Vista foi um dos maiores fiascos da empresa. Apesar de ter um visual bastante refinado, com transparências e efeitos especiais em 3D, o sistema não decolou por causa de inúmeros atrasos e problemas técnicos. Além disso, ele não oferecia nenhuma vantagem significativa sobre o Windows XP, que ainda era muito bom e confiável. Windows 7 Após o fracasso do Windows Vista, a empresa lançou o Windows 7, que veio para salvar a pátria. Depois do XP, o 7 foi o sistema da "zona de conforto" dos usuários, já que oferecia um visual bem agradável e desempenho e confiabilidade nos mesmos níveis do Windows XP. Com o encerramento do suporte à versão antiga, o Windows 7 passou a ser o sistema operacional mais utilizado do mundo e atualmente conta com pouco mais de 60% de participação no mercado. Windows 8 Tudo ia bem com o Windows 7, mas, em 2012, a Microsoft colocou os pés pelas mãos em uma aposta que não deu muito certo: eliminou o Menu Iniciar e empurrou goela abaixo dos usuários os "Live Tiles", quadrados vivos que continham programas e exibiam informações relevantes em tempo real, em uma interface voltada para dispositivos com tela sensível ao toque. O problema é que quase ninguém possui uma tela do tipo e a maioria já está acostumada a trabalhar bem com os bons e velhos teclado e mouse. Além disso, a falta do Menu Iniciar deixou muita gente perdida, o que contribuiu para a alta taxa de adoção do Windows 7. Resultado: o Windows 8 foi um fiasco. Windows 10 O Windows 10 chegou como a promessa da Microsoft para introduzir aos usuários o sistema operacional do futuro. Com ele, a empresa não apenas resolveu os problemas do Windows 8, mas criou uma nova rotina de atualizações e distribuições. Apresentado para ser o "Windows defintiivo", essa versão ganha novidades semestralmente e vem se tornando cada vez mais robusta. Fonte: https://canaltech.com.br/windows/do-windows-10-ao-windows-10-veja-como-o-sistema-mudou-nestes-30-anos-45911/
  13. Baterias de sódio contra baterias de lítio As baterias de íons de lítio são os sistemas de armazenamento de energia eletroquímica preferidos para uma ampla variedade de aplicações. No entanto, outros tipos de tecnologias emergentes já estão se preparando para oferecer baterias mais baratas e menos danosas ao meio ambiente. Entre elas, as baterias de íons de sódio (Na) têm mostrado grande potencial para representar a próxima geração de solução de armazenamento de energia de baixo custo e ecologicamente correta. Para fazer um balanço da situação, um time de especialistas na área, de pelo menos oito universidades europeias, combinou seu conhecimento e experiência para avaliar o status atual da tecnologia de íons de sódio, avaliando desde os materiais até o desenvolvimento das células, oferecendo uma comparação realista dos indicadores-chave de desempenho para as baterias de lítio e de sódio. Eles afirmam que as baterias à base de sódio oferecem uma combinação de propriedades atraentes. Elas são de baixo custo, usam precursores sustentáveis e têm um abastecimento seguro de matéria-prima. Além disso, elas são promissoras porque podem ser produzidas nas mesmas instalações de fabricação das baterias de íons de lítio já existentes. Tipos de baterias de sódio Assim como as baterias baseados em lítio, as baterias baseadas em sódio vêm em diferentes formas, como íons de sódio, baterias de sódio de estado sólido, baterias sódio-ar e baterias de sódio-enxofre. Embora as duas últimas sejam vistas como tecnologias revolucionárias do futuro, a tecnologia íons de sódio representa uma tecnologia atraente quase pronta para desafiar as baterias de íons de lítio em aplicações específicas. Os especialistas indicam que, com o desenvolvimento recente, os melhores materiais atuais disponíveis para células de íons de sódio devem permitir fabricar baterias com uma densidade de energia muito próxima à da atual geração de células comerciais de íons de lítio. Um dos campos de aplicação mais importantes para os protótipos de baterias de íons de sódio são certamente os sistemas de armazenamento de energia estacionários, onde o custo e o ciclo de vida representam dois parâmetros fundamentais. "Neste campo, as baterias de íons de sódio têm o potencial de dominar o mercado futuro, representando o sistema mais promissor para preencher a lacuna entre a produção e a utilização de energia, garantindo o fornecimento de energia. No entanto, as aplicações de alta potência no campo automotivo eletrificado são um nicho potencial de aplicação para as baterias de íons de sódio," disse a professora Ivana Hasa, da Universidade do Warwick, membro do painel de especialistas. Roteiro tecnológico para baterias de sódio A equipe também aponta o que falta fazer. Por exemplo, melhorias tecnológicas são necessárias para aumentar o desempenho das baterias de sódio, especialmente em termos de densidade de energia. Mas é preciso levar em conta que resultados extremamente encorajadores foram alcançados para a tecnologia de íons de sódio em um tempo mais curto do que o que