Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

Líderes na Classificação


Conteúdo Popular

Mostrando o conteúdo com a maior pontuação desde 18-06-2018 em todas as áreas

  1. 11 pontos

    Versão 1.0.0

    3.217 downloads

    Curso completo Eletronica - Centro Paula Souza 3042.pdf
  2. 5 pontos
    Olá. Sabemos que hoje em dia existem dezenas de técnicos novos no ramo e muitos e talvez até mais que não possuem experiência, mas que estão migrando para a área de conserto de placas de circuito impresso. Analisando uma quadro geral, tanto para leigos quanto para gurus, há ainda dúvidas e uma falta de instrução de como escrever suas dúvidas para que haja por parte de quem de fato executa a ajuda, uma análise prévia do defeito e isso causa uma extensão de tópicos repetidos com o mesmo assunto. Notamos isso observando pela moderação em constante avisos para que haja mais cooperação dos membros ao iniciar um tópico com dúvidas. Sendo assim, irei tentar ajudar de alguma forma, mesmo que atinja apenas uma porcentagem mediana, a como realizar uma pré-análise de um defeito seja ele qual for e a taxa de sucesso ser maior e, ao inverso, menos tarefas para quem pretende ajudar e moderar. PARTE I - Análise e elaboração do sintoma Quando chegam os equipamentos em nossa assistência, o primeiro de tudo é escutar com muita atenção o que o cliente alega estar ocorrendo com seu produto. É muito importante saber ouvir e principalmente questionar como por exemplo, o que levou a causar tal defeito. Isso ajuda e muito a você partir direto para um provável local em que esteja o problema do equipamento. EXEMPLOS - Um cliente chega em sua loja e diz que seu notebook não liga. Certo, não liga pode ser qualquer coisa, desde a fonte de alimentação a uma queda ou curto circuito e etc. Perceba que há tantas possibilidades e cabe a você obrigatoriamente a questionar o que levou a causa raiz do problema. Perguntas possíveis: O que levou a causar este defeito? Foi queda, sobrecarga, fonte errada, líquido derramado? Respostas possíveis: Meu filho derrubou da cama e parou de ligar! Estava eu tomando cerveja e derrubei sem querer...! O cachorro mijou em cima e parou de ligar...! Não sei! Quando a resposta é "Não sei", fique com um pé atrás. isto significa que ou o cliente não sabe mesmo ou é um terceiro que só levou o equipamento e tem aquele que prefere ficar em silêncio, testando você, e aí que você precisa ter a "malandragem". Não cabe a mim falar como proceder, pois cada cidade/estado tem uma cultura e isso você deve sacar na hora quem é honesto e quem não. - Um outro cliente chega e alega que seu netbook não dá vídeo. A ideia se aplica ao ilustrado acima. Entretanto, quero deixar minha opinião e experiência com casos de note/netbooks que não dão vídeo. Primeiro de tudo é verificar o estado do equipamento, a "idade" e se possível procurar saber quem é que utiliza a máquina. Pode parecer piada, mas não. Existem pessoas que utilizam o notebook no colo, em geral mais jovens. Tem pessoas que comem enquanto estão navegando. Não dá para tirar muito disso, mas é possível juntar idade do notebook com a pessoa que utiliza e ter uma noção de que este equipamento sofre com temperatura em seu grande ciclo de trabalho e temperatura é fundamental para quebra de soldas em especial chipsets. O que eu quis dizer é que antes da análise eletrônica, é preciso entender um mínimo do estado "psicológico" do ciclo do equipamento. Não somos formados em psicologia rsrs, mas é fácil observar estes detalhes e acabamos nos acostumando. Isso no final fará a você a chegar a um diagnóstico mais preciso e terá grande chances de não cozinhar um BGA por tentativa e erro. Ah, jamais devemos esquecer de testar o equipamento na frente do cliente. É de praxe isso. Como disse, há pessoas leigas que aparecem por aqui a todo tempo. Se você não testa de "cabo a rabo" preocupe-se com alguma coisa que irá estragar em suas mãos e você deverá reembolsar ao cliente de preferência sem ele saber rs. Resultado, seu lucro se tornará uma dor de cabeça. Bom... feito tudo isso acima e claro com o seu jeito de ser, passamos