Jump to content

djsync

Members
  • Content Count

    639
  • Avg. Content Per Day

    0.28
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    9
  • Credit

    1551
  • Country

    Brazil

djsync last won the day on April 10 2017

djsync had the most liked content!

Community Reputation

415 Medal 4

3 Followers

About djsync

  • Rank
    Notícias - Designer - Programador
  • Birthday 12/10/1985

Personal Information

  • Location
    São Paulo
  • Personal text
    Crescer é Compartilhar

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Batizados de AADs, modelos são feitos de hidrogel elástico e acumulam uma lista de vantagens: aderem bem à pele, são mais resistentes, antimicrobianos e sensíveis ao calor. Limpar e proteger feridas da maneira correta pode ser crucial para evitar que elas piorem. Antes, as tentativas limitavam-se a cuidar bem dos machucados: lavar a região com água e sabão, colocar um curativo e esperar cicatrizar. Mas esses cuidados com as feridas evoluíram, e os chamados “curativos inteligentes” viraram moda. Alguns deles, como os que usam impulsos elétricos para acelerar a cicatrização, ainda estão sendo testados em laboratório; outros, mais simples, já foram até usados em guerras. Agora, cientistas da Universidade Harvard adicionaram outro modelo à lista: o curativo que usa o calor corporal para acelerar a cicatrização. Batizados de AADs (active adhesive dressings, ou curativos adesivos ativos), eles são feitos de hidrogel elástico e acumulam uma lista de vantagens: aderem bem à pele, são mais resistentes, antimicrobianos e sensíveis ao calor. De acordo com os pesquisadores, que detalharam a invenção na revista científica Science Advances, os AADs se contraem quando estão em contato com a pele e podem fechar feridas significativamente mais rápido que outros métodos, além de prevenir a proliferação de bactérias sem a necessidade de qualquer outro medicamento. fonte: superinteressante
  2. Parece ficção científica — as lentes ativadas por impulsos elétricos requerem apenas duas piscadas para focar no objeto desejado Habilidades robóticas dignas de filmes como “Exterminador do Futuro” parecem estar mais próximas dos humanos. Um estudo publicado esta semana na Advanced Functional Materials apresentou um protótipo de lentes de contato que permitem dar zoom em determinados objetos. As lentes são bem fáceis de usar: o indivíduo deve piscar duas vezes seguidas para dar zoom e repetir o mesmo procedimento para voltar à visão normal. Isso só é possível devido à diferença de potencial elétrico entre a parte da frente e de trás do globo ocular. O olho tem um campo elétrico que pode ser medido quando realizamos determinados movimentos, como olhar para a esquerda, direita ou piscar. fonte: superinteressante
  3. Essas placas costuma da problema no processador. Veja se o mesmo não esta esquentando(sinal de defeito sem da video). Nem toda vez o ME vai apontar o defeito, o certo é um reballing. Já peguei umas três com defeito no processador.
  4. Lembram do sonho de Cory Barlog em transformar God of War em uma série? Pois bem, parece que isso deve acontecer em breve – e não só com a saga de Kratos. A Sony Interactive Entertainment está criando um estúdio de produção que vai ser focado em adaptar histórias dos seus exclusivos para TV e cinema, o PlayStation Productions. O estúdio fica em Culver City, na Califórnia, e será comandado por Asad Qizilbash, que é o vice-presidente justamente da área responsável pelos jogos exclusivos do PlayStation. Shawn Layden, presidente da SIE Worldwide Studios, ficará supervisionando todos os processos. “Temos 25 anos de experiência em criar jogos e temos grandes títulos, franquias e histórias. Achamos que agora é a hora de olhar para novas oportunidades de mídia, como streaming, cinema ou TV, para dar aos nossos mundo uma vida em outras áreas”, comentou Layden. A ideia da Sony não é licenciar suas marcas, mas sim de criar e produzir tudo dentro de casa. Segundo Qizilbash, isso acontece pela maior familiaridade da equipe PlayStation com essas sagas, e também pelo relacionamento de tantos anos com quem mais importa: a comunidade de fãs. “Olhamos o que a Marvel fez com seu universo de