se obteve com a tecnologia de íons de lítio, quando essas baterias começaram a ser desenvolvidas. Segundo a equipe, o aprimoramento tecnológico será alcançado pela otimização da fabricação e da montagem dos componentes das células, como ocorreu nos últimos trinta anos para a tecnologia de lítio. "Do ponto de vista da pesquisa aplicada, os esforços de pesquisa futuros devem ser dedicados à pesquisa fundamental, descoberta de materiais e compreensão dos processos termodinâmicos e cinéticos que governam a química desses sistemas. Além disso, a investigação de baterias de íons de sódio em larga escala é de importância fundamental para se obter dados realistas para avaliar o progresso da tecnologia, bem como a adoção de uma metodologia comum para relatar os avanços entre a comunidade científica, permitindo uma comparação justa entre os resultados de desempenho," disse Hasa. Bibliografia: Artigo: Challenges of today for Na-based batteries of the future: From materials to cell metrics Autores: Ivana Hasa, Sathiya Mariyappan, Damien Saurel, Philipp Adelhelm, Alexey Y. Koposov, Christian Masquelier, Laurence Croguennec, Montse Casas-Cabanas Revista: Journal of Power Sources Vol.: 482, 228872 DOI: 10.1016/j.jpowsour.2020.228872 Fonte: Site Inovação Tecnológica https://www.inovacaotecnologica.com.br
  14. Memória magnética rápida Uma equipe internacional de pesquisadores e engenheiros criou uma nova técnica para inversão da magnetização - o processo usado para gravar e apagar informações em memórias magnéticas - que é quase 100 vezes mais rápida do que os dispositivos spintrônicos de última geração. O avanço promete viabilizar o desenvolvimento de memórias magnéticas ultrarrápidas para chips de computador - além de gastar pouca energia, elas mantêm os dados mesmo na falta de energia. Componentes spintrônicos são alternativas atraentes às memórias de computador convencionais - a família das RAMs -, mas têm ficado restritos aos discos de backup por suas velocidades relativamente lentas, já que dependem de memórias magnéticas, que demoram mais para serem manipuladas do que as elétricas. Kaushalya Jhuria e seus colegas demonstraram agora uma técnica que usa pulsos elétricos extremamente curtos - 6 picossegundos de duração - para alternar a magnetização de um filme fino em um dispositivo magnético com grande eficiência energética. Um picossegundo equivalente a um trilionésimo de segundo, o que coloca as memórias magnéticas na mesma casa com que é medida a velocidade das memórias RAM atuais. Memória spintrônica Nas memórias convencionais, os 0s e 1s dos dados binários são armazenados como os estados "ligado" ou "desligado" de transistores de silício individuais. Nas memórias magnéticas, essa mesma informação é armazenada como polaridades opostas da magnetização, que geralmente são consideradas como os estados "para cima" ou "para baixo". Componentes spintrônicos de última geração são feitos com componentes que apresentam um efeito conhecido como torque spin-órbita. Nesses componentes, uma pequena área de um filme magnético (um bit magnético) é depositada sobre um fio metálico. Uma corrente fluindo através do fio gera um fluxo de elétrons com um momento magnético, também chamado de spin. Isso, por sua vez, exerce um torque magnético - chamado de torque spin-órbita - no bit magnética. E o torque spin-órbita pode então mudar a polaridade do bit. Componentes de última geração que funcionam com base nesse princípio exigem pulsos de corrente de pelo menos 1 nanossegundo para gravar ou apagar o bit magnético, enquanto os transistores nas memórias RAM de última geração alternam em apenas 1 a 2 picossegundos (1 nanossegundo equivale a 1000 picossegundos). A equipe conseguiu chavear sua memória spintrônica em 6 picossegundos, o que a torna vantajosa para muitas aplicações, considerando que ela consome menos energia e é não-volátil. "A alta eficiência energética deste novo processo de comutação magnética ultrarrápida foi uma grande e muito bem-vinda surpresa," disse o professor Jeffrey Bokor, da Universidade de Berkeley. "Esse dispositivo spintrônico de alta velocidade e baixo consumo de energia pode potencialmente enfrentar as limitações de desempenho dos sistemas de memória de nível de processador atuais e também pode ser usado para aplicações lógicas." Bibliografia: Artigo: Spin-orbit torque switching of a ferromagnet with picosecond electrical pulses Autores: Kaushalya Jhuria, Julius Hohlfeld, Akshay Pattabi, Elodie Martin, Aldo Ygnacio Arriola Córdova, Xinping Shi, Roberto Lo Conte, Sebastien Petit-Watelot, Juan Carlos Rojas-Sanchez, Gregory Malinowski, Stéphane Mangin, Aristide Lemaître, Michel Hehn, Jeffrey Bokor, Richard B. Wilson, Jon Gorchon Revista: Nature Electronics DOI: 10.1038/s41928-020-00488-3 Fonte: Site Inovação Tecnológica https://www.inovacaotecnologica.com.br
