Jump to content

elias.girardi

Members
  • Content Count

    475
  • Avg. Content Per Day

    1.65
  • Joined

  • Last visited

  • Credit

    1361
  • Country

    Brazil

Community Reputation

244 Medal 3

2 Followers

About elias.girardi

  • Rank
    Membro Sênior
  • Birthday 11/07/1983

Personal Information

  • Sexo
    Masculino / Male
  • Location
    Três de Maio / RS / Brasil
  • Personal text
    As pessoas boas devem amar os seus inimigos.

Recent Profile Visitors

1,156 profile views
  1. @edimarps Não disponho de outro módulo no momento, mas vou passar o orçamento pro cliente. Caso ele aprove vou encomendar...
  2. Boa tarde pessoal. Entrou esta impressora onde ao ligar apresentava erro de scanner 22. O scanner estava travado no meio do vidro. Desmontei, aparei as pontas do flat do scanner, troquei o motor do scanner, tentei fazer o reset pressionando seta pra direita + botão X ao ligar a impressora... O erro sumiu, mas o scanner ainda insiste em ficar posicionado no meio do vidro. Ao ligar a impressora o scanner se movimenta com a luz acesa até a direita do vidro, depois volta para o meio e aí fica. No display não aparece mais nenhum erro, mas quando clico para tirar uma cópia, no display apenas aparece a palavra "Calibrando" por alguns segundos e depois volta a cair na tela padrão da impressora como se nada tivesse acontecido. O que mais me sugerem? Obrigado!
  3. @ribeirodanilo93 Bom dia, está usando qual versão do windows 10? É a última atualização? 20H2?
  4. @Rodrigo Maciel Pessanha Teria que inspecionar a placa, pois o motivo do projetor se desligar é justamente pelo cooler menor não estar acionando. Pelo teste que você fez ele funciona se injetar tensão nos fios, logo o problema está na placa lógica. Faça uma boa limpeza interna, pois muita sujeira pode obstruir as ventoinhas. Boa sorte!
  5. O robô Perseverança aparece discreto no canto superior esquerdo. A bolota pouco abaixo é o "pé" do helicóptero. [Imagem: NASA/JPL-Caltech] Primeira foto aérea de um robô marciano Assim que todos os dados do terceiro voo do pequeno helicóptero foram recebidos de Marte, os controladores da missão tiveram uma grata surpresa. Durante seu terceiro voo em Marte, o helicóptero Ingenuity havia captado aquela que é uma das primeiras fotos já feitas de um robô na superfície de Marte. É certo que os robôs marcianos sempre fizeram selfies, mas são fotos com todos os problemas das selfies, com distorção e sem o distanciamento necessário para "criar um personagem" na imagem. Ao voar a pouco mais de 5 metros de altitude, uma das fotos batidas pela câmera colorida do helicóptero Engenhosidade (Ingenuity) captou o robô Perseverança a uma distância de cerca de 85 metros. A foto mostra o robô bem discreto em um canto, posicionado justamente para que sua câmera principal, a Mastcam-Z, fotografe e filme o helicóptero durante seus testes. O robô também serve como estação base de comunicações, já que o Ingenuity não é capaz de se comunicar diretamente com as sondas orbitais e, menos ainda, diretamente com a Terra. O helicóptero também fotografou a área onde a dupla pousou, mostrando o chão varrido pelos retrofoguetes. [Imagem: NASA/JPL-Caltech] Companheiros de jornada A ideia é que o par permaneça junto pelo menos até Maio, período no qual o helicóptero fará diversos voos. Depois disso o Perseverance tem trabalho a fazer e deverá seguir seu caminho. Ainda não se sabe se o Ingenuity sobreviverá até lá para segui-lo. Antes desta foto, a única imagem à distância de um robô em Marte foi feita em 1997, quando a sonda estacionária Pathfinder fotografou o Sojourner, o primeiro robô marciano. De qualquer modo, esta se torna a primeira foto de um robô em Marte feita do ar. Fonte: https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=helicoptero-ingenuity-faz-primeira-foto-robo-marte&id=010175210428