quadrinho, transformando-o nos maiores filmes do mundo. Claro que é ser ousado colocar uma meta de seguir os passos deles, mas certamente nos inspiramos nisso”, destacou Shawn Layden. Cientes de que não precisam adaptar tudo de um jogo para as telas e já calejados pelas experiências de títulos que tentaram adaptar games e não foram lá tão bem sucedidos assim, os responsáveis pelo PlayStation Productions já têm uma primeira produção sendo desenvolvida. Óbvio, ainda não foram revelados detalhes, e a companhia garante que não têm uma meta de desenvolver um número X de títulos em um determinado período de tempo. Mas já pensou? God of War, Horizon, Uncharted… Tudo isso na telona ou na telinha? Seria espetacular! fonte: meups4.com.br
  5. Saiba todos os detalhes e como escolher o cartão de memória MicroSD correto para você, com base na compatibilidade, capacidade, velocidade, tarefa e na marca do produto. Se você precisa de um smartphone, uma câmera ou algum outro gadget, comprar um cartão microSD parece ser uma coisa muito simples de fazer, certo? No entanto, há muito mais para eles do que você imagina. É surpreendentemente fácil acabar caindo em uma série de armadilhas: pagar demais, ter um desempenho péssimo ou o cartão não funcionar. 5 Erros comuns na hora de comprar um cartão de memória MicroSD Vamos dar uma olhada nos erros que você precisa evitar ao comprar um cartão microSD. 1. Compatibilidade Todos os cartões microSD cabem em todos os slots, mas nem todos funcionam. Existem quatro formatos de cartões diferentes, bem como padrões diferentes, e estes determinam a compatibilidade. Os três formatos principais são o SD, SDHC e SDXC (ou microSD, microSDHC e microSDXC - os cartões micro e inteiros são baseados na mesma especificação). O quarto formato é o SDUC. Ele foi anunciado em junho de 2018, e levará algum tempo para estar disponível. Cada formato é definido na especificação SD, mas eles não funcionam da mesma maneira. Como resultado, os formatos não são compatíveis com versões anteriores. Você não pode usar cartões mais novos em um hardware que só ofereça suporte a formatos mais antigos. As diferenças entre os formatos são significativas: microSD: Tem capacidade de até 2 GB, e funciona em qualquer slot microSD. microSDHC: Tem capacidade entre 2 GB e 32 GB, e funciona em hardwares que suportam SDHC e SDXC. microSDXC: Tem uma capacidade entre 32 GB e 2 TB (embora, no momento da gravação, 1 TB seja a maior placa disponível) e só é suportado em dispositivos compatíveis com SDXC. microSDUC: Suporta cartões de 2 TB a 128 TB, e requer um dispositivo compatível. Além de verificar se o formato de um cartão é compatível com seu hardware, você também precisa verificar alguns outros detalhes. Capacidade O hardware que suporta slots microSDXC não suportará automaticamente todos os tamanhos de cartão neste formato. O Samsung Galaxy S9, por exemplo, suporta oficialmente cartões de até 400 GB. Mas talvez um cartão de 512GB não funcionará nele. E se você planeja usar seu cartão microSD com o seu PC a qualquer momento - por exemplo, para mover arquivos - você também precisa garantir que o seu PC suporte o sistema de arquivos com o qual o cartão está formatado. Os cartões MicroSDXC usam o sistema exFAT por padrão. O Windows tem suporte há mais de uma década, mas o macOS apenas desde a versão 10.6.5 (Snow Leopard). Ultra alta velocidade Os formatos SDHC e SDXC podem suportar a interface de barramento Ultra High Speed (UHS) - um circuito mais rápido que permite que os dados se movam em uma taxa mais rápida. As três versões do SUS são UHS-I (com velocidade de barramento de até 104MBps), UHS-II (até 312MBps) e UHS-III (até 624MBps). Para se beneficiar do aumento do desempenho do UHS, seu hardware precisa suportá-lo. Os cartões de memória UHS funcionarão em slots mais antigos, mas com uma velocidade de barramento reduzida de 25MBps. 2. Velocidade Identificar a velocidade de um cartão microSD é ainda mais complicado do que decifrar formatos e compatibilidade. Não há menos de seis maneiras de mostrar o quão rápido um cartão é, e não é incomum que os fabricantes usem todos eles. Classe de velocidade A Speed Class mostra a velocidade mínima de gravação de um cartão de memória