adiante e em fim a parte eletrônica. Iniciarei com o tópico falando sobre possibilidades de uma placa não liga. Na sequência, continuarei com sintomas "sem vídeo". PARTE II - Placa não liga Cada um tem uma forma de expor e proceder com seus equipamentos. De uma forma ou de outra, o final é o mesmo. As dicas a seguir são uma ordem em que conta o tempo e boas práticas de aceitação aos novos técnicos e novatos, pois requer apenas força de vontade. > Tenha em sua bancada... Além de exigir ao cliente que te entregue a fonte e bateria originais, tenha a seu dispor peças originais e compatíveis com as grandes marcas do mercado. Certifique-se de ter tudo funcionando, aferido e de fácil acesso. Se o cliente não trás por exemplo a fonte, você deve ter uma para não correr o risco de no momento da entrada do aparelho você nem realizar o teste mínimo. Lembre-se, cliente insatisfeito x 10 técnicos, cliente WINS! Voltando. Tenha um multímetro com a bateria sempre nova. Técnicos inexperientes acabam realizando medidas incorretas por este mísero detalhe. É bom ter processadores, memórias, HDs, telas (LCD/CRT), fontes confiáveis e originais. Não recomendo fontes universais, nunca encontrei uma que fosse 100% funcional, mas também não é viável ter para cada notebook uma fonte, isto é fora do mundo real. Ter uma fonte assimétrica é uma mão na roda, mas para quem SABE USAR. Se você não tem curso de eletrônica médio, nem vou dizer iniciante, é médio, não use a fonte assimétrica. Lembre-se de que partes do circuito trabalha com PWM e você não pode injetar tensão linear (ah, mas é contínua também... É vai vendo...) e irá ferrar tudo e vai perder o cliente e pior, o mesmo irá levar em outra assistência e perdeu! Fonte assimétrica varia de placa para placa, pois cada uma exige um conhecimento de onde injetar tensão e de quanto você deve injetar. No esquema elétrico costuma mostrar a corrente de cada circuito em OCP (procurar sobre). E tem gente que injeta tensão de OCP, já era amigo, entrega logo antes que outro problema apareça. Em resumo, fonte assimétrica é para quem sabe usar, não sabe, não use. Além disso tudo citado, você terá que ter o restante básico que é fluxo, estanho bom, etc e etc. > Colocando a placa sobre a mesa Não foi possível diagnosticar o defeito sem ter que abrir o aparelho? Certo, agora é hora de desmontar. Na parte de desmontagem não tem razões para dizer que é assim ou colá que se faz. Até porque cada aparelho tem sua particularidade. A única questão é, preocupe-se com descarga eletrostática neste momento. A carcaça em geral é feita de um material de plástico que é propício a ESD. É por esta razão que dentro do aparelho existem aquelas fitas metálicas, para que a descarga saia por ali. Então, use jaleco, pulseira, manta de aterramento e aterre a bancada, mesmo quando está desmontando o equipamento. Você irá contribuir para o sucesso do seu reparo, te garanto. Desmontado o aparelho, é aconselhável deixar apenas a placa, processador e memória. Tenha a fonte e a tela ou monitor externo com fácil acesso. Regra do 5 (instrução usada em uma empresa que fabrica placas) - placa; - processador; - memória; - fonte ou bateria; - tela. A partir daí, você começa a checar os defeito. a) como realizar as medições necessárias para passar um diagnóstico nos tópicos Você precisa checar a fonte primária, pois evidente que dali saem todas as outras tensões. Certifique-se de que a fonte é funcional. Segue um exemplo bem detalhado de como realizar a análise e postar no tópico. Se a fonte possuir um LED indicador de fonte ligada, sempre verifique se o LED se mantém aceso ou se ele pisca ou se mantém desligado. Isso indica curto logo na entrada e você certamente não encontrará tensão em nenhuma parte da placa, exceto na bateria de 3V do CMOS. Quando isso ocorrer, você deve informar no tópico que a placa está em curto e precisa de ajuda para encontrar onde possivelmente o curto se encontra. Isto ajuda muito já nas primeiras postagens de quem irá lhe ajudar a partir direto para as fontes de proteção. Se a fonte NÃO possui um LED indicador, é necessário medir o MOSFET de