Jump to content

zazulak

Friend EletrônicaBR
  • Content Count

    4,743
  • Avg. Content Per Day

    1.88
  • Joined

  • Last visited

  • Credit

    11870
  • Country

    Brazil

zazulak last won the day on January 7

zazulak had the most liked content!

Community Reputation

1,760 medal 10

About zazulak

  • Rank
    Moderador Global
  • Birthday 02/05/1981

Personal Information

  • Sexo
    Masculino / Male
  • Location
    Porto Alegre - RS

Recent Profile Visitors

6,051 profile views
  1. Buenas, seja benvindo ao fórum. A tensão de carga do BE600 é controlada por um TL431 sim, mas tem uns 'frufrus', que você pode tirar fora se for modificar o carregador. Esse é o esquema do carregador: Para adaptar ele para usar bateria de lítio, o que eu faria seria jumpear/remover o Q14, e mexer no divisor resistivo formado pelos resistores R90 e R104 para deixar a tensão de flutuação em 12.6V Ps. Ganhou um joinha (que vale 10 créditos, o que já lhe permite assinar um pacote de download) pela criatividade.
  2. Buenas, TV de plasma não consome só 100W nem aqui nem em Narnia. As fontes dessas TVs são bem 'fominhas' por corrente: geralmente o consumo é acima de 300W. Faz um tempinho que parei de mexer com TV de plasma mas, pelo que lembro, uma plasma 42" consome pelo menos o triplo de uma 29" de tubo. Dê uma olhada na etiqueta da TV pra confirmar. Se o consumo for só 100W, essa TV não é de plasma.. --------------------- Se realmente ela for de plasma e o termistor queimou, é quase certo que o termistor não é a causa do defeito: A maioria (quase todas) das fontes de TV de plasma tem um relé que 'bypassa' (fecha um curto) no termistor quando a fonte é acionada. Se ele queimou, ou tem algum curto depois dele (geralmente no circuito de correção de fator de potência ou na fonte da tensão VS), ou o relé de bypass não está cumprindo a sua função (seja por defeito no próprio relé ou por ele não estar sendo acionado quando a TV é ligada). Como o termistor só serve para amenizar o pico de corrente no momento em que a TV é ligada na tomada, ele não é um componente crítico: Pode colocar um termistor de fonte ATX (tipo o SCK054, um dos mais comuns) que vai funcionar. Mas antes verifique a causa da queima, senão ele vai queimar de novo.
  3. Buenas, também faço manutenção em máquinas de corte a laser, mas as que costumo pegar são de 2 eixos só.. a altura da caneta - que seria o eixo Z - é ajustada manualmente conforme a espessura do material a ser cortado, e o ajuste do eixo Z no software controla não a posição da caneta, mas a intensidade do laser. E o controle dos motores X e Y é totalmente digital (os motores são de passo, sem feedback de posição). se for para extrair esses integrados quadrados, pode usar um extrator PLCC: https://www.filipeflop.com/produto/extrator-de-ci-pinca-plcc/ Dica: Se os soquetes forem SMD, você pode simplesmente tirar eles fora e soldar os integrados direto na placa. Costumo fazer isso em placas que tem componentes PLCC propensos a mau contato (como a memória flash das impressoras LX300+). Como os DACs usados nessa placa são iguais, uma forma de diagnosticar se o defeito é num deles é simplesmente trocá-los de lugar entre si. Se o defeito realmente for num deles, o defeito vai passar para outro eixo.
  4. Buenas, anexe uma foto do lado de baixo da placa, na área em torno do IC131, assim fica mais fácil indicar os pontos de teste. Ps. R136 e 140 NÃO SÃO de 190 ohms. São se 0,1 ohm. E, se o integrado original é substituído pelo NCP1207 (não esqueça de pôr um com final A ou B senão mais cedo ou mais tarde vai dar merda: se a rede do cliente for alta a fonte não dura uma semana, ou queima já ao ser colocada na impressora).
  5. Buenas, se esse nobreak for a versão fabricada pela Microsol, é normal ele desligar com pouca carga na saída. Experimente pôr mais carga (um PC completo, por exemplo). Se continuar desligando, poste uma foto da placa e dê mais detalhes do que já foi feito nele, porque se realmente for defeito, pode ter várias causas possíveis.
  6. Buenas, por acaso, você está ligando ele com o cabo certo? Pelo que sei desses scanners, a pinagem do RJ45-USB que vem neles como padrão é a seguinte: 2 - VCC (fio vermelho) 3 - GND (fio preto) 5 - D+ (fio verde) 7 - D- (fio branco) e o 1 é jumpeado com o 6, para o sacanner saber que deve funcionar em modo USB (colocando cabos diferentes, ele reconfigura a interface, para operar em modo serial ou PS2, por exemplo). A placa dele tem um punhado de reguladores chaveados (pelo menos 4 pela quantidade de bobinas). Veja se está chegando e saindo tensão em todos eles.