em megabytes por segundo. Existem quatro classes de velocidade definidas da seguinte forma: Classe 2: pelo menos 2MBps. Classe 4: pelo menos 4MBps. Classe 6: pelo menos 6MBps. Classe 10: pelo menos 10MBps. Mostrar o desempenho do nível básico ajuda a identificar se um cartão é adequado para uma tarefa específica. Mas, como não informa nada sobre velocidades máximas, é tecnicamente possível que uma placa Classe 2 seja mais rápida que uma placa Classe 6. As placas de Classe 10 devem ser sempre mais rápidas, já que elas têm uma velocidade de barramento de 25 Mbps (em comparação com 12 Mbps nas placas de Classe 2 a Classe 6). Classe de Velocidade UHS A classe de velocidade do UHS mostra a velocidade mínima de gravação para cartões microSD que suportam as velocidades de barramento UHS-I, II e III. Estamos listando isso como uma categoria separada, porque alguns fabricantes listam ambas as classes em seus cartões. As duas classes de velocidade do UHS são: U1: Uma velocidade de gravação de pelo menos 10MBps. U3: Uma velocidade de gravação de pelo menos 30MBps. Classe de desempenho de aplicativos A classe de desempenho do aplicativo especifica uma velocidade mínima de gravação sustentada de 10 MBps, juntamente com uma velocidade mínima de leitura e gravação aleatórias, medida em operações de entrada / saída por segundo (IOPS). Isso garante um nível aceitável de desempenho ao armazenar e executar aplicativos Android no seu cartão. Existem duas classes: A1: Velocidade de leitura aleatória mínima de 1500IOPS; velocidade de gravação aleatória de 500IOPS. A2: Velocidade de leitura aleatória mínima de 4000IOPS; velocidade de gravação aleatória de 200IOPS. A classe de desempenho do aplicativo é algo que você pode observar quando estiver planejando instalar aplicativos Android em um cartão microSD. Não é uma necessidade, porém, como cartões sem a classificação A ainda podem executar tão bem, se não melhor. Classe de velocidade de vídeo A classe de velocidade de vídeo define uma velocidade de gravação seqüencial mínima, que é essencial ao gravar vídeo. Quanto maior a resolução do seu vídeo, maior a velocidade que você precisa. Existem cinco classes para vídeo: V6: Velocidade mínima de gravação de 6MBps. V10: Velocidade mínima de gravação de 10MBps. V30: Velocidade mínima de gravação de 30MBps. V60: Velocidade mínima de gravação de 60MBps. V90: Velocidade mínima de gravação de 90MBps. Velocidade nominal Embora seja geralmente seguro assumir que uma classe de velocidade mais alta se correlaciona com um desempenho geral mais rápido, e os cartões de UHS ainda mais rápidos, alguns fabricantes também citam uma velocidade máxima para seus produtos. Essas velocidades são em megabytes por segundo, e ajudam você a escolher os cartões mais rápidos absolutos. No entanto, as velocidades são baseadas em testes do fabricante, de modo que elas podem representar um cenário ideal, em vez de um desempenho real. Na prática, existem outros fatores externos que afetarão as velocidades de leitura e gravação. Se você estiver copiando arquivos para o seu PC, por exemplo, as especificações do seu PC - e até mesmo o cabo USB que você está usando - terão um papel importante. Velocidade relativa A outra maneira de os fabricantes mostrarem a velocidade de seus cartões é um retrocesso para os dias antigos de gravação de CDs. A taxa de transferência original para CDs foi de 150KBps. À medida que as unidades se desenvolvem, elas anunciam a si mesmas como sendo 2x, 4x, 16x e assim por diante, mostrando quantas vezes são mais rápidas do que 150KBps. Você verá frequentemente cartões microSD rotulados desta forma. Quando um cartão é descrito como 100x, isso significa 100 x 150KBps, o que é 15MBps. Essa velocidade está, novamente, sob condições ideais de laboratório. Quando você compra um cartão microSD, é importante escolher um que seja correto para o uso pretendido. Isso significa que o cartão deve ter o tamanho e rapidez suficientes, mas não necessariamente ser o cartão maior e mais rápido do mercado. Os cartões U3-U3 U3 de alta capacidade muitas vezes ainda têm um preço alto, e você nem sempre notará os benefícios que eles oferecem. Se você estiver usando um cartão microSD para armazenar