  15. Esta concepção artística mostra as órbitas dos objetos no sistema estelar triplo HR 6819. Este sistema é composto por um binário interior com uma estrela (órbita azul) e um buraco negro recentemente descoberto (órbita vermelha), assim como por uma terceira estrela numa órbita mais afastada (também azul). [Imagem: ESO/L. Calçada] Buraco negro mais próximo da Terra Uma equipe de astrônomos do Observatório Europeu do Sul (ESO) descobriu um buraco negro situado a apenas 1.000 anos-luz de distância da Terra. O corpo celeste encontra-se mais próximo do nosso Sistema Solar do que qualquer outro buraco negro encontrado até agora e faz parte de um sistema triplo que pode ser visto a olho nu. A equipe afirma que este sistema pode ser apenas a ponta do iceberg, já que muitos outros buracos negros semelhantes poderão ser descobertos. "Ficamos bastante surpresos quando percebemos que este é o primeiro sistema estelar com um buraco negro que podemos observar a olho nu," disse Petr Hadrava, da Academia de Ciências da República Tcheca. Localizado na constelação do Telescópio, o sistema se encontra tão próximo de nós que suas estrelas podem ser vistas do Hemisfério Sul em uma noite escura e clara sem binóculos ou telescópio. Como se descobre um buraco negro A equipe observou originalmente o sistema, chamado HR 6819, como parte de um estudo de sistemas de estrelas duplas. No entanto as observações revelaram que uma das duas estrelas visíveis orbitava um objeto invisível com um período de 40 dias, enquanto a segunda estrela se encontrava a maior distância desse par interno. Como nenhum outro corpo celeste foi encontrado lá, durante meses de observação, a conclusão é que se trata de um buraco negro. Se a conclusão estiver correta, o buraco negro escondido no binário HR 6819 seria um dos primeiros buracos negros estelares descoberto que não interage violentamente com o meio que o circunda e, portanto, parece ser verdadeiramente negro, não emitindo outro tipo de radiação, como acontece quando os buracos negros engolem massa ao seu redor. Apesar disso, a equipe conseguiu detectar a sua presença e calcular a sua massa ao estudar a órbita da estrela do par interno. "Um objeto invisível com uma massa de pelo menos 4 vezes a massa do Sol, só pode ser um buraco negro," concluiu Thomas Rivinius, que liderou as observações. Este mapa mostra a localização do sistema triplo HR 6819 na constelação do Telescópio, onde se encontra o buraco negro mais próximo da Terra descoberto até agora. [Imagem: ESO/IAU/Sky & Telescope] Buracos negros na Via Láctea Até agora, os astrônomos descobriram apenas cerca de duas dúzias de buracos negros na nossa galáxia, quase todos em interação violenta com o seu meio envolvente e dando provas da sua presença pela forte emissão de raios X. No entanto, os cientistas estimam que, durante todo o tempo que a Via Láctea já existiu, muitas estrelas devem ter colapsado sob a forma de buracos negros no final das suas vidas. A descoberta de um buraco negro "silencioso e invisível" no sistema HR 6819 fornece pistas sobre onde podem estar esses muitos buracos negros ocultos na Via Láctea. "Deve haver centenas de milhões de buracos negros, mas nós apenas conhecemos alguns. Saber o que procurar nos dá agora uma melhor oportunidade de os encontrar," disse Rivinius. Os astrônomos acreditam também que sua descoberta poderia lançar alguma luz sobre um segundo sistema que eles vêm observando há algum tempo. "Acreditamos que outro sistema, chamado LB-1, também possa ser um sistema triplo deste tipo, apesar de necessitarmos de mais observações para ter certeza," disse Marianne Heida, membro da equipe. "O LB-1 se encontra um pouco mais afastado da Terra, mas ainda está bastante próximo em termos astronômicos, o que significa que provavelmente existem muitos destes sistemas. Encontrá-los e estudá-los nos dá a oportunidade de aprender bastante sobre a formação e evolução das estrelas raras que começam as suas vidas com mais de cerca de 8 vezes a massa do Sol e terminam as suas vidas numa explosão de supernova, deixando como resto um buraco negro." Fonte: https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=buraco-negro-mais-proximo-terra&id=010130200506#.X7PWMPlKgdU
  16. Forma de burla o c.i converter 5v dos all in one positivo .recomendado em último caso
  17. Transístor de ponto quântico Os pontos quânticos que deram um impulso na qualidade da imagem das TVs prometem agora dar um impulso na capacidade e na velocidade de processamento dos computadores. Hyeong Yun e colegas do Laboratório Nacional Los Alamos e da Universidade da Califórnia criaram transistores de pontos quânticos totalmente funcionais e já demonstraram seu funcionamento em circuitos capazes de executar operações lógicas. Os primeiros transistores de pontos quânticos em materiais semicondutores foram construídos em 2004, mas até agora vinha sendo difícil produzir as duas versões desse componente necessárias para fazer computações: os transistores de tipo p (positivo) e de tipo n (negativo). Esses pares de transistores são complementares e são tão importantes que dão o nome à tecnologia mais tradicional da microeletrônica, a CMOS (sigla em inglês para