  6. Esquema do equipamento para produzir oxigênio em Marte. [Imagem: NASA] Produção de oxigênio em Marte Foi um sucesso o primeiro teste de um aparelho capaz de produzir oxigênio em Marte. O instrumento MOXIE (sigla em inglês para "Experimento de Utilização de Recursos de Oxigênio in situ em Marte") é um dos aparelhos a bordo do rover Perseverança. A atmosfera de Marte tem apenas 1% da densidade da atmosfera terrestre e sua composição é de 96% de CO2 (dióxido de carbono). O MOXIE funciona separando os átomos de oxigênio das moléculas de dióxido de carbono (CO2), que são formadas por um átomo de carbono e dois átomos de oxigênio. Um produto residual, o monóxido de carbono (CO), é lançado na atmosfera marciana. O processo de conversão requer uma temperatura de aproximadamente 800 ºC. Para isso, a unidade MOXIE foi fabricada com materiais tolerantes ao calor, incluindo peças de liga de níquel impressas em 3D, que aquecem e resfriam os gases que fluem através dele, e um aerogel leve que ajuda a reter o calor. Uma fina camada de ouro na parte externa do MOXIE reflete o calor infravermelho, evitando que ele se irradie para fora e potencialmente danifique outras partes do Perseverance. Nos próximos meses, o aparelho deverá ser testado em variadas condições e horários, de forma a mensurar sua capacidade de produção de oxigênio em condições reais. [Imagem: MIT Haystack Observatory] Oxigênio para astronautas e foguetes Se os voos do helicóptero Ingenuity são históricos por abrir novas formas de exploração robotizada de Marte e outros planetas, o MOXIE é essencial para qualquer tentativa de exploração espacial humana. Qualquer tentativa de enviar astronautas para Marte precisará produzir oxigênio localmente, uma vez que seria inviável levar da Terra todo o oxigênio necessário - além de essencial para os astronautas respirarem, o oxigênio é necessário para os foguetes que trarão os astronautas de volta. Após um período de aquecimento de duas horas, o MOXIE começou a produzir oxigênio a uma taxa de 6 gramas por hora. Contando as interrupções para avaliar o funcionamento do instrumento, depois de uma hora de operação ele produziu cerca de 5,4 gramas de oxigênio, o que seria suficiente para manter um astronauta por cerca de 10 minutos de atividade normal. Contudo, enquanto um astronauta precisaria de 1 tonelada de oxigênio para passar um ano em Marte, os foguetes para o retorno consumirão muito mais. Para tirar quatro astronautas da superfície marciana seriam necessárias cerca de 7 toneladas de combustível de foguete e 25 toneladas de oxigênio. Transportar 25 toneladas de oxigênio da Terra para Marte seria uma tarefa cara. Mas transportar um conversor de oxigênio de uma tonelada - um descendente maior e mais poderoso do MOXIE, capaz de produzir aquelas 25 toneladas - seria muito mais econômico e mais prático. Fonte: https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=robo-nasa-produz-oxigenio-marte-pela-primeira-vez&id=010130210422
  7. Em vez de mascarar o azul, o LED já emite uma luz branca e quente. [Imagem: Jakoah Brgoch] O azul dos LEDs As lâmpadas de LEDs (diodos emissores de luz) substituíram rapidamente as problemáticas lâmpadas fluorescentes compactas graças a uma maior eficiência energética e a uma pegada ambiental muito menor. Mas nem tudo é perfeito, e as lâmpadas de LED que estão atualmente no mercado emitem muita luz azul, o que tem sido associado a problemas nos olhos e no sono. Agora, pesquisadores desenvolveram um protótipo de LED que reduz - em vez de mascarar - o componente azul, ao mesmo tempo que torna as cores mais parecidas com as da luz solar natural. Como os LEDs emitem luz Dentro das lâmpadas, vários chips de LED semicondutor convertem a corrente elétrica em luz de alta energia, incluindo comprimentos de onda ultravioleta invisível (UV), violeta ou azul. Sobre ele, vai uma tampa contendo vários fósforos - compostos luminescentes sólidos que convertem a luz de alta energia em comprimentos de onda visíveis, de energia mais baixa. Cada fósforo emite uma cor diferente e essas cores se combinam para produzir uma luz branca de amplo espectro. Lâmpadas de LED comerciais usam LEDs azuis e fósforos emissores de amarelo, que aparecem como uma luz branca brilhante e fria, semelhante à luz do dia. A exposição contínua a essas luzes azuis tem sido associada à formação de catarata, e ser iluminado por elas à noite pode interromper a produção de hormônios indutores do sono, como a melatonina, provocando insônia e fadiga. O tom azulado dos LEDs tem sido associado a vários problemas de saúde. [Imagem: Hariyani/Brgoch - 10.1021/acsami.1c00909] Eliminando o azul dos LEDs Para criar uma lâmpada LED para uso noturno - com luz branca e quente -, muitos pesquisadores têm adicionado fósforos emissores de vermelho, mas isso apenas mascarou o tom azul, sem se livrar dele. Por isso, Jakoah Brgoch e Shruti Hariyani, da Universidade de Houston, nos EUA, queriam desenvolver um