aplicativos em seu smartphone, considere um com uma classificação de classe de desempenho do aplicativo. Mas se você quiser um cartão para armazenar vídeos 4K em seu smartphone, escolha tamanho e velocidade como prioridade. A SD Card Association recomenda o UHS Speed Class 3 (U3) ou melhor para vídeos 4K. Para vídeos full HD, a organização sugere classe 10 ou classe 6. Se a velocidade de gravação do seu cartão for muito lenta, ele derrubará quadros e produzirá vídeo de forma gaguejada. Para a fotografia, alguns usuários preferem vários cartões menores a um único grande, minimizando assim o risco de perder todas as suas fotos se um cartão for corrompido. Se você estiver gravando RAW, onde os arquivos podem ser de 50 MB ou mais, você se beneficiará de ter velocidades U1 ou U3 (mas eles exigem pelo menos o formato SDHC). E caso você esteja se perguntando, não há diferença entre um cartão SD de tamanho normal e um cartão microSD em um adaptador SD. Se a sua câmera tiver apenas um slot SD, você ainda poderá usar um cartão microSD. 4. Cartões de memória MicroSD falsificados Parece uma coisa óbvia a evitar, mas, infelizmente, os cartões de memória falsos existem, e em grande quantidade. Se você encontrar um cartão de memória muito barato, ou uma marca desconhecida, há um risco real de que ele possa ser falsificado. Na verdade, há alguns anos atrás, um engenheiro da SanDisk afirmou que cerca de um terço de todos os cartões da marca SanDisk eram falsificados. É improvável que esse número tenha diminuído. Se você está comprando de uma fonte que não tem certeza, como Facebook Marketplace, OLX, Mercado Livre e outros sites de compra e venda, leia os comentários antes de fazer uma compra. Os cartões falsificados informam corretamente a capacidade mostrada na embalagem, mas na verdade contêm muito menos. 5. Conhecendo as marcas Quase todo mundo já teve um cartão de memória que parou de funcionar sem motivo aparente. Embora a confiabilidade seja geralmente excelente, os cartões microSD falham e, quando isso acontece, você perde tudo o que tinha armazenado nele. Por esse motivo, comprar cartões de marcas conhecidas é sempre melhor do que comprar cartões baratos. Você pode esperar um melhor desempenho, maiores níveis de confiabilidade e mais robustez, além de cartões protegidos contra choque, água e até mesmo raios-X do aeroporto. fonte: oficinadanet
  6. Se você tem um smartphone, é muito provável que ele use um chip da Qualcomm. A Qualcomm foi notícia há alguns dias, quando ela e a Apple entraram em um acordo na justiça, o que fez a ação da primeira disparar mais de 20%. A Apple acusava a Qualcomm de usar sua posição dominante e praticamente monopolista no mercado de modens para aparelhos móveis para cobrar altíssimos royalties. Dentro deste acordo, onde a Apple retirou a acusação, houve ainda o pagamento por parte da maçã em pagar os 7 bilhões de dólares em royalties que estavam sendo retidos. Não é só isso. A Apple também fechou um acordo de licenciamento e outro de fornecimento de chips da Qualcomm pelos próximos anos, o que irá catapultar os resultados da empresa. Não bastasse isso, a Intel anunciou que sairá do mercado de modem para smartphones, deixando a Qualcomm livre para ser a maior fornecedora desta peça para os atuais e futuros aparelhos 5G. Diante de tudo isso, achei que seria um momento oportuno para você conhecer um pouco mais da empresa. A história da Qualcomm Irwin Jacobs havia se formado em engenharia elétrica pela Universidade de Cornell e feito um doutorado sobre comunicações no MIT. No final da década de 60 foi convidado para fundar a faculdade de engenharia da Universidade da Califórnia em San Diego e partiu para o oeste. Já na década de 80, ele se reuniu com outros professores para formar uma empresa de consultoria chamada Linkabit. Logo depois, em 1985, este grupo juntamente com novas pessoas acabou fundando a Qualcomm, abreviação de “Quality Communications”. O grande salto da empresa foi o pioneirismo no uso da tecnologia CDMA, basicamente o que moveu as redes 2G e 3G pelo mundo. CDMA significa “Code Division Multiple Access”, cuja origem remonta à década de 40, mas que não havia sido implementada com eficiência. A teoria por trás dela é