semicondutor complementar de óxido metálico), que está na base dos processadores, chips de memória, sensores de imagem e demais dispositivos eletrônicos. Transistores do tipo p e n Hyeong Yun conseguiu justamente construir transistores p e n usando pontos quânticos de seleneto de índio-cobre (CuInSe2), livrando-se do problemático cádmio e outros metais pesados que normalmente entram na composição desses semicondutores, que funcionam como "poços de elétrons". A técnica permite definir transistores do tipo p e n aplicando dois tipos diferentes de contatos metálicos (ouro e índio, respectivamente) - na verdade, o transístor nasce quando uma camada de pontos quânticos comuns é aplicada no topo dos contatos pré-padronizados. "Esta abordagem permite a integração direta de um número arbitrário de transistores do tipo p e n complementares na mesma camada de pontos quânticos, preparada como um filme contínuo não padronizado por meio de espalhamento rotativo," contou o professor Victor Klimov. Como os dois tipos de transistores são construídos na mesma pastilha, isso permitiu à equipe usá-los para demonstrar circuitos eletrônicos totalmente funcionais. Eletrônica de pontos quânticos Desde seu nascimento, a microeletrônica tem-se baseado no silício de altíssima pureza, processado em ambientes de sala limpa especialmente criadas para isso. Recentemente, contudo, o silício tem sido desafiado por várias tecnologias alternativas - normalmente chamadas de tecnologias pós-silício - que permitem a fabricação de circuitos eletrônicos complexos fora de uma sala limpa, por meio de técnicas químicas mais baratas e acessíveis. Nanopartículas semicondutoras coloidais, produzidas com técnicas químicas em ambientes muito menos rigorosos são uma dessas tecnologias emergentes. Devido ao seu pequeno tamanho e propriedades exclusivas diretamente controladas pela mecânica quântica, essas partículas são chamadas de pontos quânticos. Um ponto quântico coloidal consiste em um núcleo semicondutor coberto por moléculas orgânicas. Como resultado dessa natureza híbrida, eles combinam as vantagens dos semicondutores tradicionais bem conhecidos com a versatilidade química dos sistemas moleculares. Essas propriedades são atraentes para a realização de novos tipos de circuitos eletrônicos flexíveis, que podem ser impressos em praticamente qualquer superfície, incluindo plástico, papel e até mesmo na pele humana. Essa capacidade pode beneficiar várias áreas, incluindo eletrônicos de consumo, segurança, sinalização digital e diagnósticos médicos. Bibliografia: Artigo: Solution-processable integrated CMOS circuits based on colloidal CuInSe2 quantum dots Autores: Hyeong Jin Yun, Jaehoon Lim, Jeongkyun Roh, Darren Chi Jin Neo, Matt Law, Victor I. Klimov Revista: Nature Communications Vol.: 11, Article number: 5280 DOI: 10.1038/s41467-020-18932-5 Fonte: Inovação Tecnológica https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=transistor-ponto-quantico&id=010110201113#.X6_KachKjcs
  18. Apple lança o macOS Big Sur, novo sistema com cara de IOS Na última segunda-feira (9), a Apple realizou o evento "One More Thing", e dentre algumas novidades que a empresa trouxe ocorreu o anúncio oficial do sistema macOS Big Sur. A partir de ontem, dia 12 de novembro, a versão do macOS Big Sur 11.0.1 (20B29) ficou disponível para download. A Apple confirma que os seus novos computadores de mesa foram otimizados especificamente para receberam o macOS Big Sur, já que esses possuem chip com arquitetura ARM. Uma novidade interessante dessa mudança, é que os chips das versões anteriores do Mac eram fornecidos pela Intel, e agora com a fabricação de processadores da própria Apple, esses computadores ganham a capacidade de executar o aplicativo iOS e iPadOS. Detalhes do macOS Big Sur A empresa de Cupertino confirma que o macOS Big Sur foi otimizado para trazer ao usuário a combinação perfeita de potência, força e aparência já conhecida devido ao padrão de qualidade dos produtos da empresa, mas agora esse a empresa afirmar atingir um novo nível de qualidade. O seu design cuidadosamente elaborado permite que você experimente 100% do que o macOS Big Sur coloca a sua disposição. Alguns aplicativos nativos do sistema, como o navegador Safari, sofreram grandes atualizações recebendo novos recursos para uso. No geral, parece que agora o sistema transmite a ideia de maior transparência e segurança. Também passaram por reformulação a barra de menu com informações relevantes do sistema, como Wi-Fi, Bluetooth e AirDrop. A central de notificação também foi redesenhada, tornando o acesso mais interativo, como os widgets no estilo do iOS, que inclusive podem passar por personalização do usuário. Dentre tantas novidades, podemos concluir que a Apple deu um passo gigantesco com essa atualização. Percebe-se que o chip M1 fabricado pela empresa foi feito exclusivamente para o macOS Big Sur e vice-versa. A sua forma de operar demonstra total performance do processador, que por sua vez, integra-se totalmente ao sistema. Especificações do Chip M1 que é tanto processador lógico quanto processador gráfico. 