entrada ou o fusível caso tenha. Abaixo exemplos disso: Circuito sem fusível de entrada Circuito com fusível de entrada Ao medir ou no MOSFET de entrada ou fusível e não encontrar a tensão da fonte e verificar que ambos estão OK, há curto na linha que é alimentada pela fonte primária. Ao contrário, se encontrar a tensão da fonte normalmente, passamos ao seguinte passo. b) Placa possui tensão de entrada, verificação das principais fonte secundárias Aqui muita gente sente dificuldade, pois varia de placa para placa a forma como é feita a conversão das tensões secundárias. Lembre-se, estamos a falar de placa que NÃO LIGA, portanto estamos buscando tensões que devem aparecer em standby. Em geral são grafadas de VA, VALW, entre outros. Sempre, buscar as tensões na saía das bobinas (chamadas CHOQUE), pois é dali que a tensão será derivada ao resto do circuito. Se não possuir o esquema elétrico, identifique as bobinas e vá garimpando até encontrar as tensões que devem ser 3,3VA e 5VA. Outro importante detalhe é que estas tensões surgem de um PWM, portanto ao buscar a bobina para medição, localize-se através daquelas que se aproximam de um CI, em geral do tipo QFN. Exemplo: Observe que na figura acima, representa a saída da tensão de 3VA e que este circuito usa diferentes PWMs para cada saída de tensão, isto é, um PWM para 5VA e outra para 3VA. É bom ficar atento a isto. Em sua grande maioria, são apenas estas duas fontes principais secundárias que fornecem ao restante da placa as outras voltagens. Entretanto, existem placas que utilizam alguns sinais a mais para que a placa ligue, além de utilizar a bateria CMOS como chaveador das outras tensões. Abaixo um caso conhecido: Observações sobre o esquema acima: 1) Observe que esta placa utiliza como chaveador a bateria CMOS. Neste caso, nem sempre configura o não ligar da placa, mas pode ser também que a mesma não suba imagem. É um ou outro. 2) O sinal DD_ON# é aquele que realiza um check e em seguida cai (isso em stand-by). É crucial analisar quando se tem nas mãos, a sequência de power de qualquer esquema. Se ao contrário, o sinal DD_ON# ficasse sempre em nível alto, a placa não irá ligar, mesmo tendo as outras tensões como 5VA ou 3VA. 3) Perceba ainda que no detalhe, é informado a tempo em que o sinal "rampa" de um estado a outro. Nisso matamos que essa sequência nos diz que os 5V "nascem" primeiro e logo em seguida com diferença de quase 500ms, surge a tensão de 3V. Se houvesse caso de por exemplo faltar a tensão de 3V, certamente a tensão de 5V ou quem o gera está com avaria. c) Circuito de gerenciamento de bateria Outro circuito que impacta ao não ligar de um aparelho é o circuito que gerencia a carga de bateria. O primeiro a saber é que se este componente estiver queimado, a placa não liga. Componente queimado significa em geral, curto em relação ao terra e portanto, fonte primária inoperante. Baseando neste datasheet (LINK), temos o pino 24 que recebe a tensão da fonte (filtrada) e pino 17 que recebe tensão da bateria. Cabe ao técnico analisar partindo destes dois pinos (neste caso), tudo que rodeia as tensões primárias. Seria fora de escopo dizer aqui em detalhes a respeito deste circuito. Tem um vídeo (youtube.com/watch?v=Zf4khzJ4xJE) a respeito do circuito de bateria com um pouco de informação adicional. d) A placa possui todas as tensões, hora de conferir sinais e pulsos A partir daqui, entra outro aliado, o osciloscópio. É necessário para que seja feita as medições dos sinais importantes, como pulsos de BIOS. Vale lembrar que é útil também realizar medições nas fontes de PWM, pois ali existem frequências necessárias para o funcionamento de FETS, porém este assunto fica para uma outra oportunidade. > Pulsos do BIOS. Como aqui já foi dito e temos colegas que já elucidaram de forma simples, vai aí o links para conferência. Vídeo do colega @newtech.contato LINK Vídeo do colega @Gilson Macedo LINK Importante saber é que o BIOS possui relação íntima com o Super I/O, portanto é necessário analisar ambos os casos. > Gravação de BIOS resolve problema de não liga? Amigos, existe um modo que placas de laptop