a de que múltiplas frequências poderiam ser usadas para enviar uma única transmissão de rádio. Irwin achou que esta tecnologia possibilitaria que uma quantidade muito maior de informações pudesse ser transmitida na embrionária indústria de telefones celulares. Na época, a tecnologia que imperava era a TDMA. A Qualcomm foi incansável em desenvolver e evidenciar que a tecnologia CDMA era superior, como mostra este vídeo da primeira ligação teste sendo realizada em uma van em movimento. Eu gosto de ler sobre essa fase embrionária das tecnologias que usamos hoje. Dá a exata noção do quanto elas se desenvolveram e mostra que algo que parece banal hoje, já foi um grande marco no passado. Também serve para mostrar o quanto você perde investindo apenas no Brasil, sem acesso aos grandes avanços tecnológicos. Além da CDMA, a Qualcomm detém avanços nas tecnologias OFDMA e LTE. Quem quiser criar um aparelho que use essas tecnologias de comunicação, precisa pagar royalties para a Qualcomm. Para você ter uma ideia, a empresa detém mais de 40 mil patentes na área. Além do modem dos smartphones, onde detém 45% do mercado mundial, a Qualcomm também fabrica os famosos processadores Snapdragon, o mais usado nos aparelhos Android. Os segmentos de negócio A empresa se divide em três principais segmentos: 1º Qualcomm CDMA Technologies (responsável por 76% da receita e 45% do lucro líquido): desenvolve chips e software para CDMA e smartphones baseados em 5G. Inclui a família de chips Snapdragon, que variam desde os de baixo custo (série 200) aos modelos premium, como os topos de linha da Samsung, Galaxy S e Galaxy Note (série 800). 2º Qualcomm Technology Licensing (responsável por 23% da receita e 54% do lucro líquido): é o negócio de licenciamento da empresa, no qual os fabricantes de smartphones pagam royalties para uso das patentes 3G e 4G LTE. 3º Qualcomm Strategic Initiatives (responsável por 1% da receita e 1% do lucro líquido): investe em startups de diversos setores, incluindo automotivo, internet das coisas (IoT), comunicação móvel, data center e saúde. Percebeu a margem absurda que esse segmento de licenciamento tem? Gera mais da metade do lucro líquido da companhia. Ele não possui os custos de manufatura e os demais ligados a produção. Daí a importância do acordo com a Apple ter destravado tanto valor. O último segmento não contribui em quase nada para o resultado atual, mas planta uma semente em diversas empresas das quais pode surgir alguma inovação que valha bilhões de dólares. É o que eu chamo de “investir nas categorias de base”. A Qualcomm como investimento O crescimento monstruoso da Qualcomm (NASDAQ:QCOM), que vale hoje mais de 100 bilhões de dólares, nas últimas décadas é fruto da incrível disseminação de aparelhos conectados sem fio em todo o mundo. Hoje este número está na casa dos 7 bilhões. Além do domínio nos modens 3G e 4G, a empresa detém uma série de patentes voltadas a diversas outras funções contidas nos smartphones, como controle da tela, da energia, do áudio, etc. O investimento pesado em Pesquisa & Desenvolvimento (acima de 5 bilhões de dólares por ano) tem permitido a Qualcomm desenvolver diversas soluções para comunicação móvel. Estas soluções depois são usadas por diversos fabricantes, que pagam royalties a ela. É um modelo muito lucrativo e de margens elevadas, que servem de base para que o acionista seja muito bem remunerado, seja por generosas recompras de ações, seja pelos dividendos que têm crescido em média 15% ao ano nos últimos 10 anos. A mudança para a tecnologia 5G também tem tomado a atenção da empresa, que busca manter a liderança no mercado mundial. O futuro modelo Snapdragon a ser lançado em 2020 trará um modem 5G já embutido. E a tecnologia 5G não se refere apenas aos smartphones, mas sim a todo um ecossistema de aparelhos conectados, incluindo os automóveis e a Internet das Coisas (IoT). As soluções da Qualcomm para o 5G já são realidade Fusões e aquisições Não bastasse o imbróligo com a Apple, a empresa esteve envolvida numa série de movimentações de consolidação do setor que acabaram fracassando. Primeiro foi a Broadcom (NASDAQ:AVGO) que fez uma oferta hostil de 117 bilhões de dólares para comprar a Qualcomm. Como