1°) 5nm. 2°) 16 bilhões de transistores. 3°) 8 núcleos(Quatro núcleos de alto desempenho e Quatro núcleos de alta eficiência)* - Irei explicar os detalhes depois. 4°) GPU de 8 núcleos. 5°) 11 trilhões de operações por segundo. 6°) 1.2GHz *Explicação a respeito do item 3: Quatro núcleos de alto desempenho M1 apresenta quatro núcleos de desempenho, cada um projetado para executar uma única tarefa da forma mais eficiente possível, maximizando o desempenho. Nosso núcleo de alto desempenho é o núcleo de CPU mais rápido do mundo quando se trata de silício de baixo consumo de energia. 3 E como M1 tem quatro deles, as cargas de trabalho multithread também apresentam um grande salto de desempenho. Quatro núcleos de alta eficiência M1 tem quatro núcleos de eficiência para lidar com cargas de trabalho mais leves. Eles usam um décimo da potência e, ao mesmo tempo, oferecem um desempenho excepcional. Esses e ‑ cores são o local mais eficiente para executar tarefas leves, permitindo que os núcleos de desempenho sejam usados para seus fluxos de trabalho mais exigentes. Fontes: Sistema Operacional Especificações da CPU
  19. Desde que a Microsoft lançou o Windows 8, lá em 2012, ela tem se esforçado bastante para fazer seu conjunto de apps nativos — e adaptados para telas sensíveis ao toque — vingar entre seus usuários. Veio a atualização 8.1 e, posteriormente, o Windows 10, e nenhum deles teve sucesso em popularizar o Configurações, aplicativo que surgiu para substituir o bom e velho Painel de Controle. O motivo é simples: para muitos, o Configurações nem de longe traz a mesma liberdade para você “fuçar” em atributos mais técnicos da máquina consagrada pelo antigo Painel de Controle. A Gigante de Redmond tem se empenhado nos últimos meses a mudar esse cenário, tornando o app nativo cada vez mais robusto e cheio de recursos. Agora, pelo jeito, ela começou a forçar a transição na marra. Segundo o SlashGear, diversos membros do programa Insider (que têm acesso às builds Beta do SO) afirmam que, nas mais recentes compilações instáveis do Windows, a Microsoft removeu completamente qualquer forma de acessar alguns recursos cruciais do Painel de Controle, como os setores “Sistema e Segurança” (usado para obter informações técnicas da máquina) e “Programas” (útil para desinstalar softwares). Não temos como dizer que se trata de uma notícia inesperada — mais cedo ou mais tarde tal alteração teria que ser forçada, especialmente com a companhia investindo cada vez mais no aplicativo Configurações. Ainda assim, não sabemos como será a reação do público final caso tais alterações realmente sejam aplicadas nas compilações estáveis do sistema operacional. Fonte: https://canaltech.com.br/windows/windows-10-comeca-a-matar-de-vez-o-bom-e-velho-painel-de-controle-174023/
  20. O Google anunciou ontem diversas novidades integrando o Google Fotos e Maps, entretanto hoje temos uma notícia ruim para aqueles que utilizam o serviço para guardar suas fotos e vídeos: o backup gratuito e ilimitado deles será encerrado pelo Google em 2021. Entenda o que levou a empresa a tomar essa decisão para um dos serviços de backup de imagens que conquistou milhões de usuários. Primeiramente é preciso esclarecer que apenas a modalidade grátis do backup será encerrada, ou seja, aquela onde imagens e vídeos tem a resolução reduzida. Atualmente ainda é possível armazenar suas capturas gratuitamente, mas a partir de 1º de junho de 2021 essa modalidade não estará mais disponível e será preciso comprar armazenamento no Google One caso você já tenha utilizado os 15GB gratuitos disponíveis por padrão. Além disso o Google ainda afirma que usuários não precisam se preocupar em baixar todas as imagens que já estão no backup, visto que elas não contarão para os 15GB e continuarão por lá sem custo algum. "Isso significa que fotos e vídeos enviados antes de 1º de junho de 2021 ainda serão considerados gratuitos e isentos do limite de armazenamento. Você pode verificar sua qualidade de backup a qualquer momento no aplicativo Fotos, acessando a opção Fazer backup e Sincronizar em Configurações." Para auxiliar os usuários nessa transição, o Google também lançará uma ferramenta no Google One que permite estimar quanto tempo seu armazenamento online deve durar de acordo com o seu uso. Ele ainda classifica imagens borradas, escuras, capturas de telas e muitas outras que podem ser excluídas para liberar mais espaço no seu limite de armazenamento. Segundo o Google, aqueles que ainda tem pelo menos 80% dos 15GB de armazenamento livre no Drive ainda terão pelo menos 3 anos de backup garantido, segundo estimativas. Além disso, essas novas regras não valem caso você tenha um celular Google Pixel entre as gerações 1 e 5, onde o backup ilimitado gratuito em "alta qualidade" continua valendo. Entretanto, caso você precise, será necessário comprar mais armazenamento em um dos planos do Google One, que começam em R$ 6,99 por mês ou R$ 69,99 por ano para mais 100GB de espaço. Dessa forma podemos entender que a Google está partindo aos poucos para serviços pagos, incentivando assinatura dos seus planos. Outro motivo cogitado é que a pandemia tenha aumentado muito o uso dos servidores do Google, fazendo com que ela tenha optado por cobrar pelo alto custo gerado pelo armazenamento de milhões ou bilhões de imagens em seus servidores. Você compraria armazenamento no Google One para guardar mais imagens no Fotos? Fonte: https://www.tudocelular.com/google/noticias/n165969/google-fotos-encerrara-backup-gratuito-imagens.html