trabalham e sim, se o BIOS estiver sem funcionalidade, a placa deixa de ligar, mesmo apresentando todas as tensões. A vale saber que, não é por que o BIOS está corrompido que é ele que irá não deixar startar a máquina e sim o I/O. Pois é sabido que quem envia informações ao chipset é justamente o EC. Ao pegarmos e lermos o datasheet de um BIOS conhecido (LINK veremos que o pino 1 e é chamado de CS - Chip Select (/CS) é um pino que diz ao I/O se tudo está OK ou não. Se sim, placa liga, se não placa não liga. Quando se tem meio termo, nem é 0 ou 1 (efeito antena), o I/O não reconhece e não executa nenhuma instrução. É por isso que a placa sem BIOS ou com ROM corrompido, não starta. Nunca é demais apresentarmos a pinagem do BIOS. Note que o pino 1 (/CS) não foi englobado ao restante dos pinos I/O, pelo fato de ele controlar o pino DO (SDO) e ainda, possuir auto-controle. Por isso chama-se FLOAT. A tensão nesse pino varia conforme os POST que a placa realiza, assim como as formas de onda apresentadas. > Tenho tensões, pulsos e mesmo assim placa não liga A partir daqui, a análise começa a ficar séria. Neste ponto é preciso extrair o máximo de informações que o esquema nos dá. Quando não se tem esquema, é bom se basear por datasheets dos componentes, não há outro meio. Analisando o esquema, percebemos que trata-se do bloco de gerenciamento de power da placa (SPM). Neste esquema não é dito diretamente (não está escrito) que trata-se do bloco SPM, em outro esquemas isso as vezes é informado. Mas é fácil perceber isso pelo fato de haver sinais entrando e saindo que se referem ao gerenciamento de start da placa. Temos PWRBTN#, PWROK e PWRSW. Observe sempre o sentido em que o sinal é desenhado, ou ele saí, entra ou ambos. PWRBTN# (OUTPUT) - refere-se ao sinal que é enviado ao chipset, ou seja, se este sinal estiver OK, significa que o I/O está OK, chipset com defeito. PS.: Há casos que nos enganam, pois pode ocorre uma probabilidade de que o chipset esteja matando este sinal ou o próprio I/O. Isso confunde na hora da análise. Sai mais barato testar antes o I/O do que o chipset rs. PWROK (OUTPUT) - outro sinal de saída que vai até o chipset, se existir este sinal, I/O está OK. PWRSW (INPUT) - através da chave liga/desliga este sinal entra no I/O dizendo ao mesmo que a placa foi startada. Agora, muita atenção neste ponto. NÃO é o I/O que derruba a tensão no momento do start do botão, esta queda de tensão é dada pela própria chave, ora, a chave esta na posição aberta, ao fechá-la têm-se um curto momentâneo (leva-se o sinal PWRON#ao 0V) e é por isso que ali a tensão sofre uma queda. Portanto, o I/O não tem haver com a queda da tensão neste ponto. Entretanto é bom saber que de acordo com o tempo em que este botão é pressionado, o I/O irá entender como um código e por exemplo, irá ativar um sistema de carregamento via USB. Algumas placas nota-se isso quando tem apenas a bateria conectada, há um delay e é necessário que se pressione por mais tempo a chave power. Chegamos no estágio mais avançado de análise de uma placa que não liga. A partir daqui, é necessário substituir componentes (sempre do mais barato ao mais caro) e por tentativas. Não esquecendo de mencionar que, algumas placas mais antigas possuem cristal de clock externo ao I/O, precisa verificar o mesmo (freq. de 32.768KHz). Básico de visual Se você chegou até aqui, é preciso saber que tudo o que foi dito acima, só foi possível pelo fato de você enxergar. Sendo assim, a primeira coisa que deve ser feita é um visual, minucioso e detalhado. Cada parte da placa, face top e face bot, procurar por componentes carbonizados ou estranhos, sujeiras em demasia, líquidos que causaram oxidação e se possível saber a origem. O visual em placas de cliente final é tão importante quando realizar manutenção. Ainda, checar: - jack DC/DC; - flat cables e pinagem em geral; - dobradiças que passam cabos; - encaixe e fixação de memórias e processadores; - tensão da bateria CMOS; - eliminar periféricos (DVD, HDD, wireless, etc); - com uma lupa, verificar por dentro de conectores como HDMI, RJ45, USBs, etc. []'s
  3. 5 pontos

