Ir para conteúdo
  • Cadastre-se
Paulo

Cuidado com a Fonte variável.

Avalie este tópico:

Posts em destaque

Paulo    526

Vejo muito no fórum, pra tudo que é curto as pessoas indicarem usar a fonte variável, nem sempre esta é a melhor opção, como podem ver no video abaixo. 

 

Aqui eu encontro boa parte dos componentes em curto com o multímetro medindo a frio ou até mesmo com a lupa em uma inspeção visual você pode detectar sinais de componentes escurecidos por exemplo.

 

 

 

 

 

Obs: A fonte universal mostrada foi confiscada de um  cliente para prevenir futuros problemas, e não é usada em  em testes no dia a dia!

Compartilhar este post


Link para este post
Compartilhar em outros sites
paulocosta    193

Grande xará, tudo bem? Parece fogos juninos essa placa aí.. rs! Mas sério agora, a fonte variável é muito útil mesmo, mas como você menciona é com cautela que se usa, eu também vejo o pessoal daqui (muitos deles), indicado o uso dela pra tudo que é tipo de curto. Como tá no vídeo as vezes a depender do curto ela pode trazer mais estragos ainda, especialmente se colocarem a amperagem lá em cima, acima dos dois amperes já é ariscado. Abraço e receba meu joinha!!!!

Compartilhar este post


Link para este post
Compartilhar em outros sites
ab64    382

Show de bola, estava comentando no outro tópico como eu acho curto a frio com o multímetro quando vi sua postagem deste vídeo. Deixei meu joinha! :)

 

É você no vídeo?

Compartilhar este post


Link para este post
Compartilhar em outros sites

Muito bom, agora estas fontes que tem ajuste de CORRENTE a amperagem no caso,,, se colocar ela baixa  e ir aumentando devagar, começar com uns 500mA e ir subindo mantendo os 19v ela vai aquecer o  MILHANTE antes de FUMEGAR ELE AS TRILHAS certo???

a que fiz não tem ajuste de corrente e é perigosa, quero fazer uma com ajuste de corrente para ir devagar.

a com apenas ajuste de tensão serve

mas tem que ir subindo a tensão devagar e a corrente sobe junto, ajuda,

mas com ajuste das 2 coisas tensão e corrente, teria o fino da coisa.

Compartilhar este post


Link para este post
Compartilhar em outros sites
infosquad    2.122

É exatamente como o silvano disse, tem que ir aos pouquinhos para evitar piorar a situação ainda mais. Isso sem falar no casos aonde é aplicada na linha mais tensão da que corresponde.

 

E outro detalhe para quem está começando

 

Eliminando o curto somente com o multímetro se ganha muito mais conhecimento de como a placa funciona e como tudo está interligado.

Compartilhar este post


Link para este post
Compartilhar em outros sites
robertoes    520

Boas a todos , por aqui sempre procuro a frio, chaveio todos fets (possíveis), quando não encontro isolo circuito e ejeto com corrente e tensão bem baixa, falando nisso devo ser o único que usa fonte assimétrica com 3 canais rsrs consigo ejetar numa placa 5V, 3V e 19v nos casos mais extremos ou para confirmação de um PWM ruim de achar .  ela tem dois canais variáveis de 0-30 3A que uso em paralelo para dar 6A. e um canal com 5V fixo.

bom mas enfim sempre faço as medições, chaveamentos e isolamentos do circuito para só depois ejetar se for o caso.

Compartilhar este post


Link para este post
Compartilhar em outros sites
ab64    382

 

É você no vídeo?

sim, gagueira danada né!  :))

 

Não notei, depois vou ver de novo! ;)

 

Ah, sabe que dá para ver a "lampadinha" acendendo desde a hora que você conecta a fonte genérica?

Compartilhar este post


Link para este post
Compartilhar em outros sites
Paulo    526

Vi sim Ablacon,  até a fumacinha sobe, só que com a genérica só dá umas piscadas igual isqueiro sem gás, kkkkkkk. Com a variável com amperagem no máximo se deixar via queimando tudo!

 

conectei a universal só como exemplo de desarme mesmo!  :)

 

 

 

Compartilhar este post


Link para este post
Compartilhar em outros sites
MAff    8

O problema é como usar... a fonte variável pode ser usada pra encontrar todo tipo de curto.

A questão é identificar a situação e a forma de usar. em um exemplo como o do vídeo é fácil identificar visualmente,

mas há casos em que o curto é em um capacitor, ou diodo ou resistor e não está na entrada está em outra fonte secundária

e nem apresenta dano visível... ai a fonte é imprescindível, pra que não se gaste muito tempo tirando e botando componentes pra ver se o curto desapareça.

Compartilhar este post


Link para este post
Compartilhar em outros sites
Paulo    526

Sim, se observar no video eu digo isso, a F. Assimétrica, é uma ferramenta maravilhosa e devemos usar todos recursos (ferramentas) que temos para solucionar um defeito. O meu objetivo foi alertar para o uso indiscriminado dela pra tudo.

 

Me incomoda um pouco ser divulgado o uso desta fonte como solução pra todo que é curto, como vejo muito no fórum! Sem falar que as vezes ela aponta um componente em curto e você troca. Mas, por quê queimou?qual circuito ele fazia parte? será que não tem mais nada ruim? Um componente alterado não poderia ter causado tal falha que levou um outro menos resistente a queimar?

 

Concordo com você, tudo depende de como se usa. Em muitas vezes a diferença entre o veneno  e o antidoto é somente a dose usada!

Compartilhar este post


Link para este post
Compartilhar em outros sites

Registre-se ou faça login para comentar

Você precisa ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

SOBRE O ELETRÔNICABR

EletrônicaBR é o melhor fórum técnico online, temos o maior e mais atualizado acervo de Esquemas, Bios e Firmwares da internet. Através de nosso sistema de créditos, usuários participativos têm acesso totalmente gratuito. Os melhores técnicos do mundo estão aqui!
Técnico sem o EletrônicaBR não é um técnico completo! Leia Mais...
×