  21. Processador revolucionário reúne cálculo e memória no mesmo chip Redação do Site Inovação Tecnológica - 06/11/2020 Lógica sobre memória Um engenheiro brasileiro, atualmente trabalhando na Suíça, liderou uma equipe que desenvolveu um processador de computador que combina duas funções - operações lógicas e armazenamento de dados - em uma única arquitetura. É um grande avanço para a eletrônica e para a informática, uma vez que a união de computação e armazenamento no mesmo chip - também conhecida como "arquitetura lógica-sobre-memória" - dispensa a troca de dados entre processador e memória, tornando os computadores mais rápidos e com menor consumo de eletricidade. Essa junção também era longamente esperada por seu potencial impacto no processamento de algoritmos de inteligência artificial. O avanço histórico foi liderado por Guilherme Migliato Marega, engenheiro eletricista formado pela USP (Universidade de São Paulo), que atualmente trabalha na Escola Politécnica Federal de Lausanne. Molibdenita Para quem duvidava que o grafeno estava sendo deixado para trás na corrida rumo a uma era pós-silício, o novo chip é feito de um outro material monocristalino (2D), a molibdenita (MoS2). A molibdenita, um material que consiste em uma única camada com três átomos de espessura, é um excelente semicondutor e já é o componente mais pesquisado no campo da fotônica (processadores que funcionam com luz em vez de eletricidade) e da spintrônica (uma espécie de meio caminho entre a eletrônica e a computação quântica). Processador e memória juntos O novo processador lógica-sobre-memória é feito com transistores de efeito de campo (FET) de portas flutuantes (FGFETs). A vantagem desses transistores é que eles podem reter cargas elétricas por longos períodos - é por isso que eles são usados em memórias flash para câmeras, celulares e computadores. E as propriedades elétricas exclusivas da molibdenita tornam este semicondutor particularmente sensível a cargas armazenadas em FGFETs, o que permitiu a criação de circuitos que funcionam tanto como células de armazenamento de memória quanto como transistores programáveis. Ao usar a molibdenita, a equipe conseguiu incorporar várias funções de processamento em um único circuito com memória e alterar ambos conforme desejado. "Essa capacidade dos circuitos de realizar duas funções é semelhante à forma como o cérebro humano funciona, onde os neurônios estão envolvidos tanto no armazenamento de memórias quanto na realização de cálculos mentais," comparou o professor Andras Kis, coordenador da equipe. "O projeto do nosso circuito tem várias vantagens: Ele pode reduzir a perda de energia associada à transferência de dados entre unidades de memória e processadores, diminuir a quantidade de tempo necessária para operações de computação e diminuir a quantidade de espaço necessária. Isso abre as portas para dispositivos menores, mais potentes e com maior eficiência energética," acrescentou Kis. Embora ainda seja um protótipo, a equipe está entusiasmada com a capacidade de levar a nova arquitetura rumo aos aparelhos eletrônicos e computadores vendidos no mercado: "Fizemos nosso primeiro chip há dez anos à mão. Mas, desde então, desenvolvemos um processo de fabricação avançado que nos permite fazer 80 ou mais chips em uma única rodada, com propriedades bem controladas," disse Kis. Foto 1: A junção de memória e processamento no mesmo chip imita a forma como o cérebro humano funciona. [Imagem: EPFL/LANES] Foto 2: O processador com memória coloca a molibdenita quilômetros à frente do grafeno. [Imagem: EPFL/LANES] Bibliografia: Artigo: Logic-in-memory based on an atomically thin semiconductor Autores: Guilherme Migliato Marega, Yanfei Zhao, Ahmet Avsar, Zhenyu Wang, Mukesh Tripathi, Aleksandra Radenovic, Andras Kis Revista: Nature Vol.: 587, pages 72-77 DOI: 10.1038/s41586-020-2861-0 Fonte: Inovação Tecnológica https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=processador-com-memoria&id=010150201106#.X6lDTMJKhph