a Broadcom é baseada em Cingapura, os órgãos regulatórios americanos bateram o pé e não deixaram o negócio acontecer, pois enfraqueceria os EUA na guerra comercial e tecnológica com a China. Depois a Qualcomm tentou adquirir a holandesa NXP Semiconductor (NASDAQ:NXPI). Quem bloqueou o negócio desta vez foram os reguladores chineses. E por que a Qualcomm precisava da aprovação chinesa? Porque 2/3 de suas receitas vêm do gigante asiático. A falha desta última aquisição liberou o dinheiro para a Qualcomm fazer uma mega recompra de 22 bilhões de dólares em ações no ano de 2018. Os grandes riscos O maior risco para a Qualcomm e que pode minar sua lucratividade é a interferência dos reguladores nas práticas de licenciamento da empresa. A companhia já foi multada em diversos países por “abusar” da sua posição monopolista neste meio. Ainda existe um processo grande nos Estados Unidos, que caso seja aceito, obrigaria a empresa a adotar práticas mais brandas de preço em sua política de licenciamento, o que certamente derrubaria seus resultados. Caso este último processo seja resolvido favorável a Qualcomm, ela deve retomar ainda mais a lucratividade que ficou estacionada nos últimos anos. O outro risco se refere ao fato de que as vendas de smartphones atingiram um platô e não terão o mesmo crescimento de outrora. Além disso, muitos concorrentes têm aparecido na área e diversos fabricantes têm desenvolvido soluções próprias de comunicação para evitar o custo com os royalties da Qualcomm. fonte: investidorinternacional
  7. Um inseto de controle remoto que voa a até 100 metros - e um gadget que promete dobrar o espaço na mala de viagem. Qual deles tem mais chance de virar realidade? Melhor que drone Projeto MetaFly O que é Um inseto de controle remoto. Ele bate as asas como uma ave de verdade, alcança 18 km/h e voa a até 100 metros de distância (a bateria tem autonomia para 8 minutos de voo). O corpo e as asas são de fibra de carbono, resistentes a quedas. Meta US$ 33 mil Chance de rolar 4/5 Mais espaço na mala Projeto Pacum O que é Um kit com sacos plásticos e uma bombinha de ar para usar em viagens. Você coloca as roupas dentro dos sacos e liga a bombinha (que pesa 145 gramas e tem o tamanho de um celular). Ela tira o ar de dentro dos sacos e comprime as roupas, fazendo com que ocupem muito menos espaço dentro da mala. Meta US$ 30 mil Chance 4/5 fonte: revista super interessante
  8. Como o processador é soldado, você verificou ser quando coloca o carregador ele não esquenta? Já peguei 2x com o processador queimado, ai só trocando o mesmo.
  9. LED de excitons Um novo tipo de LED demonstrado por físicos da Universidade de Viena, na Áustria, pode emitir qualquer cor de luz. Para isso, basta ajustar os pulsos de luz que são enviados ao LED para alimentá-lo. "Nosso sistema de camada luminosa não representa apenas uma ótima oportunidade para estudar excitons, mas também é uma fonte de luz inovadora. Portanto, agora temos um diodo emissor de luz cujo comprimento de onda pode ser especificamente influenciado, e muito facilmente, simplesmente mudando a forma do pulso elétrico aplicado," resume Matthias Paur, idealizador do novo LED. Excitons Os excitons aos quais Paur se refere são quasipartículas formadas pelo acoplamento de uma carga negativa (um elétron) com uma carga positiva (uma lacuna), no interior de um material sólido. "Sob certas circunstâncias, lacunas e elétrons podem se unir. Da mesma forma que um elétron orbita o núcleo atômico positivamente carregado em um átomo de hidrogênio, um elétron pode orbitar a lacuna carregada positivamente em um objeto sólido," explica o professor Thomas Mueller. Se o par permanece ligado pela atração de suas forças, mas sem se mesclar, forma-se o exciton. Mas não precisam ser apenas dois. Estados de ligação ainda mais complexos são possíveis, formando trions, biexcitons ou quintons, que envolvem três, quatro ou cinco parceiros de ligação. O que é importante neste caso é que, quando finalmente um elétron e uma lacuna se recombinam, é emitido um pulso de luz. LED de cor ajustável O LED é uma estrutura de camadas monoatômicas montadas na forma de um sanduíche, consistindo de uma camada de disseleneto de tungstênio ou