  7. Buenas, por que você não levanta o esquema da parte do circuito onde fica o zener? Entre o transformador driver e o gate do igbt não tem muita coisa.. 2 resistores, 2 diodos e o zener. É só seguir as trilhas (tentei fazer isso olhando a foto, mas as trilhas entre os componentes não estão visíveis). Conforme o zener for ligado, ou ele serve para limitar a tensão positiva no gate a uns 15V, ou limitar a tensão negativa a talvez uns 5V. Achei que era uma inversora para solda.. esse arranjo de igbts acionados por transformador é bem comum nelas.
  8. Abra um novo tópico aqui na área de fontes e nobreaks, informando o defeito dele e, se possível coloque uma foto da placa. Existe mais de um modelo de APC 1200..
  9. Buenas, primeiramente, não poste com o caps lock ligado. É contra as regras do fórum. Esses gatobox se resumem basicamente em dois grupos: Os com processador Amlogic e os com processador Rockchip. Abra eles e veja o código da placa. Para regravar o firmware, primeiro você o conecta a um computador pela porta OTG (aquela USB traseira) usando um cabo A-A (conector igual nas duas pontas) enquanto segura o botão de reset pressionado. Com ele conectado, se usa o programa correspondente ao fabricante do processador (USB Burning Tool para os Amlogic, Rockchip Batch Tool para os Rockchip). Os arquivos de firmware, alguns tem aqui no fórum, e alguns se acha em sites chineses. É importante ver qual a versão da placa, e qual o chip de rede, porque as placas desses aparelhos tem dezenas de versões diferentes. Com um firmware errado ele pode até dar boot, mas a rede não funcionará.
  10. Hm, se não tinha marcas de solda nele, pode ter sido erro de montagem. Os modelos que usam apenas uma bateria é que vinham com um resistor de 2.71K. Essa mesma placa é usada em mais de um modelo de nobreak. Yup-E 700, Yup-E 1200 (tinha versão de uma e de duas baterias), além dos PG ii 700 e 1400, o que muda são alguns componentes. Os que usam uma bateria tem 3 dissipadores, os que usam duas tem um a mais com um regulador 7812 (U1). Os Yup-E não tem o transformador de corrente TC1 nem o sensor de temperatura U3 (encostado num dos dissipadores do inversor), já os Power Guard tem. Esse seu tem o U1 e TC1? Pode ser que tenham colocado uma placa de Yup-E aí. -------------------------------------- Para corrigir a cagada de projeto do carregador é assim: - Substituir o resistor de 0r22 por um de 1R5 que suporte pelo menos 3W. - Remover o R40 - Adicionar um TL431, pino 2 aterrado e pino 3 ligado no pino 1 do LM317. Eu costumo aproveitar as ilhas onde ia o R40 para isso - Adicionar um resistor de 1K do pino 1 do TL431 ao terra - Adicionar um resistor de 10K em série com um resistor de uns 470r (ou trimpot de 1K) entre o pino 1 do TL431 e o anodo do D5. Aí é só ligar e ajustar a tensão, limando os resistores ou mexendo no trimpot. Fazendo isso, o carregador passa a carregar com corrente constante de cerca de 10% da corrente nominal das baterias (que é o recomendado para baterias de chumbo-acido) até as baterias atingirem a tensão de flutuação.
  11. Tensão baixa, mas o quão mais baixa? Você não informou o modelo da placa, mas imagino que seja a 10.10.126. Se for ela, o carregador é assim: Antes de qualquer coisa, veja se não tem mau contato no CN9, especialmente se esse nobreak já tem um certa idade.. Se a tensão de carga estiver muito baixa (menor que uns 25V), veja se o LM317 e o D5 estão ok. Geralmente o defeito é um deles. Veja também a tensão de entrada do LM317 (ali tem que ter uns 30 e poucos volts, variando um pouco conforme a tensão da rede). Se tanto o 317 como o D5 estão ok, e a tensão estiver só um pouco mais baixa, você pode ajustá-la fazendo um pequeno mcgyverismo: raspar delicadamente o R40 com uma lâmina até atingir a tensão certa (27~27.5V no catodo do D5) e selar o resistor com um pingo de esmalte para proteger. Cuidado ao fazer isso com o nobreak ligado na tomada, porque o circuito de baixa tensão desse nobreak não é isolado da rede. Esse carregador foi uma baita cagada dos engenheiros da Enermax. Mesmo usando resistores de precisão, a tensão de saída não é precisa e ele não carrega direito, o que acaba encurtando a vida útil das baterias. Mesmo ajustando a tensão mexendo no R40, dificilmente elas passam de uns 2 anos. Se quiser que as baterias tenham uma vida útil maior (em alguns que fiz, chegavam a 4 anos), tem uma modificação que dá pra fazer nesse carregador, que envolve uns resistores e um TL431. Caso queira fazer, é só dizer, aí explico como se faz.