  22. Espelhos planos vão substituir antenas parabólicas Com informações do LANL - 26/03/2020 Antenas-espelho Pesquisadores acabaram de reinventar o espelho - ao menos espelhos que refletem não luz visível, mas as micro-ondas usadas nas telecomunicações. E esses "espelhos de ondas" prometem substituir os conhecidos pratos e cornetas, que vemos nos telhados e nas torres de celular, por telas planas compactas, versáteis e melhor adaptadas às modernas tecnologias de comunicação. E, em vez de lotar os telhados, essas antenas planas poderão revestir as fachadas dos prédios, ampliando a cobertura e eliminando a poluição visual. E não é por acaso que os pesquisadores as chamam de espelhos ou refletores: Em vez da simples reflexão das antenas convencionais, essa nova tecnologia é ativa, lidando com as ondas de forma controlada, o que abre o caminho para a manipulação dessas ondas. "Nossos novos refletores oferecem alternativas leves e discretas às antenas convencionais. E eles podem ser uma dádiva para os satélites, onde a minimização de peso e tamanho é crucial. Os painéis também podem ser facilmente incorporados em superfícies de edifícios ou veículos terrestres," disse o pesquisador Abul Azad, do Laboratório Nacional Los Alamos, nos EUA. Reciprocidade e comunicação direcional A maioria dos refletores é recíproca: No caso de um espelho, por exemplo, se você pode ver alguém refletido nele, a pessoa também pode vê-lo. O novo design do refletor quebra a reciprocidade, o que o transforma efetivamente em um espelho de mão única. O novo refletor plano também pode ser controlado eletronicamente, o que significa que suas características podem ser reconfiguradas em tempo real, permitindo mexer nas ondas refletidas. Isso viabiliza o direcionamento do feixe de transmissão ou a focagem personalizada, técnicas difíceis de serem implementadas com as antenas convencionais. E versões miniaturizadas poderão melhorar os circuitos dentro dos chips, garantindo que os sinais sejam direcionados apenas aos componentes desejados e não levem a sinais espúrios em outras partes do circuito, um problema com o qual os projetistas de chips se preocupam o tempo todo. Metassuperfície Estes novos espelhos-antenas são compostos por uma matriz de estruturas minúsculas traçadas em uma superfície plana. Esse tipo de dispositivo é conhecido como "metassuperfície" porque suas características podem ser alteradas eletronicamente para agir de maneiras diferentes sem modificar a forma física da própria superfície - elas são a versão 2D dos metamateriais. Quando os sinais atingem a metassuperfície 2-D, suas estruturas manipulam as ondas de luz, fazendo a superfície plana funcionar como uma antena 3-D - e, em alguns casos, fazer coisas que nenhuma antena convencional poderia fazer. Aplicando sinais elétricos aos componentes do refletor, os pesquisadores conseguiram modular a metassuperfície para controlar a direção e a frequência da luz refletida. E a resposta não-recíproca do refletor impede que as antenas captem ecos de suas próprias transmissões, mantendo a qualidade e protegendo os circuitos de sinais de entrada potencialmente prejudiciais. "Nós demonstramos a primeira metassuperfície dinâmica capaz de alcançar não-reciprocidade extrema convertendo micro-ondas em plásmons, que são ondas de carga elétrica na superfície do refletor. Esta é a chave para controlar a maneira como os refletores funcionam," explicou o engenheiro Diego Dalvit, membro da equipe. Foto: Detalhe dos componentes que formam o refletor de micro-ondas. [Imagem: Andrew E. Cardin et al. - 10.1038/s41467-020-15273-1] Bibliografia: Artigo: Surface-wave-assisted nonreciprocity in spatio-temporally modulated metasurfaces Autores: Andrew E. Cardin, Sinhara R. Silva, Shai R. Vardeny, Willie J. Padilla, Avadh Saxena, Antoinette J. Taylor, Wilton J. M. Kort-Kamp, Hou-Tong Chen, Diego A. R. Dalvit, Abul K. Azad Revista: Nature Communications Vol.: 11, Article number: 1469 DOI: 10.1038/s41467-020-15273-1 Fonte: Inovação Tecnológica https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=antenas-parabolicas-transformando-espelhos-planos&id=010150200326#.X6k6LsJKhph
  23. Redação do Site Inovação Tecnológica - 05/05/2020 Interface háptica O protótipo é bem típico das tecnologias emergentes, ainda complicado e pouco prático. Mas o conceito criado por Cathy Fang e colegas da Universidade Carnegie Mellon, nos EUA, tem potencial para dar um novo impulso aos sistemas de realidade virtual. Trata-se de uma interface háptica que permite que o usuário dos ambientes imersivos sinta os objetos virtuais. E sinta com uma qualidade muito superior aos mecanismos vibratórios dos controles atuais. A interface é composta por vários cordões presos à mão e aos dedos para simular a sensação de obstáculos e objetos. Ao bloquear os cabos quando a mão do usuário está perto de uma parede virtual, por exemplo, o dispositivo simula a sensação de tocar na parede. Da mesma forma, o mecanismo permite que as pessoas sintam os contornos de uma escultura virtual, sintam resistência quando pressionam uma peça de mobiliário ou até dão um "toca aqui" para um personagem virtual. "Achei que a experiência cria surpresas, como quando você interage com um corrimão e pode envolvê-lo com a mão," disse Fang. "Também é divertido explorar a sensação de objetos irregulares, como uma estátua." Molas e travas Outros pesquisadores já haviam usado cabos para criar feedback háptico