fósforo evitando a problemática faixa azul de comprimentos de onda, mas mantendo uma luz branca quente. Como prova de conceito, os dois químicos sintetizaram um novo fósforo cristalino luminescente à base de európio [(Na1.92Eu0.04) MgPO4F]. Luz branca quente Nos testes de estabilidade térmica, a cor de emissão do composto de európio foi consistente entre a temperatura ambiente e a temperatura operacional mais alta (150 ºC) da iluminação comercial baseada em LED. Em experimentos de umidade de longo prazo, o composto não mostrou nenhuma mudança na cor ou na intensidade da luz produzida. O novo LED produz a luz branca quente desejada (2710 K), minimizando a intensidade dos comprimentos de onda azuis, ao contrário das lâmpadas LED comerciais. As propriedades ópticas do protótipo revelaram a cor dos objetos quase tão bem quanto a luz natural do Sol, atendendo às necessidades de iluminação interna, dizem os pesquisadores, embora acrescentem que mais trabalho precisa ser feito antes que este composto esteja pronto para comercialização. Fonte: https://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=criado-led-nao-emite-problematica-luz-azulada&id=010115210429
  8. @Macggyver Consegue descobrir em que parte a folha amassa? Logo na puxada? Durante a passagem pelo cilindro ou já na saída do fusor? Poderia mandar imprimir e desligar a impressora da energia em alguns estágios do caminho do papel para tentar descobrir onde ela enrosca... Boa sorte!
  9. @William_R @regisfatef Obrigado pelas dicas, achei na placa as tensões 3,3v e 1,8v. No pino 8 da bios chegava 3,3v. Realmente eram os capacitores eletrolíticos que estavam com problemas. Nenhum parecia estufado, mas troquei mesmo assim o C912, C913 e C914. E o monitor voltou a funcionar! Grato a todos!
  10. Bom dia, estou com este monitor e não sei por onde começar. Ele pisca o led de power quando pressiono o botão e não liga. Testei com outra tela e deu o mesmo defeito. Quando ligo ele sem a tela conectada ele liga o led e permanece aceso. A placa fonte não tem nenhum capacitor estufado. As saídas de 5v da placa permanecem com 5v quando ele é ligado. Já as saídas de 14,5v sem ele estar ligado estão com 18,5v e ao ser ligado sem a tela vai para 22,5v. Estou com o esquema aqui mas não sei interpretar muito bem ele...
  11. @Rodrigo Bueno De Freitas Bom dia, não é permitido postar dados pessoais nos tópicos, favor apague o e-mail que inseriu. Acredito que estes relés são padrões da maioria das impressoras, eu procuraria um em alguma sucata para trocar. Pode testar se o relé está bom injetando tensão nos pinos da esquerda e direita (no lado que tem o terceiro pino no meio). Se ele estiver Ok vai escutar o estalo típico do relé acionando.
  12. Este problema é chato mesmo, nem sempre resolve fazendo a mesma coisa. Não tenho o manual de serviço dela, vamos ver se alguém possui...
  13. Lembrando que para calibrar este modelo você deve apertar feed e manter assim até piscar 2 vezes e soltar. Não precisa ligar ela com o botão feed pressionado como era nas antigas TLP 2844.
  14. @yatm Bom dia, para resetar ela pro padrão de fábrica, faz pelo driver dela ou pelo botão feed. Pressiona ele e mantém assim até ela piscar 4 vezes, daí solta. Verifica se os sensores de papel não estão obstruídos, tanto o de baixo da etiqueta quanto o de cima, que fica perto do ribon. Certifica que o ribon está bem encaixado na impressora (os tubetes têm sulcos onde se encaixam perfeitamente nos eixos). Configura no driver dela a opção pós impressão para separar ou peel off se estiver em inglês. Por último, tente mandar uma impressão de página de teste pelo windows. Algumas vezes consegui resolver este problema simplesmente fazendo isso. Boa sorte!
  15. @Geek Tech Nestes casos eu costumo usar o HDClone. Não sei se é exatamente o que você quer, mas usando este programa pode clonar a instalação atual do windows do seu HD pro SSD. Só que isso sobrescreve os arquivos do SSD. Dessa forma, pode iniciar o windows pelo SSD e utilizar o HD como secundário.

SOBRE O ELETRÔNICABR

EletrônicaBR é o melhor fórum técnico online, temos o maior e mais atualizado acervo de Esquemas, Bios e Firmwares da internet. Através de nosso sistema de créditos, usuários participativos têm acesso totalmente gratuito. Os melhores técnicos do mundo estão aqui!
Técnico sem o EletrônicaBR não é um técnico completo! Leia Mais...
×
×
  • Create New...