de dissulfeto de tungstênio circundada por duas camadas de nitreto de boro. A energia elétrica entra neste sistema de camadas ultrafinas por meio de dois eletrodos de grafeno. Dependendo da forma e da intensidade dos pulsos da corrente elétrica que entram no sistema, formam-se diferentes complexos de excitons, sendo que cada um deles produz fótons em um comprimento de onda - uma cor - específico. Assim, basta controlar a entrada elétrica para determinar que cor o LED produzirá - e uma cor muito pura. "Ajustando os parâmetros do pulso, podemos ajustar a intensidade de emissão das diferentes espécies de excitons em ambos os materiais. Constatamos que a eletroluminescência de biexcitons carregados e excitons escuros é tão estreita quanto 2,8 meV," escreveu a equipe. Embora tudo tenha funcionado a temperatura ambiente, a passagem deste experimento de laboratório para um LED comercial deverá consumir alguns anos de desenvolvimento. fonte: inovacaotecnologica
  10. O celular já passou pc's de mesa faz tempo! E esta chegando perto de computadores top's . já existe jogos com a mesma qualidade que um pc gamer... do mesmo jeito que quando começou os computadores gamers era o olho da cara, teremos também uma queda nos preços dos celulares para gamers. Alguns exemplos: Asphalt 9: Legends Darkness Rises Shadowgun Legends PUBG Mobile Quem viver verá. As GPU estão evoluindo igual as placas gráficas, o celular ainda esta começando a da seus primeiros passos para jogatina pesada, poderemos sim no futuro usar o celular para Edição de videos, Jogar, Construção Civil e outros. Claro que ainda temos um longo caminho para que um celular chegue a passar um pc top. Mais a corrida dos celulares para jogos começou faz pouco tempo.
  11. Acredito que a evolução terá um papel importante para acabar com os computadores e notebooks. Temos celulares rodando jogos com os mesmo gráficos de um computador, isso podemos dizer em um curto período de tempo, acredito sim que os celulares vão dominar tudo. Já temos celulares que você conecta a mouse, teclado, monitor e etc. Vou da um exemplo: ROG Phone Quanto à tela, o celular tem 6 polegadas com resolução de 2160 x 1080 pixels. O que chama a atenção é a taxa de atualização, de 90 Hz. A especificação, no entanto, fica atrás de concorrentes, como o Razer Phone 2, com 120 Hz. Uso do teclado, mouse e monitor... A fim de rodar todos os jogos com qualidade, o smartphone da Asus traz ficha técnica de ponta, formada pelo processador Snapdragon 845 com velocidade de 2,96 GHz, o mais poderoso da Qualcomm. Assim como a edição mais avançada do Galaxy Note 9, o celular ainda conta com memória RAM de 8 GB. O celular possui opções com armazenamento de 128 GB ou 512 GB. Claro que tudo leva tempo.
  12. Pos-Mi945aa rev4.5 Visualizar Arquivo Especificações: Marca: Positivo Modelo: POS-MI945AA 27267-4.5 CPU: Socket 775 para processadores Core™2 Quad/Core™2 Extreme/Core™2 Duo/Pentium® D/Pentium® 4/Celeron Processors Compatible with Intel® 05B/05A/06 processors Support Intel® 45nm CPU Preparado para a tecnologia Hyper-Threading Suporta Intel Prescott FSB533 Chipset: Intel G31 Intel ICH7 Front Side Bus (FSB): 1333/1066/800 MHz Memória: 2 x DIMM Suporta até 4 GB, DDR2 1066*/800/667 Non-ECC,Un-buffered Bios já testada! Uploader djsync Enviado 16-04-2019 Categoria Positivo  
  13. Version 1.0.0

    1 download

    Especificações: Marca: Positivo Modelo: POS-MI945AA 27267-4.5 CPU: Socket 775 para processadores Core™2 Quad/Core™2 Extreme/Core™2 Duo/Pentium® D/Pentium® 4/Celeron Processors Compatible with Intel® 05B/05A/06 processors Support Intel® 45nm CPU Preparado para a tecnologia Hyper-Threading Suporta Intel Prescott FSB533 Chipset: Intel G31 Intel ICH7 Front Side Bus (FSB): 1333/1066/800 MHz Memória: 2 x DIMM Suporta até 4 GB, DDR2 1066*/800/667 Non-ECC,Un-buffered Bios já testada!

SOBRE O ELETRÔNICABR

EletrônicaBR é o melhor fórum técnico online, temos o maior e mais atualizado acervo de Esquemas, Bios e Firmwares da internet. Através de nosso sistema de créditos, usuários participativos têm acesso totalmente gratuito. Os melhores técnicos do mundo estão aqui!
Técnico sem o EletrônicaBR não é um técnico completo! Leia Mais...
×
×
  • Create New...