em mundos virtuais anteriormente, mas os motores usados para controlar os cabos resultaram em aparatos pesados e dependentes de grandes baterias. Em vez de motores, Fang usou retratores de mola, semelhantes aos vistos em chaveiros e crachás de identificação, ligados a um mecanismo de catraca que pode ser rapidamente travado por um controle acionado eletricamente. As molas mantêm as cordas esticadas e um mínimo de energia elétrica é suficiente para engatar a trava, o que resultou no uso de uma bateria pequena. A equipe experimentou vários cabos e cordões e diferentes posicionamentos, concluindo que a fixação de um cabo em cada ponta de dedo, um na palma e outro no pulso, proporcionou a melhor experiência. Apesar de parecer desajeitado, o protótipo pesa apenas 280 gramas, e Fang calcula que ele poderia seria fabricado em larga escala por menos de US$50. Bibliografia: Artigo: Wireality: Enabling Complex Tangible Geometries in Virtual Reality with Worn Multi-String Haptics Autores: Cathy Fang, Yang Zhang, Matthew Dworman, Chris Harrison Revista: Proceedings of th ACM Conference on Human Factors in Computing Systems DOI: 10.1145/3313831.3376128 Fonte: Inovação Tecnológica https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=interface-sentir-objetos-solidos-realidade-virtual&id=010150200505#.X6k7isJKhph
  24. Atendendo a solicitação de inúmeros usuários e com o objetivo de ajudar a manter o fórum em funcionamento, decidimos implementar Assinaturas Vip, assim podemos contar com a ajuda dos membros para pagar nossos servidores e realizar melhorias em nosso fórum. Lembrando que o atual sistema de créditos e joinhas do fórum nada mudou. Quem tem tempo e gosta de participar tem total acesso a todo o conteúdo do fórum gratuitamente. Vantagens de ser um membro VIP incluem: -> Acesso em todos os arquivos postados, Esquemas, Bios, Tutoriais e Etc... (O maior e mais atualizado da Internet.) -> Acesso em todas as áreas fechadas do fórum, Resolvidos, Firmware Raros, Perfis BGA, Distribuidores de eletrônica e informática e etc... -> Exclusivo distintivo que aparecerá abaixo de seu nome nas postagens no Fórum. -> Seu nome aparecerá em vermelho na lista de usuários on-line, identificando-o como um membro VIP. -> Futuras vantagens em breve serão anunciadas... Atualmente disponibilizamos 3 tipos de assinaturas que podem atender ao que você precisa: VIP 60 VIP Pro Super VIP Duração de 2 meses Duração de 6 meses Duração de 12 meses 3 downloads por dia 5 downloads por dia 10 downloads por dia Acesso ilimitado em todas as áreas Acesso ilimitado em todas as áreas Acesso ilimitado em todas as áreas R$ 99,90 ou 2x 49,95 sem juros R$ 199,90 ou 2x 99,95 sem juros R$ 299,90 ou 6x 49,99 sem juros Para pagamento por Paypal US$ (Internacional). Clique aqui! Atenção: - Para facilitar a ativação de sua assinatura, favor utilizar o mesmo e-mail cadastrado no fórum no MercadoPago. Se não for possível me envie uma MP informando qual foi o e-mail utilizado no MercadoPago. - Assinaturas VIP podem demorar até 48h para serem confirmadas após confirmação do MercadoPago. (Aprovação de boletos pode demorar até 3 dias) - Usuários de assinaturas VIP não estão isentos das regras gerais do fórum. -> Clique aqui e leia as regras com atenção
  25. A grande maioria dos usuários que precisam de um arquivo, abrem um tópico desta forma: "Preciso da atualização da TV xxxx" "Poderia me ajudar?" Um tópico assim, dificilmente receberá ajuda, já que está fora do objetivo do fórum. E para baixar arquivos, vc também precisa ter créditos (joinhas). Para receber ajuda, vc deve abrir um tópico informando no título: Marca e Modelo da TV + Defeito. Por exemplo » Sony - KDL46r485a - Não liga Na descrição, informe todos os testes já realizados e todas as medições que julgar necessárias. Quanto mais detalhes informar, mais fácil será para receber ajuda. Se o seu tópico estiver como descrito acima e o arquivo for realmente necessário para a evolução do tópico, os próprios colegas que estão ajudando poderão fornecer meios para vc conseguir o arquivo. Como viram, é muito simples conseguir ajuda no EletrônicaBR !! No entanto, as dicas acima devem ser respeitadas para que você receba ajuda. Clique nos links abaixo para ter mais informações sobre o funcionamento do fórum. Avisos e Regras Sistema de Créditos do EBR Preciso de um arquivo e não tenho créditos Dúvidas Frequentes E se ainda tiver alguma dúvida, responda o tópico Fale com a Moderação » Se você não é técnico, recomendamos levar seu aparelho até uma assistência de sua sua confiança! Tentativas de reparos por pessoas sem conhecimento técnico podem piorar o defeito inicial.

SOBRE O ELETRÔNICABR

EletrônicaBR é o melhor fórum técnico online, temos o maior e mais atualizado acervo de Esquemas, Bios e Firmwares da internet. Através de nosso sistema de créditos, usuários participativos têm acesso totalmente gratuito. Os melhores técnicos do mundo estão aqui!
Técnico sem o EletrônicaBR não é um técnico completo! Leia Mais...
×
×
  • Create New...