Jump to content
  • Content Count

    8
  • Avg. Content Per Day

    0.05
  • Joined

  • Last visited

  • Credit

    30
  • Country

    Brazil

Community Reputation

5 Level 1

About flavio1985

  • Rank
    Novato

Personal Information

  • Location
    Bagé / RS / Brasil

Recent Profile Visitors

59 profile views
  1. Sabemos que as baterias perdem capacidade com o passar do tempo, ainda que seja um processo relativamente lento. Geralmente percebemos quando essa diminuição é significativa, o que costuma acontecer depois de um ou dois anos de uso — o que é válido para qualquer produto que use baterias, de smartphones básicos e notebooks até carros elétricos, sendo um efeito problema bastante “democrático”. Sabemos “o que” acontece, mas e o “por quê”? Por que todas as baterias vão perdendo carga com o passar do tempo? Motores vão perdendo eficiência pelo desgaste das peças, lâmpadas incandescentes vão perdendo o brilho, e nossas costas começam a doer imediatamente quando fazemos 30 anos de idade. Mas o que exatamente acontece com as baterias? Química Em uma bateria de lítio convencional, os íons fluem do cátodo para o ânodo. Este é o fluxo que fornece energia para nossos aparelhos, fluxo que é invertido quando colocamos o smartphone para carregar. Neste caso os íons são “forçados” a voltar do ânodo para o cátodo usando a energia de uma fonte externa (a tomada, no caso). Basicamente é um ciclo, de forma resumida. O desgaste acontece pois esse processo não ocorre de forma ideal, o que desgasta o cátodo a cada ciclo. A cada recarga (um ciclo) ele vai perdendo um pouco de sua capacidade. Pouco mesmo, mal percebido entre uma carga e outra. Mas, com o passar do tempo, os ciclos chegam à casa das centenas, acumulando uma boa quantidade de pequenas degradações. Trata-se sim de um processo inevitável, mas podemos fazer com que ele aconteça de forma um pouco mais lenta. Do que as baterias gostam Sim, o processo de desgaste da bateria é irreversível, mas assim como uma alimentação equilibrada melhora a nossa saúde, algumas atitudes prolongam a “saúde” da bateria. Evitar calor excessivo, condições ambientais mais severa (umidade, por exemplo) e usar carregadores de qualidade são um excelente ponto de partida. São atitudes que fazem a bateria funcionar em condições mais próximas da ideal, minimizando o desgaste. Vale um comentário importante: baterias apresentam desgaste mesmo quando desligadas. Aliás, pode ser até pior do que utilizá-la em más condições, em especial quando as guardamos com 0% de carga (o que deve ser evitado ao máximo). Se você pretende guardar a bateria, o melhor é deixá-la com 50% de carga, prolongando sua vida útil. Atitudes como essas não tornarão a sua bateria uma "highlander", mas permitirão que ela dure tempo o suficiente desacelerar o processo de troca do seu smartphone. Fonte: https://canaltech.com.br/hardware/por-que-as-baterias-perdem-sua-capacidade-de-armazenamento-143347/
  2. Raspberry Pi 4 é anunciado com até 4 GB de RAM e chips mais potentes Uma nova versão daquele que é o computador mais portátil e barato do mundo já está à venda. Foi lançado nesta segunda-feira (24) o Raspberry Pi 4, modelo que amplia as capacidades técnicas de seus antecessores, mas sem um aumento de preço, com versões ainda na faixa dos US$ 35, cerca de R$ 130. É, ainda, o computador portátil mais barato à disposição no mercado. A Fundação Raspberry Pi, responsável pelo desenvolvimento e venda do aparelho, chama a atenção para o uso do componente como um PC de mesa de baixo custo e enaltece algumas características inéditas. Atendendo aos pedidos dos usuários da versão anterior, o Pi 4 é capaz de exibir imagens em resolução 4K em dois monitores ao mesmo tempo, além de entregar conectividade mais rápida pelo Bluetooth e Wi-Fi integrados, além das portas USB. A grande menina dos olhos da nova linha é o modelo com 4 GB de memória RAM, a melhor opção disponível entre variantes com 1 GB e 2 GB. Ela é a mais cara, saindo por US$ 55 (aproximadamente R$ 210), mas, ainda assim, é uma versão que chama a atenção pela performance e efetivamente é capaz de entregar o potencial de uso diário que os fabricantes vêm sublinhando neste lançamento. Por dentro está um processador Quad-Code de 1,5GHz da Broadcom e uma GPU de 500 MHz VideoCoreVI. O slot para cartão de memória tem uma taxa de transferência de 50 Mbps e a Fundação Raspberry Pi também aumentou o número de conectores, com as já citadas duas saídas HDMI para conexão de monitores e duas portas USB 3.0, além de outras duas USB 2.0. As primeiras análises publicadas na imprensa internacional falam sobre um modelo que efetivamente entrega o que promete, trazendo performance adequada para o uso diário em navegação online, edições simples de imagens ou edição de textos. Entretanto, foram detectados gargalos na execução de vídeos, principalmente do YouTube, durante o uso de uma dupla de monitores com resolução 4K, com a reprodução travando mesmo com o conteúdo em 480p. Ainda há um caminho a seguir, com a Fundação desde já se mostrando disposta a percorrê-lo. Fonte: https://canaltech.com.br/hardware/raspberry-pi-4-e-anunciado-com-ate-4-gb-de-ram-e-chips-mais-potentes-142429/
  3. Dump da memoria do AZAMERICA ST3 Visualizar Arquivo dump da memoria do AZAMERICA ST3 Uploader flavio1985 Enviado 07-07-2019 Categoria Receptores Satélite, Cabo, DVR e HDVR  
  4. 0 downloads

    dump da memoria do AZAMERICA ST3
  5. Através de buscas no Google. Sou amador, em busca de conhecimento. Poder realizar reparos em tvs. Bem no inicio buscando conhecimento para que eu possa desenvolver minhas habilidades pessoais. Conhecimento nunca é de mais. Gosto de aprendizagem, em especial na área de tecnologia. 

SOBRE O ELETRÔNICABR

EletrônicaBR é o melhor fórum técnico online, temos o maior e mais atualizado acervo de Esquemas, Bios e Firmwares da internet. Através de nosso sistema de créditos, usuários participativos têm acesso totalmente gratuito. Os melhores técnicos do mundo estão aqui!
Técnico sem o EletrônicaBR não é um técnico completo! Leia Mais...
×
×
  • Create New...