    Versão 1.0.0

    111 downloads

    Apostila- Eletronica Senai Fasciculos 1 Ao 73 -1407 Paginas- 16182.pdf
  4. 5 pontos

    Versão 1.0.0

    52 downloads

    Manual de Serviço Técnico Motorola MOTO G5 XT1670 XT1671 XT1675 XT1676 XT1677 XT1672 , se o arquivo lhe foi útil não esqueça do
  5. 4 pontos

    Versão 1.0.0

    138 downloads

    Curso de Eletrônica em 32 Volumes. Fundamentos de Eletroeletrônica.
  6. 4 pontos

    Versão D02A Gp

    9 downloads

    Esquema eletrico
  7. 4 pontos

    Versão 1.0.0

    131 downloads

    Esquema Schematic Dell- Inspiron 15 - ZAVC0 LA-B012P - Rev 1.0 17202-EBR-9.pdf
  8. 4 pontos

    Versão 1.0.0

    17 downloads

    Manutenção de Televisão LED e 3D
  9. 4 pontos

    Versão 1.0.0

    880 downloads

    592d8ce468682 Manuteno em Celulares- SmartPhones e PDA - Tecnoponta 18975.pdf
  10. 4 pontos

    Versão 1.0.0

    2 downloads

    ESQUEMA ELÉTRICO TV LG 42LK450.
  11. 4 pontos

    Versão 1.0.0

    13 downloads

    Esquema elétrico e Manual de serviços do Sansung SM-J700M/DS. Se for útil, deixa um Joinha.
  12. 4 pontos

    Versão 1.0.0

    13 downloads

    Bios PCWare IPM H55 - POS-PIH55BO 16287.rar
  13. 3 pontos
    Essa imagem me ajuda muito ao descobrir algum componente em curto ou queimado na placa dos xbox. Espero que possa ajudar alguém tabém.
  14. 3 pontos

    Versão 1.0.0

    41 downloads

    Esquema Schematic Dell- Vostro 3560 compal la-8241p r1.0 14390-EBR-9.pdf
  15. 3 pontos

    Versão 1.0.0

    11 downloads

    Atualização com número de série 922773(Modelo do display) 59209e150910f Bios TV TOSHIBA- Software LE3256-B-W Srie 922773 16969.bin
  16. 3 pontos

    Versão 1.0.0

    68 downloads

    Uma excelente apostila para quem deseja aprender mais sobre esquema elétrico e superar esse temível pavor. 592d8cc6531fd Guia Para Analise do Diagrama Eltrico 19143.pdf
  17. 3 pontos

    Versão 1.0.0

    112 downloads

    Arquivo imagem de partições do G530H. Nao foi testado em outros modelos. Celular deu brick, nao liga, nao aparece imagem, nao sai som, nao entra em modo download e nem recovery, provavel hard brick. Para ter certeza que esse arquivo ira funcionar, basta verificar se ele reconhece no gerenciador de dispositivos como qloader, qualcomm ou algo do tipo, se sim e se o aparelho for o H, basta seguir os passos a seguir: Instale o Win32 Disk Manager. Pegue um cartao de memoria de 16gb. Nao sei se funciona com sdcard de 8,4,2Gb. Com o win32 disk manager aberto, selecione o arquivo debrick.img. selecione a letra da unidade do sdcard. clique em write. Terminado esse processo, basta colocar o cartao de memoria no celular brickado, e liga-lo em modo download ( - + home + power). Se ajudei nao esqueça do joinha!!
  18. 3 pontos

    Versão 1.0.0

    15 downloads

    Manual de Serviço Lenovo Vibe B a2016b30 Inclui esquema + layout.
  19. 3 pontos

    Versão 1.0.0

    6 downloads

    Atualização TV CCE LN39G - MstarUpgrade. Arquivo em formato bin para atualizar via pendrive.
  20. 3 pontos

    Versão 1.0.0

    158 downloads

    Bios testa ok, bios de 1.8 v
  21. 3 pontos

    Versão 1.0.0

    83 downloads

    esquema dell DOE40-HSW DDR3 MB (Inspiron 14 3437_5437) REV: A00 ta ai pra quem precisar abraços !
  22. 3 pontos

    Versão

    78 downloads

    Retirado de uma placa funcionando perfeitamente... se te ajudou deixa um joinha!! valeu
  23. 3 pontos

    Versão 1.0.0

    12 downloads

    Esquema Schematic Sony- Xperia E3 D2202-D2203-D2206-D2212-D2243 - Manual de Servico 17884.zip
  24. 3 pontos

    Versão 1.0.0

    44 downloads

    Bios STI- 1414 MB R40IIX DDR3 10967.rar
  25. 3 pontos

    Versão 1.0.0

    28 downloads

    591f39180931c PCWARE IPMH61R3 LTIMA VERSO 9945.zip
Esta classificação está definida para São Paulo/GMT-03:00

SOBRE O ELETRÔNICABR

EletrônicaBR é o melhor fórum técnico online, temos o maior e mais atualizado acervo de Esquemas, Bios e Firmwares da internet. Através de nosso sistema de créditos, usuários participativos têm acesso totalmente gratuito. Os melhores técnicos do mundo estão aqui!
Técnico sem o EletrônicaBR não é um técnico completo! Leia Mais...
×