  12. Buenas, é quase certo que esse motor seja síncrono de estator simples (uma única bobina enrolada num núcleo em forma de 'C'), como os motores das bombas de drenagem das máquinas de lavar e das bombinhas de aquário de médio porte (as muito pequenas não tem um motor propriamente dito e as muito grandes usam motor de indução). Tem umas formas bem fáceis de confirmar se esse motor é assim: - Gire o rotor delicadamente com a mão. Se sentir uma certa resistência elástica e ele parecer que gira em 'passos', além de só parar em duas posições (se tentar girar um quarto de volta e ao soltar ele voltar para a posição inicial ou completar meia volta sozinho) é síncrono de estator simples. - Dê uma girada rápida no rotor com a mão. Feche um curto no plugue da tomada e gire de novo. Se na segunda tentativa o eixo ficou bem mais difícil de girar, é síncrono. - Ligue fora do aquário, e tente parar o rotor com os dedos.. se ele simplesmente inverter o sentido ou ficar indo e vindo em ambos os sentidos até você soltar, realmente o motor é síncrono. Procurei mais informação sobre esses fazedores de ondas e achei uns anúncios e vídeos no Youtube. Embora aparentemente não tenha como ter acesso ao estator sem destruí-lo, o 'miolo' é facilmente substituível, tanto que se acha ele avulso: Se for fácil de removê-lo (analisando com o olhômetro, não precisa tirar parafusos, só soltar uns encaixes), tire ele fora e encoste uma moeda na parte preta.. se grudar, acabou de confirmar que aquilo é um imã e o motor é definitivamente síncrono. Se for síncrono, sorry.. não tem como mudar a velocidade sem mudar a frequência: Esse tipo de motor tem a velocidade totalmente dependente da frequência.. se tentar diminuir a rotação dificultando o movimento ele simplesmente inverte o sentido, como acontece com aqueles motores que giram o prato nos fornos de microondas. Se tentar variar diminuindo a potência, não tem meio termo: Ou ele fica com o eixo tremendo, ou gira com rotação total. Em aplicações assim esse tipo de comportamento é até desejável: Se um objeto como uma moeda (no caso da máquina de lavar) ou um peixe azarado (no caso do fazedor de ondas) ficar preso ha hélice, ela não vai ficar segurando o que estiver preso até torrar as bobinas do estator (ou transformar o peixe em sushi), simplesmente vai ficar oscilando pra lá e pra cá, fazendo o que estiver preso se soltar. Se o motivo de você querer diminuir a rotação for o fato de ele ser potente demais e em vez de simplesmente fazer ondas estiver provocando um tsunami no seu aquário, tem uma solução bem menos tecnológica para diminuir a vazão de água sem mexer na rotação do motor: Basta pegar uma tesoura e dar uma 'aparada' nas lâminas das hélices, ou simplesmente cortar uma delas fora.
  13. Buenas, eu costumo catar um equivalente em placas de sucata. Se não tiver nenhum por aí, tem pra vender no ML: https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-853845366-circuito-integrado-aic1084-33cm-lt1084-33cm-smd-_JM Outra opção é enjambrar um desses por fora da placa : Só não esqueça de ajustar ele para 3.3V antes de conectar a saída. Em último caso, dá pra adaptar um bom e velho LM317, colocando um divisor resistivo no pino 1 para que a saída dele fique em 3.3V.
  14. Parece mentira mas, já vi umas fontes de monitor LG onde o esquema mostrava um diodo rápido nessa posição (faz parte do circuito snubber de tensão), tipo um uf4007 ou 1n4937, e na placa tinha um 1n4007 comum, sem marcas de solda perceptíveis, ou seja, veio de fábrica assim.

SOBRE O ELETRÔNICABR

EletrônicaBR é o melhor fórum técnico online, temos o maior e mais atualizado acervo de Esquemas, Bios e Firmwares da internet. Através de nosso sistema de créditos, usuários participativos têm acesso totalmente gratuito. Os melhores técnicos do mundo estão aqui!
Técnico sem o EletrônicaBR não é um técnico completo! Leia Mais...
×
×
  • Create New...